Home
 
 
 
 
 
 
 

 29/08/18

                      III - Fórmula Divina Para o Avivamento

II Cr. 7.14

Int.- O rei Salomão acabara de construir a casa do Senhor no monte Moriá, foram sete longos anos de esforços e dedicação para fazer a mais linda e luxuosa casa para habitação de Deus. Salomão não mediu esforços e nem recursos para fazer a casa de Deus, porque para Deus tinha que ser o melhor.

      E acabando Salomão de fazer a casa do Senhor, Salomão convocou a todo Judá e Jerusalém para a consagração da casa do Senhor, Jerusalém se encheu de gente, Jerusalém estava em festa.

      E Salomão orou ao Senhor em voz alta diante do templo na frente de todo o povo, consagrando a casa do Senhor.

      E, acabando Salomão de orar, desceu o fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do Senhor encheu a casa.

      E os sacerdotes não podiam entrar na casa do Senhor, porque a glória do Senhor tinha enchido a casa do Senhor.

      E todos os filhos de Israel, vendo descer o fogo e a glória do Senhor sobre a casa, encurvaram-se com o rosto em terra sobre o pavimento, e adoraram, e louvaram ao Senhor, porque é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.

      E naquele tempo, celebrou Salomão a festa sete dias, e todo o Israel com ele, uma mui grande congregação.

      E o Senhor apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício.

V. 13: Se eu cerrar os céus, e não houver chuva, ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra, ou se enviar a peste entre o meu povo.

V. 14: E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

      Deus estava mostrando para Salomão o caminho para o avivamento da nação de Israel.

      Se porventura não chovesse sobre as plantações, os gafanhotos consumissem o fruto da terra e a peste viesse sobre o povo; este era o caminho para ter a benção de Deus de volta sobre a terra.

- Deus estava dando os princípios para alcançar o avivamento do alto.

I- Desejo de Buscá-lo e Disposição Para Isso.

      O crente para receber um avivamento em sua vida, primeiro precisa desejá-lo.

      Esse desejo precisa ser intenso e com muita vontade de receber.

      Ao ponto do crente estar disposto a pagar qualquer preço para receber esse avivamento.

      O avivamento não cai de paraquedas aleatoriamente sobre quem não o está esperando.

      O avivamento sempre vai chegar sobre quem o está desejando e o está buscando.

      O crente que deseja o avivamento deve se dispor de tempo para buscá-lo.

      Somente desejar o avivamento, mas não se dispor para isso, não vai valer de nada na sua vida.

      Aquele que deseja o avivamento deve fazer de tudo para recebê-lo.

      A própria apostila já trás o título o avivamento deve ser vivenciado, não apenas visto em teoria, lido em um livro, contado na roda entre amigos, testemunhado que aconteceu no passado. Deve ser experimentado no presente entre nós, buscado agora.

      Deus quer nos dar o verdadeiro avivamento em nosso meio.

      Deus tem o maior prazer de cumprir o desejo do coração do crente.

Sl. 37.4: Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração.

- Qual é o desejo do teu coração?

- É pelos bens dessa vida?

- Ou o teu desejo é por avivamento de Deus no teu coração?

- O desejo de buscar a Deus em nossa vida vem do próprio Deus.

- É a graça de Deus derramada sobre nós que nos dá esse desejo.

- Um dos significados da graça: é que é o desejo e o poder de fazer a vontade de Deus.

- Deus derrama graça sobre o crente, e esse crente fica com desejo de buscar mais a Deus, ao ponto de receber o avivamento.

- Então chegamos à conclusão que o avivamento não nasce na terra na terra, mas nasce no céu.

- O avivamento não é provocado na terra, mas é provocado no céu.

- Quem começa o avivamento é o próprio Deus.

- A nossa parte é abrir o coração.

II- Humilhação.

      O segundo passo para alcançar o avivamento é se humilhar.

      Se humilhar é tornar humilde, rebaixar, submeter, render, abater, sujeitar, subjugar.

- O crente deve reconhecer as suas faltas.

- Reconhecer as suas fraquezas, seus erros.

I Pe. 5.6: Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte.

- O crente deve manifestar tristeza pelo seu pecado.

- O crente deve aborrecer a iniquidade a sua volta.

Hb. 1.9: Amaste a justiça e aborreceste a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros.

- O crente deve renovar seu compromisso de fazer a vontade de Deus.

- O que Deus mais se agrada no crente é quando o crente faz a sua vontade.

Sl. 40.8: Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.

- A humilhação implica em reconhecer nossa pobreza espiritual.

- Em reconhecer a nossa dependência de Deus.

Sl. 51.17: Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.

- O crente com um espírito quebrantado, é um crente com um coração humilde.

- E Deus não despreza quem se humilha na sua presença.

Mt. 5.3: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.

- Aqui no sermão do Monte Jesus está dizendo aqueles que são humildes de coração, aqueles que são dependentes dele.

- O céu é dos humildes.

Tg. 4.6: Antes, dá maior graça. Portanto, diz: Deus resiste aos soberbos, dá, porém, graça aos humildes.

- Aquele que é soberbo, orgulhoso, Deus resiste.

- Mas Deus dá graça aos humildes.

- Para o crente receber o avivamento de Deus deve se humilhar diante de Deus, se render aos pés do Senhor.

- Se esvazie de tudo aquilo que impede de Deus operar em sua vida.

III- Oração.

      Não existe avivamento sem oração.

      Todos os avivamentos bíblicos, como da história da igreja, aconteceram através da oração.

      O livro de II Crônicas é um livro de avivamentos e todos eles aconteceram pela busca da oração.

      O próprio Deus dá a fórmula dizendo: “Se o meu povo orar”.

      A oração é o meio de comunicação do crente com Deus.

      A oração é o meio que nos transporta a presença de Deus.

      A oração é o combustível que alimenta a fogueira do avivamento.

Is. 55.6: Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.

      O derramamento do Espírito Santo no Pentecoste veio quando os discípulos estavam no cenáculo em oração perante o Senhor.

- A igreja deve clamar agonizante pedindo-lhe misericórdia por um avivamento.

- A igreja deve depender totalmente dele e confiar nele para a sua intervenção.

- A oração deve ser fervente e perseverante até Deus responder do Céu.

Mt. 7.7,8: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.

      Porque aquele que pede, recebe; e o que busca, encontra; e, ao que bate, se abre.

- Na parábola do juiz iníquo Jesus diz:

Lc. 18.7: E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?

- Se nós clamarmos, Deus vai responder, Deus vai atender.

Tg. 5.17,18: Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse, e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra.

      E orou outra vez, e o céu deu chuva, e aterra produziu o seu fruto.

- Tudo Deus fez em resposta a oração de um homem crente.

- Tiago mostrou que o profeta Elias era um homem igual a nós e Deus ouviu a sua oração e mandou chuva do céu.

- O Deus que ouviu Elias, também ouve a cada um de nós nas nossas orações.

- Temos que pagar o preço em oração se queremos um avivamento.

IV- Comunhão Profunda.

     O Senhor diz: “E se o meu povo, buscar a minha face”.

      Implica numa busca mais profunda da presença de Deus.

      Muitos buscam as mãos de Deus, aquilo que Deus pode fazer; mas buscar a face é buscar a intimidade com Deus, uma comunhão plena com o Senhor.

- Para alcançarmos o avivamento as nossas orações precisam ser mais profundas, mais intimas com Deus, mais face a face com Deus.

- O povo de Deus deve, com dedicação, buscar a Deus de todo o coração.

Jr. 29.13: E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração.

- Buscar de todo coração, é buscar a Deus sem nenhuma reserva, é buscar a Deus com muita dedicação.

- É um sinal de maturidade buscar a Deus por quem Ele é, não apenas pelo que Ele pode fazer por nós.

Sl. 27.8: Quando tu disseste: Buscai o meu rosto; o meu coração te disse a ti: O teu rosto, Senhor, buscarei.

- Davi se punha a buscar a face de Deus.

- Porque ele sabia que quando se busca a face de Deus as Suas mãos se abrem em prol de quem está buscando.

- Buscar a face de Deus: É ansiar, desejar a sua presença.

- Quando buscamos a face do Senhor, nós estamos buscando o Seu favor, a Sua graça.

- Os avivamentos que aconteceram na história da igreja, os crentes buscavam a Deus de todo o seu coração, com muita profundidade, experimentavam um derramamento da glória de Deus de uma maneira sem precedentes em seu tempo.

- Essa busca da face de Deus é quebrantar o coração na sua presença.

Sl. 51.17: Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.

- Quando o crente quebranta o coração na presença de Deus, Deus recebe e ouve.

- Precisamos colocar a boca no pó e buscar um avivamento genuíno.

Lm. 3.29: Ponha a sua boca no pó; talvez assim haja esperança.

- Deus quer avivar a sua igreja.

- Deus quer operar o verdadeiro avivamento em cada crente.

V- Conversão.                  

      O Senhor diz no versículo: “E se o meu povo, se converter dos seus maus caminhos”.

      A conversão implica num arrependimento verdadeiro e profundo daquilo que se praticava e uma mudança de atitude.

      Não é suficiente só se humilhar e orar, é preciso também se converter dos maus caminhos, para que Deus opere o avivamento.

- A conversão implica numa mudança de direção de vida, mudança de atitudes, mudança de hábitos, mudança de práticas que não agradavam a Deus.

- Abandonar pecados específicos é necessário.

- Renunciar o mundanismo e chegar-se a Deus; pedindo misericórdia, perdão e purificação.

At. 3.19: Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor.

- Veja o processo da conversão: arrependimento, conversão, presença de Deus, refrigério.

- O profeta Isaías na sua chamada passou por um processo de purificação de pecados, a qual foi lhe mostrado na presença de Deus.

Is. 6.7: E com ela tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e purificado o teu pecado.

- Isaías agora purificado e avivado estava pronto para fazer a obra de Deus.

- No livro do profeta Joel nós encontramos a profecia do derramamento do Espírito.

Jl. 2.28: E há de ser que, depois, derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos mancebos terão visões.

- Mas no capítulo um de Joel Deus trás uma advertência ao povo.

Jl. 1.12: Ainda assim, agora mesmo diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto.

- Para que o avivamento venha acontecer no capítulo dois, é preciso primeiro se converter dos seus maus caminhos.

- Deus está aqui dando a direção para o seu povo encontrar a benção do avivamento.

- Em todos avivamentos da história houve conversões em massa.

Lm. 3.40: Esquadrinhemos os nossos caminhos, experimentemo-los e voltemos para o Senhor.

- Esquadrinhar é examinar as atitudes, o modo de vida, e achar tudo aquilo que está errado, que não agrada a Deus.

- E aqui no versículo diz: “E voltemos para o Senhor”.

- Na história da igreja só houve avivamento quando aconteceu arrependimento do povo.

- Isso aconteceu no avivamento na Inglaterra, na Escócia, nos Estados Unidos no século dezoito e dezenove.

- O crente precisa desviar-se dos seus maus caminhos se quiser o avivamento de Deus na sua vida.

- Todo avivamento tem mudança de atitude das pessoas.

- Temos o exemplo do avivamento que aconteceu em Judá na época do rei Asa.

- Quando Asa começou a reinar em Judá, ele era um rei crente, temente a Deus, que fazia o que era bom e reto aos olhos do Senhor.

- E ele encontrou a nação com altares a deuses estranhos e estátuas a ídolos, tinha imagens ao deus sol na terra.

- O rei Asa tirou todos os altares dos deuses estranhos de Judá, e quebrou todas as imagens dos deuses de Judá.

- O rei Asa mandou que o povo buscassem ao Senhor, Deus de seus pais, e que observassem a lei e o mandamento.

- E Deus abençoou a nação e deu repouso a terra de Judá.

- Assim acontece conosco, se tirarmos da nossa vida aquilo que impede de recebermos um avivamento de Deus, então ele virá.

- Precisamos examinar o nosso coração e ver se há alguma coisa que impede o avivamento de chegar:

- Pode ser orgulho.

- Pode ser a vaidade.

- Pode ser o apego demasiado as coisas materiais.

- Pode ser a idolatria a algum bem que temos.

- Pode ser o excesso de trabalho.

- Pode ser o apego demasiado a mídia atual: tv, celular, computador.

- Pode ser algum rancor de alguém guardado no coração.

- Pode ser a não liberação de perdão para um irmão.

Sl. 66.18: Se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá.

- Nosso coração precisa estar limpo para Deus nos ouvir.

Conclusão:

V. 14: Então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

- Se o crente seguir essa fórmula de Deus:

1- Deus vai ouvir a oração do crente.

- Não existe coisa mais importante para o crente do que saber que Deus ouviu as suas orações.

- Que as suas orações chegaram na presença de Deus.

- Que Deus está providenciando a resposta.

- Aqui fala: Ouvirei dos céus.

- O crente cumpriu os requisitos para Deus ouvir as suas orações.

2- Perdoarei os seus pecados.

- Ter os pecados perdoados é um alivio muito grande.

Sl. 32.1: Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.

- Davi dizia isso de experiência própria.

- Depois que o pecado é perdoado chega o alivio, chega à alegria, chega à paz.

- Quando os pecados são perdoados, são removidas as barreiras para o avivamento chegar.

- Os obstáculos são tirados e nada impede de o crente receber o avivamento de Deus.

3- Sararei a sua terra.

- Sarar a terra é tirar a esterilidade da terra, dos nossos corações.

- Ficamos prontos para frutificar, para darmos frutos.

- Para vivermos o verdadeiro avivamento de Deus.

- Outrora a terra estava estéril, estava seca, sem vida.

- Agora a terra está sarada, está com vida, está frutífera.

- Os pastos se tornam verdejantes, cheios de vida.

- As plantações começam a vingar, dando frutos na estação própria.

- Deus quer sarar a sua terra, Deus quer curar teu coração.

- Deus quer trazer avivamento ao teu coração.

- Deus quer avivar a sua igreja.

- Deus quer que esse avivamento seja estendido a todos.

- Seja avivado em nome de Jesus Cristo.

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos