A PEREGRINAÇÃO DO CRISTÃO AO CÉU 
Fp. 3.13-21
                                                                

31/01/2012
 

Int.- A Igreja de Jesus Cristo é uma congregação que está numa peregrinação em direção ao Céu.

      Desde que aceitamos a Jesus como Salvador, iniciamos uma viagem em direção ao Céu. Saímos do mundo que é representado pelo Egito e estamos em viagem para a terra prometida, que é a Canaã Celestial. E nesta viagem vamos encontrar todo o tipo de percalços e dificuldades, para fazer-nos abandonar a viagem e voltarmos para o Egito.

      Há um livro chamado o “Peregrino” escrito por João Bunian de alguns séculos atrás, a qual ele recebeu de Deus numa revelação em um sonho, a qual ele mostra as dificuldades do cristão no caminho para o Céu. São dificuldades e fatos que valem para todos os tempos e séculos.

      O mais importante para nós cristãos é sabermos desta nossa peregrinação e esforço para chegarmos ao Céu. E a cada dia nos prepararmos para esta jornada; perseverarmos na fé e não recuarmos jamais. Pois Deus não tem prazer naquele que recua.

Hb. 10.38- Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.

      Aqui em Filipenses 3.14- Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

      Paulo neste texto dizia V.20- Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.

      Paulo estava mostrando aqui que o nosso alvo, o nosso destino é o Céu.

      Não podemos mais recuar e nem desistir, pois agora o nosso destino está mais perto, do que o nosso inicio.

- Está mais perto chegar do que voltar.

Hb. 12.1,2- Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta.

      Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.

- Aqui diz: Deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos.

- O embaraço são situações desfavoráveis, são ocupações que nos tiraram da presença de Deus.

- Se não vigiarmos o embaraço nos enrolará e nos tirarão a benção de Deus.

I- Israel do Antigo Testamento Representa a Igreja do Tempo da Graça.

- Tudo que Israel passou e enfrentou desde a sua saída do Egito, passando pelo deserto até chegar a Canaã, é o que a Igreja passa e enfrenta.

1- Faraó não queria deixar os hebreus saírem do Egito.

- Da mesma forma Satanás não quer que o pecador se arrependa e deixe o mundo.

Is. 6.10- Engorda o coração deste povo, e endurece-lhes os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; não venha ele a ver com os seus olhos, e a ouvir com os seus ouvidos, e a entender com o seu coração, e a converter-se, e a ser sarado.

2- A jornada dos hebreus pelo deserto não foi fácil.

- Da mesma forma nós cristãos não temos uma jornada fácil para o Céu.

Jo. 16.33- Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.

- Jesus não nos prometeu uma vida de mar de rosas.

- Mas nos avisou que teríamos aflições, e que tivéssemos bom ânimo.

3- Os hebreus tiveram conflitos e rebeliões internas.

- Da mesma maneira o cristão sofre atritos e conflitos dentro da sua própria família e igreja.

- Os próprios irmãos de Jesus se voltaram contra ele, não entendendo o seu ministério.

Mt. 10.34-36- Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.

      Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra.

      E, assim os inimigos do homem serão os seus familiares.

Mt. 10.37- Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.

Mt. 10.38- E quem não toma a sua cruz e não segue após mim não é digno de mim.

- Todos nós temos uma cruz para carregar.

4- Os hebreus murmuraram e quiseram voltar ao Egito.

Nm. 11.4- E o vulgo, que estava no meio deles, veio a ter grande desejo; pelo que os filhos de Israel tornaram a chorar e disseram: Quem nos dará carne a comer?

- Da mesma maneira aconteceu com o cristão; há momentos de desânimo e de enfraquecimento no cristão, para fazê-lo voltar ao mundo.

I Pe. 2.11- Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais, que combatem contra a alma.

- Temos que se esforçar para chegarmos no Céu.

Mt. 11.12- E, desde os dias de João Batista até agora, se faz violência ao Reino dos céus, e pela força se apoderam dele.

5- Os hebreus foram atacados no deserto pelos Amalequitas (Ex.17).

- Da mesma maneira o cristão é atacado pelo inimigo na sua jornada ao Céu.

Ef. 6.11,12- Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.

      Porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

- O cristão tem uma guerra travada contra o inferno.

- Mesmo que não queremos lutar nós somos confrontados.

- Nós temos que atravessar o deserto com a armadura de Deus.

6- O deserto era quente mas Deus protegia o seu povo.

- Havia uma nuvem de Deus que fazia sombra para os hebreus.

Nm. 10.34- E a nuvem do Senhor ia sobre eles de dia, quando partiam do arraial.

- Da mesma maneira o Senhor está conosco nesta jornada ao Céu.

Mt. 28.20- Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém.

- Jesus prometeu estar conosco todos os dias.

7- Deus alimentava os hebreus com o maná.

Nm. 11.7-9- E era o maná como semente de coentro, e a sua cor como a cor de bdélio.

      Espalhava-se o povo, e o colhia, e em moinhos o moía, ou num gral o pisava, e em panelas o cozia, e dele fazia bolos; e o seu sabor era como o sabor de azeite fresco.

      E, quando o orvalho descia, de noite, sobre o arraial, o maná descia sobre ele.

- Da mesma maneira o Senhor nos ampara e nos sustenta.

Sl. 23.1- O Senhor é meu pastor; nada me faltará.

Mt. 6.26- Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?

 

Conclusão: A jornada para o céu é árdua, mas assim como Deus não desamparou o seu povo na travessia do deserto, Ele está com a sua Igreja nesta jornada em direção ao Céu, nos protegendo, nos dando vitória contra o inimigo e nos guiando por veredas direita.

  Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil

 
Mais mensagens