Home
 
 
 
 
 
 
 

28/01/2018 

A Cura do Endemoninhado de Cafarnaum

Mc. 1.21-28

Int.: Jesus viveu por trinta e três anos e meio nesta terra; iniciou o seu ministério terreno aos trinta anos, logo após ser batizado por João Batista no Rio Jordão. Seu ministério teve uma duração de três anos e meio.

      O ministério de Jesus foi curto, só três anos e meio, mas foi abrangente, onde atingiu a toda a nação de Israel: a Galiléia que é a região norte de Israel, Samaria que é a região central de Israel, a Judéia que é a região sul de Israel e também as regiões adjacentes.

      O ministério de Jesus foi intenso, em tempo integral, aproveitando cada minuto para anunciar a chegada do reino de Deus.

      Jesus usava três ferramentas para alcançar as almas para o reino dos céus:

1- Jesus ensinava o povo concernente aos mandamentos de Deus.

2- Jesus pregava o evangelho transformador.

3- Jesus curava os doentes.

      Com isso juntava uma grande multidão ao redor de Jesus, para ouvir os seus ensinamentos, ouvir a sua pregação, e serem curadas das suas enfermidades.

Mc. 7.37: E, admirando-se sobremaneira, diziam: Tudo faz bem; faz ouvir os surdos e falar os mudos.

- As multidões se admiravam de Jesus, das suas palavras e dos seus milagres.

      O profeta João Batista foi o precursor de Jesus Cristo, foi aquele que veio preparar o caminho da chegada do Messias.

- João Batista pregava uma mensagem de arrependimento ao povo.

- João Batista pregava no deserto e batizava o povo o batismo de arrependimento.

- O ministério de João Batista durou só seis meses, e foi o suficiente para preparar o coração do povo para a chegada de Jesus.

- Quando Jesus entrou em Cafarnaum para curar esse endemoninhado o rei Herodes havia acabado de prender João Batista.

- João Batista foi preso porque na sua pregação revelou o pecado de Herodes.

- O profeta de Deus não deixou de falar a verdade e de mostrar o pecado, mesmo em risco de sua vida.

Jo. 8.32: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

- Prenderam João Batista, mas ele já havia cumprido a sua missão.

I- Jesus Chega A Cafarnaum e Vai a Sinagoga.

V. 14: E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus.

- Jesus ficou sentido com a prisão de João Batista, mas sabia que ele havia cumprido a sua missão aqui na terra.

- Logo depois da prisão de João Batista o rei Herodes o mandou matar, sua cabeça foi decepada.

- Quando um servo de Deus termina a sua missão aqui na terra, Deus o recolhe nas mansões celestiais.

- E Jesus foi para a Galiléia, região norte de Israel, pregando o evangelho do reino de Deus.

V. 21: Entraram em Cafarnaum, e, logo no sábado, indo ele à sinagoga, ali ensinava.

- Jesus nasceu em Belém de Judá, cidade que nasceu Davi.

- Jesus foi criado em Nazaré, cidade da região da Galiléia.

- Quando iniciou seu ministério, Jesus mudou-se para Cafarnaum:

1- Porque era a maior cidade da região da Galiléia.

2- Porque o povo desta cidade foi acolhedor para com ele.

3- Porque o povo desta cidade creu na sua pregação e nos seus ensinamentos.

- A sinagoga era o templo onde as pessoas cultuavam a Deus.

- E no dia de sábado, era o dia onde se ajuntava o maior número de pessoas para cultuar a Deus.

- E Jesus foi no sábado na sinagoga, e ali ensinava as Escrituras.

- A fome do povo pela Palavra de Deus era muito grande.

V. 22: E maravilharam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas.

- O povo ficava maravilhado pelos ensinamentos de Jesus, porque ensinava com autoridade, diferente dos escribas, que ensinavam friamente, didaticamente.

- Jesus ensinava com poder e amor, suas palavras tocavam o coração das pessoas e produziam efeito.

- No culto que Jesus está presente, e Ele fala, nós somos tocados e abençoados.

- As palavras de Jesus ardem no coração e produzem efeito.

Lc. 24.32: E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras?

- Os ensinamentos de Jesus transformam as vidas das pessoas.

- Jesus era diferente porque agia inspirado pelo Espírito de Deus.

- Ele falava como profeta enviado da parte de Deus.

- As pessoas confundiam Jesus com um dos profetas do Antigo Testamento.

Mc. 6.15: Outros diziam: É Elias. E diziam outros: É um profeta, ou como um dos profetas.

II- Jesus Vai ao Culto a Sinagoga.

- Jesus quando chegava a uma cidade se sentia atraído a ir ao templo a cultuar a Deus.

- A sinagoga era um lugar de adoração, de culto, e Jesus sentia-se atraído a adorar a Deus.

- Na igreja é o lugar de encontrarmos com Deus.

- A igreja é a Casa de Oração, é o lugar determinado para cultuarmos a Deus.

- Se tem um lugar que Deus pode operar um milagre em nossa vida, é na sua Casa, é na igreja, é no culto.

- Quer um milagre de Deus? Venha na igreja, esteja no culto.

- A Bíblia fala que Jesus ensinava na sinagoga.

V. 23: E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo.

- Foi no culto naquele sábado um homem que estava possesso por espíritos imundos.

- Talvez alguém pergunte o que ele foi fazer na sinagoga, no culto?

- Em algum momento de lucidez que ele tinha, ele queria libertação, ele queria paz, ele queria felicidade.

- Na sua inteligência ele pensou, o meu problema é espiritual, eu preciso da ajuda de Deus, vou ao templo.

- Quantas vezes anteriores talvez ele tenha ido à sinagoga ao culto e não tenha acontecido nada.

- Mas esse dia era diferente, Jesus o Filho de Deus estava no culto.

- Quando Jesus está presente no culto alguma coisa acontece.

- A presença de Jesus no culto fez o espírito imundo que estava no homem se manifestar.

V. 24: Ah! Que temos contigo, Jesus, nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus.

- O espírito imundo que estava no homem falou pela boca do homem, identificou Jesus nazareno, o Santo de Deus.

V. 25: E repreendeu-o Jesus, dizendo: Cala-te e sai dele.

V. 26: Então o espírito imundo, convulsionando-o e clamando com grande voz, saiu dele.

- O homem foi liberto pelo poder da palavra de Jesus.

I Jo. 3.8: Quem comete pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o principio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.

- Jesus veio para desfazer toda a obra que o diabo realiza.

- O diabo veio para roubar, matar e destruir.

- Jesus veio para dar vida e vida com abundância.

- Aquele homem que era possesso por espírito imundo, e que não era feliz, foi liberto por Jesus; sentiu um grande alivio em seu coração, alcançou a sua libertação espiritual, passou a ser feliz.

- Valeu a pena ele ter ido ao templo, ter ido ao culto.

- Aquele homem voltou para casa liberto, voltou para casa transformado.

V. 27: E todos se admiraram, a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Que nova doutrina é esta? Pois com autoridade ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem!

V. 28: E logo correu a sua fama por toda a província da Galiléia.

Conclusão: As pessoas ficaram admiradas de verem o poder de Deus se manifestando na vida de Jesus, de verem que os espíritos imundos lhe obedeciam.

- A sua fama foi espalhada por toda região da Galiléia.

- Ninguém a não ser Jesus poderia libertar aquele homem.

- Tem coisa que só Jesus faz.

- A simples presença de Jesus naquele culto incomodou os demônios que estavam sossegados na vida daquele homem.

- Aonde Jesus chega os demônios se alvoraçam.

- O poder de Deus confrontou com o poder das trevas.

- Você vem no culto e Jesus atua na sua vida te dando vitória.

- Não importa qual seja o teu problema.

- Não importa qual seja a tua dificuldade.

- Não importa qual seja a tua enfermidade.

- O importante é que você veio ao culto, e Jesus está aqui para agir na tua vida.

- Creia a vitória é tua em nome do Senhor Jesus.

 

 

 

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos