Home
 
 
 
 
 
 
  Quando os Inimigos Conspiram Para Nos Vencerem

25/10/2016   

 
  Ne. 6.1-16    
 

 

Int.- Neemias era descendente da população judaica que tinha sido levada cativa para Babilônia em 586 a.C.

      Neemias havia alcançado uma posição de muita honra em Babilônia. Neemias agora era o copeiro da corte do rei Artaxerxes.

      No capítulo primeiro, no ano 445 a.C., Neemias tomou conhecimento das condições deploráveis em que viviam os exilados que tinham retornado a Jerusalém.

V. 3: E disseram-me: Os restantes que ficaram do cativeiro, lá na província estão em grande miséria e desprezo, e o muro de Jerusalém, fendido, e as suas portas, queimadas a fogo.

      Neemias ao ouvir isso, chorou por muitos dias, jejuou e orou a Deus. Sua oração é uma das mais comoventes do Antigo Testamento.

      Neemias estava numa posição de honra em Babilônia; Neemias gozava do bom e do melhor, mas Neemias amava a sua nação e o seu povo.

      O rei Artaxerxes percebeu que o copeiro Neemias estava triste e perguntou-lhe o porque daquela tristeza, e Neemias lhe contou, e o rei lhe deu permissão para ir a Judá e melhorar as condições de vida de seu povo. Neemias foi nomeado governador da província, com autoridade para reconstruir os muros da cidade.

      Neemias deixou o palácio real para ajudar o seu povo.

      Ao chegar a Jerusalém, Neemias inspecionou a muralha à noite. Ele apresentou seu relatório sobre as condições da cidade aos anciãos e líderes e, então, organizou uma força de trabalho para dar início à obra de reconstrução.

      Neemias e sua equipe foram ameaçados por três inimigos: Sambalate: Tobias e Gesém. Mas nem o escárnio e nem a conspiração para matar Neemias conseguiram parar a obra.

      Os construtores trabalhavam com as ferramentas numa das mãos e armas na outra. Neemias respondeu os escárnios de seus inimigos, dizendo: “Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer”.

      Os muros de Jerusalém foram reconstruídos em 52 dias, um tempo recorde para uma tarefa tão grande.

      O sucesso de Neemias deveu-se ao fato de que ter ele orado continuamente: “Agora, pois, ó Deus, esforça as minhas mãos”. (V.9)

I- As Estratégias do Inimigo Para Parar o Povo de Deus.

1- Escárnio.

- O escárnio é a zombaria, o desprezo, o desdém.

- Foi isso que os inimigos de Neemias e do povo de Deus fizeram com os judeus.

Ne. 4.3: E estava com ele Tobias, o amonita, e disse: Ainda que edifiquem, vindo uma raposa, derrubará facilmente o seu muro de pedra.

- Isso é zombaria, desprezo.

- Conosco não é diferente, o inimigo sempre procura escarnecer de nós, zombar de nós, para nos enfraquecer, para nos desencorajar.

- O inimigo levanta pessoas para zombar do trabalho que você está fazendo para Deus.

- Tudo para te entristecer, para te desanimar, para te abater.

2- O Inimigo Tenta Desviar a Nossa Atenção Daquilo Que é Importante.

V. 2: Sambalate e Gesém enviaram a dizer: Vem, e congreguemo-nos juntamente nas aldeias, no vale de Ono. Porém intentavam fazer-me mal

- Os inimigos do povo de Deus não queriam que a obra da reconstrução dos muros fosse feita.

- Quando viram que havia prosperidade naquela obra ficaram enfurecidos.

- Neemias respondeu:

V. 3: Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer. Por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco?

- Mas o inimigo não se dá por satisfeito, e sempre vai insistir.

V. 4: E, da mesma maneira, enviaram a mim quatro vezes; e, da mesma maneira, lhes respondi.

- Neemias resistiu à insistência do inimigo sobre o seu trabalho.

Tg. 4.7: Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.

- Neemias não parou de fazer a obra que estava fazendo para dar atenção ao inimigo.

- Neemias tinha uma missão, tinha um trabalho, tinha um foco, fazer a obra de Deus.

- Nós temos que servir a Deus com um propósito, com um alvo.

  

3- O Inimigo Procura Vencer Pelo Esgotamento, Pelo Cansaço.

Ne. 4.10: Então disse Judá: Já desfaleceram as forças dos acarretadores, e o pó é muito, e nós não poderemos edificar o muro.

V. 11: Disseram, porém, os nossos inimigos: Nada saberão disto, nem verão, até que entremos no meio deles e os matemos; assim, faremos cessar a obra.

- O inimigo procura assustar e apavorar para criar uma correria e esgotar as nossas energias.

II Tm. 3.1: Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.

- O inimigo faz de tudo para esgotar as nossas forças físicas e mentais.

- A estratégia do inimigo era entrar no meio do povo na hora que eles estavam desfalecidos e matarem os operários para fazer parar a obra.

- O que Neemias fez nesta situação?

Ne. 4.13: Pelo que pus guardas nos lugares baixos por detrás do muro e nos altos; e pus o povo, pelas suas famílias, com as suas espadas, com as suas lanças e com seus arcos.

V. 14: E olhei, e levantei-me, e disse aos nobres, e aos magistrados, e ao resto do povo: Não os temais; lembrai-vos do Senhor, grande e terrível, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas mulheres e vossas casas.

- Neemias colocou guardas para vigiar a obra que estava sendo feita.

- E Neemias disse: Lembrai-vos do Senhor, do nosso Deus, ele é grande e terrível.

4- Boatos.

Ne. 6.5-7: Então Sambalate, da mesma maneira, pela quinta vez, me enviou o seu moço com uma carta aberta na sua mão.

      E na qual estava escrito: Entre as gentes se ouviu e Gesém diz que tu e os judeus intentais revoltar-vos, pelo que edificais o muro; e que tu te farás rei deles segundo estas palavras.

      E que puseste profetas para pregarem de ti em Jerusalém, dizendo: Este é rei em Judá. Ora, o rei o ouvirá, segundo estas palavras; vem, pois, agora, e consultemos juntamente.

- Uma das armas mais ardilosas do inimigo são os boatos.

- Muitos acabam se irritando procurando se defender e param a obra.

- O propósito do boato é desestabilizar a pessoa, tirá-la do seu sério.

- O inimigo queria atemorizar os judeus.

V. 9: Porque todos eles nos procuravam atemorizar, dizendo: As suas mãos largarão a obra, e não se efetuará. Agora, pois, ó Deus, esforça as minhas mãos.

5- Falsos Profetas.

Ne. 6.10: E, entrando eu em casa de Semaías, filho de Delaías, o filho de Meetabel (que estava encerrado), disse ele: Vamos juntamente à casa de Deus, ao maio do templo, e fechemos as portas do templo, porque virão matar-te; sim, de noite, virão matar-te.

V. 12: E conheci que eis que não era Deus quem o enviara; mas esta profecia falou contra mim, porquanto Tobias a Sambalate o subornaram.

- Neemias teve discernimento para saber que aquela profecia não vinha de Deus.

- Olha o que o inimigo usou para tirar Neemias do seu propósito.

- Tentaram fazer Neemias pecar contra Deus a fim de que tivessem alguma coisa de o infamarem.

- O inimigo é sujo e covarde, ele usa os truques mais baixos e sujos contra nós.

- Estamos fazendo a obra de Deus, o inimigo tenta distorcer a própria palavra de Deus contra nós.

II Co. 2.11: Porque não ignoramos os seus ardis.

- O crente precisa estar atento aos ardis do inimigo.

II- As Características de Um Crente Vencedor.

1- Neemias Era Um Homem de Oração.

- Quando Neemias soube o estado lastimoso do seu povo e da cidade de Jerusalém, ele chorou, lamentou, jejuou e orou perante o Deus dos céus por alguns dias.

- Quando os inimigos se levantaram para retardar a obra, Neemias orou a Deus com o povo e colocou vigia contra eles.

- Quando os inimigos procurarão atemorizar Neemias e o povo, Neemias orou a e disse: ó Deus esforça as minhas mãos.

- A oração é a primeira ferramenta espiritual contra o inimigo.

- A oração trás a benção de Deus para o nosso combate espiritual.

- A oração nos capacita com o poder do alto para vencermos o inimigo.

- A oração nos leva a presença de Deus, que nos capacitará com estratégias na batalha contra o inimigo.

- A oração nos dará a graça de Deus necessária contra o inimigo.

2- Neemias Era Um Homem Destemido e Corajoso.

- Neemias enfrentou o perigo da viagem de Babilônia para Jerusalém.

- Neemias chegando em Jerusalém, saiu à noite para vistoriar os muros da cidade que estavam destruídos.

- Neemias enfrentou os inimigos com coragem sem se acovardar e sem recuar.

- Em nenhum momento Neemias cedeu as ameaças dos seus inimigos, antes trabalhou com coragem e com muita valentia na reconstrução dos muros de Jerusalém.

- O crente não pode ser covarde e nem medroso diante das ameaças do inimigo.

II Tm. 1.7: Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, de amor, e de moderação.

- Deus não nos deu o espírito de medo, mas deu o de fortaleza.

- O crente precisa ser destemido e corajoso para vencer o inimigo.

- Davi venceu o Golias porque foi destemido e corajoso.

3- Neemias Confiou Em Deus.

- Significa entregar-se totalmente nas mãos de Deus.

- Neemias arriscou sua vida.

- Ele estava convicto de que nada de mal lhe aconteceria, porque conhecia o Deus a quem servia.

- Momento mais complicado, ele orou: “Ó Deus, fortalece as minhas mãos”.

- Nesta oração, encontramos uma atitude de confiança em Deus.

- Em tudo que Neemias intentava fazer, ele confiava em Deus.

- Um dos segredos da vitória de Neemias foi sua confiança em Deus.

- Deus se agrada quando nós confiamos nele.

Is. 12.2: Eis que Deus é a minha salvação; eu confiarei e não temerei, porque o Senhor Jeová é a minha força, e o meu cântico, e se tornou a minha salvação.

Conclusão: Os inimigos podem até conspirarem para quererem nos vencer, mas se buscarmos a Deus em oração, se formos corajosos e destemidos, se confiarmos em Deus, venceremos na força do Senhor toda adversidade que se levantar contra nós.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos