Home
 
 
 
 
 
 
 

                              25/03/18

Jesus Cristo o Ungido de Deus

At. 10.38

Int.: Esta mensagem da Palavra de Deus Pedro a trouxe em Cesaréia na casa do centurião Cornélio, centurião da corte chamada italiana.

      Cornélio era piedoso e temente a Deus, com toda a sua casa, o qual fazia muitas esmolas ao povo e, de contínuo, orava a Deus.

      Porém Cornélio não era salvo, as suas obras não lhe davam garantia de salvação.

- Paulo fala aos Efésios a respeito às obras.

Ef. 2.9: Não vem das obras, para que ninguém se glorie.

      Mesmo Cornélio sendo temente a Deus, sendo piedoso, dando esmolas, ele não era salvo; porque Cornélio teria que aceitar a Jesus como salvador e se converter ao evangelho.

At. 3.19: Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor.

- Mas há uma coisa positiva: Deus viu as esmolas de Cornélio, suas orações e o desejo de fazer a coisa certa; de acertar o caminho de Deus.

- Deus deu a Cornélio uma visão onde um anjo se dirigia a ele e dizia: Cornélio, tuas esmolas e orações tem subido para memória diante de Deus, envia homens a Jope e manda chamar a Simão Pedro, ele te dirá o que deves fazer.

- Cornélio enviou três varões a Jope para mandar chamar Pedro a sua casa.

- De Cesaréia a Jope era uma distância de 63 quilômetros, onde naquele tempo se gastava um tempo razoável de viagem.

- Quando aqueles três varões chegaram na casa onde estava Pedro, o Espírito Santo disse a ele: Eis que três varões te buscam, levanta-te, pois, e desce, e vai com eles.

- Quando Pedro chegou a Cesaréia na casa de Cornélio, Cornélio convidou os seus parentes e amigos íntimos para ouvirem o que Pedro iria dizer.

- Cornélio sabia que Pedro iria trazer algo importante da parte de Deus para ele, e que ele não poderia ser egoísta e guardar só para si, mas chamou as pessoas mais importantes da sua vida, para ouvirem a palavra de Deus.

- A benção de Deus na sua vida seria compartilhada.

- Não podemos esconder o que Deus tem feito em nossa vida.

I- A Conversão de Cornélio e Sua Família.

      Pedro na casa de Cornélio começou a anunciar a pessoa do Senhor Jesus, como único salvador dentre os homens.

- O coração e os ouvidos de Cornélio já estavam preparados e sensíveis para receberem a Palavra de Deus.

- Cornélio estava quebrantado para ouvir a Palavra de Deus.

Rm. 10.17: De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.

- Ao ouvir a Palavra de Deus a fé foi germinando no coração de Cornélio.

- Pedro disse:

V. 38: Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.

- Com trinta anos de idade Jesus foi batizado por João Batista no Rio Jordão; cumprindo assim toda a justiça.

- E quando Jesus saiu da água no momento do batismo, se lhe abriram os céus, e o Espírito de Deus desceu sobre Ele na forma corpórea como pomba.

- E a partir desse momento iniciou seu ministério terreno, pois agora o Espírito Santo estava sobre Ele.

- Jesus estava na sinagoga em Nazaré quando leu no livro de Isaías.

Lc. 4.18: O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração.

V. 19: A apregoar liberdade aos cativos, dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.

- Jesus foi cheio do Espírito Santo com este propósito, para trazer a salvação a humanidade e curar os enfermos.

- A unção do Espírito Santo no ministério de Jesus fazia toda a diferença.

- A unção do Espírito Santo é o poder manifesto de Deus na vida de quem a recebe.

- Depois que Jesus recebeu a descida do Espírito Santo, Ele iniciou o seu ministério terreno, ensinando com autoridade, pregando com poder e fazendo milagres e maravilhas.

- A manifestação do Espírito Santo na vida do crente é algo maravilhoso, que o capacita a viver o evangelho de Cristo na sua plenitude.

V. 38: Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré.

- Jesus nasceu em Belém de Judá conforme as profecias.

- O rei Herodes informado que o Messias havia nascido em Belém, mandou matar todos os meninos que havia em Belém e em todos os seus contornos de dois anos para baixo.

- Mas José avisado em sonhos pelo anjo do Senhor tomou o menino e sua mãe e fugiu para o Egito.

- Quando Herodes já havia morrido o anjo do Senhor apareceu em sonho a José dizendo para voltar para a terra de Israel.

- E José chegou e habitou em Nazaré na Galiléia; ali Jesus passou a sua adolescência, sua juventude até os trinta anos.

- Por isso Jesus é chamado de Nazareno, ou Jesus de Nazaré.

V. 38: Deus ungiu a Jesus com Espírito Santo e com virtude.

- Essa virtude é poder; poder para curar as pessoas; poder para libertar os oprimidos.

V. 38: O qual andou fazendo bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.

- Jesus veio para fazer o bem às pessoas necessitadas.

- Em todos os lugares que Jesus se dirigia sempre uma multidão o rodeava, para ouvir a sua pregação e serem curadas das suas enfermidades.

Mc. 7.37: E, admirando-se sobremaneira, diziam: Tudo faz bem; faz ouvir os surdos e falar os mudos.

- Sempre aonde Jesus chegava, milagres aconteciam, os enfermos eram curados das suas enfermidades.

- Aqui no versículo diz: “E curando a todos os oprimidos do diabo”.

- Jesus curava não só o corpo, que sofria sob diversos males, mas também curava a alma dos poderes malignos, das possessões demoníacas.

I Jo. 3.8: Quem comete pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o principio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.

- Todas as obras poderosas de Cristo foram triunfos sobre os poderes malignos.

- No versículo diz: “Porque Deus era com ele”.

- Jesus disse que aquele que crê nele fará obras maiores do que as que Ele fez.

- Pedro na sua mensagem a Cornélio e a sua família dizia:

V. 40: A este ressuscitou Deus ao terceiro dia e fez que se manifestasse.

- E Pedro continuava mostrando na sua mensagem a pessoa do Senhor Jesus.

V. 44: E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.

V. 46: Porque os ouviam falar línguas e magnificar a Deus.

- Cornélio, sua esposa, seus parentes e seus amigos íntimos foram batizados com Espírito Santo e começaram a falar em línguas estranhas e magnificar a Deus.

V. 47: Respondeu então Pedro: Pode alguém, porventura, recusar a água, para que não sejam batizados estes, que também receberam, como nós, o Espírito Santo.

V. 48: E mandou que fosse batizados em nome do Senhor.

- Cornélio e sua família foram os primeiros gentios a se tornarem cristãos.

- Gentios são todos aqueles que não são judeus.

- Mostrando que Deus não faz acepção de pessoas, que o evangelho é para todos.

- Através de Cornélio a porta se abriu a todos os gentios em todo o mundo.

Gl. 3.14: Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito.

- A benção da salvação chegou até nós por Jesus Cristo.

- Não devemos desperdiçar a grande benção outorgada a nós por Jesus Cristo.

- Cornélio tinha um grande desejo de conhecer a verdade e alcançar a salvação, e Deus lhe realizou o desejo do seu coração.

Conclusão: O evangelho de Cristo é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê.

- Quando a pessoa recebe Jesus em seu coração a sua vida é transformada por completo.

- Cornélio e sua família foram salvos, batizados nas águas, tiveram as suas vidas transformadas pelo Espírito Santo.

- Jesus continua salvando, libertando, transformando, dando vida, operando no coração daquele que o permite entrar.

 

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos