Home
 
 
 
     
  A Maior Necessidade do Homem 

20/07/2014

 
  Lc. 12.13-21     
 

                                                                         

 

Int.: O homem é um ser necessitado. O homem necessita de bens, dinheiro, carinho, companhia, paz, cuidados, saúde, emprego, casa, carro. O homem sempre está às voltas com as suas necessidades. Muito embora o homem precise de coisas materiais para a sua satisfação e convivência diária, chegamos a compreender pela Palavra de Deus, que a maior necessidade do homem não está vinculada apenas ao mundo físico ou natural. O homem precisa mais do que isso. O homem precisa de algo de um valor muito superior que as coisas materiais. E por, na maioria das vezes, não entender suas necessidades, o homem se prostra diante seus desejos materiais e sucumbe na busca dos mesmos, na esperança de que, saciando-os, possa resolver os anseios e dilemas, que caminham com ele todos os dias. 

I-O Homem Vive Seus Dias Em Busca de Suas Necessidades: 

1-Durante a sua vida o homem vive intensos conflitos consigo mesmo. 

- Por causa de suas constantes necessidades. 

- Tiago chega a nos dizer que existem, até mesmo, guerras e conflitos entre os homens, quando da busca dessas necessidades. 

Tg. 4.1: Donde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura, não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? 

2- Nessa busca, existe, no entanto, uma grande dificuldade. 

- Para os homens entenderem qual é a origem de tais guerras e conflitos. 

3- Nessas necessidades, os anseios se manifestam. 

- E existe aí uma grande confusão em se discernir a qual área de nosso ser eles pertencem: 

a) Se do corpo, que representa a parte material/física dos homens. 

b) Se do espírito/alma, os quais representam a parte imaterial/espiritual do homem. 

II- O Homem é Composto de Três Elementos Básicos e Distintos, os Quais Possuem Suas Necessidades, Também Distintas: 

1-Em sua formação, o homem recebeu de Deus três elementos: corpo, alma e espírito. 

I Ts. 5.23: E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. 

2- Verifica-se que dois dos três elementos são de esfera espiritual do ser humano e apenas um é de esfera material (corpo). 

a)O espírito e a alma são de procedência divina. 

- A alma inclui o entendimento e a emoção. 

- O espírito inclui a razão, a vontade e a consciência. 

- Não foram formados no interior do homem a partir de outro elemento. 

b) O corpo, por sua vez, apesar de ter sido criado por Deus. 

- Foi formado do solo, do pó da terra, de matéria existente, portanto, é da terra, é terreno, é material. 

III- O Texto Nos Revela a Respeito das Necessidades do Homem. 

1-Que infelizmente, os conflitos do homem são levados a serem resolvidos mais no âmbito material/físico do que no espiritual. 

a) Isso devido ao homem achar que, quando os problemas materiais são resolvidos, todos os conflitos se acabarão. (V.17,18,19) 

- O homem cansa-se e afadiga-se correndo atrás das coisas que supostamente lhe trarão satisfação e descanso. 

- Ele compra casas, fazendas, carros, faz investimentos, realiza viagens, procura novos relacionamentos amorosos, novas amizades, muda de emprego, promove festas. No fim descobre que tudo o que fez foi correr atrás do vento. 

- O homem aqui da parábola, possuía um campo que produzia com abundância. Essa fartura lhe proporcionava um alto padrão de vida. 

2- Numa averiguação mais detalhada da parábola, o texto nos revela a condição real do homem, a verdadeira situação dele ante as suas necessidades: Este homem estava doente na alma. 

- Este homem tinha uma fazenda que produzia com fartura. 

- Ele dizia: derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as novidades e os meus bens. 

- E direi à minha alma: alma, tens em depósito muito bens, para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. 

a) Sua atitude nos faz ver que ele sabia que possuía uma alma. 

- A pior coisa para o ser humano é não saber que possui uma alma. 

- Que precisa ser cuidada; que precisa ser alimentada. 

Sl. 107.9: Pois fartou a alma sedenta e encheu de bens a alma faminta. 

- O grande conflito desse homem rico da parábola, está em ele não saber como satisfazer a sua alma. 

b) Suas palavras revelam o vazio que ele tinha em sua alma, a necessidade de paz e de cura interior. 

- Essa é a grande necessidade das pessoas no mundo: Paz e cura interior. 

c) A conversa do homem com sua alma revela o estado da sua alma. 

- Ela estava cansada, pois, ele diz: descansa. 

- Ela estava faminta, pois, ele diz: come. 

- Ela estava sedenta, pois, ele diz: bebe. 

- Ela estava triste, pois, ele diz: folga (alegra-te) 

- Esse era o seu estado interior. 

- Assim é o estado de muitos homens que têm sua alma doente. 

- Essa é a origem dos conflitos e dilemas insolúveis no interior do ser humano. 

d) Todas as suas atitudes revelam que ele não sabia discernir a origem das suas necessidades. 

- O que era espiritual, ele achava como sendo da esfera material. 

- Por isso ele não achava descanso para a sua alma. 

Mt. 11.29: Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. 

- O descanso da alma só é encontrado em Jesus. 

- Pois esse cansaço é espiritual. 

- Esse cansaço nos vem através do pecado, o qual se torna um fardo pesado para nós. 

Mt. 11.28: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 

- Da mesma forma, só encontramos o alimento para a nossa alma em Jesus, que se tornou para nós o Pão da vida. 

Jo. 6.35: E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome; e quem crê em mim nunca terá sede. 

- Para a nossa sede espiritual, Jesus é a Água da Vida, pois a nossa alma tem sede de Deus, daquilo que é espiritual, e não daquilo que é terreno. 

- Para o vazio da alma, para a fome espiritual, nenhuma festa, comemoração ou viagem, trará satisfação que buscamos. 

- As coisas materiais não podem saciar a fome espiritual. 

- O máximo que nos podem proporcionar é uma alegria momentânea, mas que se esgota com o tempo. 

- A alegria, a satisfação proporcionada por Jesus é eterna, a qual nenhuma tristeza produzida pelo mundo é capaz de tirá-la. 

- Veja esse homem rico da parábola: Ele imaginava, que a abundância das suas riquezas, poderiam lhe satisfazer a sua alma, que poderiam trazer descanso para a sua alma. 

- Este homem estava totalmente enganado. 

- Hoje a humanidade incorre no mesmo erro. 

- As pessoas sentem o vazio da alma, mas não sabem o que é, e como saciar a sua alma. 

- Aí as pessoas buscam em várias religiões, no espiritismo, no catolicismo, nas seitas, nas filosofias vãs que lhe são oferecidas, e não conseguem saciar o vazio da sua alma. 

- Então as pessoas buscam nos vícios: No cigarro, nas bebidas alcoólicas, nas drogas, nas orgias, nas festas, nos passeios, preencher o vazio da sua alma e não conseguem. 

- Esse é o dramático estado do ser humano que, mesmo tendo um campo fértil, é cansado, faminto, sedento, triste e vive em busca de uma herança eterna. Por não compreender que se trata de uma necessidade espiritual. 

- Veja o caso do filho pródigo de Lucas Quinze; ele estava em busca da felicidade. 

- Pegou a sua parte da herança e saiu pelo mundo para ser feliz. 

- A Bíblia diz que ele gastou toda a sua herança com festas, amigos, comidas, bebidas, procurando ser feliz; mas não encontrou a felicidade. 

- E voltou para a casa do pai sem nenhum recurso. 

- E aprendeu a lição as duras penas, que felicidade não se encontra no mundo, com amigos, e no dinheiro, nas aventuras. 

- Amigo, felicidade e paz só se encontram em Jesus. 

Jo. 14.27: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. 

- A felicidade e a paz que Jesus dá, é duradoura, é eterna. 

Conclusão: O hino oitenta e seis da harpa cristã, o autor inspirado compõe que o crente se satisfaz em Jesus. 

- Amigo, Jesus satisfaz a alma sedenta e faminta. 

- Jesus preenche o vazio do interior do homem. 

Ap. 3.20: Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo. 

- Jesus está dizendo que a pessoa vai cear com Ele; que a pessoa vai se satisfazer com Ele.


 


 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos