Home
 
 
 
 
 
 
 

20/06/2017 

                               A Natureza do Reino de Deus                               

I Co. 4.11-21

Int.- O apóstolo Paulo escreveu aos Coríntios mostrando o seu sofrimento pela causa do evangelho, e exortava os irmãos para que fossem seus imitadores.

      Paulo vivia o evangelho de Cristo na sua íntegra, por onde ele andava empunhava a bandeira de Cristo sem nenhum pudor.

Gl. 6.17: Desde agora, ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus.

      Paulo sofreu no seu corpo as marcas das perseguições pela causa do evangelho, sem em nenhum momento desanimar por causa disso.

V. 11: Até esta presente hora, sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa.

- Paulo sofreu tudo isso pelo reino de Deus.

V. 12: E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos; somos injuriados e bendizemos; somos perseguidos, e sofremos.

V. 13: Somos blasfemados, e rogamos; até o presente, temos chegado a ser como o lixo deste mundo e como a escória de todos.

- Paulo foi extremamente humilhado pela causa do evangelho.

- Mas Paulo suportava tudo porque sabia que o evangelho de Cristo não é uma mera religião, mas é o poder de Deus na vida de quem o recebe.

Rm. 1.16: Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu e também do grego.

- Primeiro este evangelho transformou a vida de Paulo, que era um perseguidor da igreja de Cristo.

- Para Paulo se converter, ele teve uma experiência singular com Cristo no caminho de Damasco.

- Creio que ninguém mais conseguiria convencer Paulo que Cristo é o salvador.

- Por isso Paulo fala aqui que o reino de Deus não consiste em palavras.

V. 20: Porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em virtude.

- Virtude aqui no versículo é poder.

- O Reino de Deus consiste em poder.

- O Reino de Deus é antes de tudo uma demonstração do poder divino em ação.

I- As Características do Reino de Deus.

      O poder do reino de Deus não é político e nem humanístico, e, sim, espiritual.

I Co. 2.5: Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

- O reino de Deus não é apoiado em filosofias vãs dos homens, mas no poder de Deus.

- Não é apoiado em teorias e nem histórias de homens, mas no poder de Deus.

- Esse poder nos é conferido por intermédio do Espírito Santo, manifestando-se no evangelho mediante a pregação da cruz.

I Co. 1.18: Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.

- Para o homem natural a palavra da cruz é loucura, mas para nós que a recebemos é o poder de Deus.

- Os acusadores de Paulo ignoravam essa mensagem, pensando ser um escândalo para os helenistas.

- Ao invés da mensagem da cruz, pregavam a sabedoria dos homens, que eles supunham ser poderosa, mas que Paulo aquilatava como refinada fraqueza.

- O poder de Deus é personificado na pessoa de Jesus Cristo.

- Porque ele é o grande redentor da humanidade; e essa redenção requer poder, bem como certo tipo de poder que a sabedoria humana não pode produzir e nem imitar.

I Co. 1.24: Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus.

- Esse versículo mostra o poder e a sabedoria de Deus.

- O reino de Deus é poder e energia do Espírito Santo, o qual ilumina, vivifica, converte e santifica os crentes.

1- Deus inicia seu domínio espiritual na terra, nos corações do seu povo e no meio deste.

- Deus age na terra através da sua Igreja.

Jo. 14.23: Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada.

- Quando alguém abre o coração se torna morada e habitação de Deus.

- A Igreja se torna o braço estendido de Deus na terra.

2- Quando Deus se manifesta com poder sobre o mundo, o império do diabo fica totalmente alarmado.

Mt. 12.28: Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, é conseguintemente chegado a vós o reino de Deus.

- A condição necessária e fundamental para se entrar no reino de Deus é: “Arrependei-vos e crede no evangelho”.

Mc. 1.15: E dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho.

3- O fato de Deus irromper no mundo com poder, abrange:

a) Seu poder divino sobre o governo e domínio de Satanás.

Jo. 12.31: Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.

b) Poder para operar milagres e curar os enfermos.

Mt. 4.23: E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.

- Este poder do reino Jesus deu para a sua Igreja.

Mc. 16.17,18: E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas.

      Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos e os curarão.

- Este poder e graça foi dado por Jesus à sua Igreja para fazer a sua obra aqui na terra.

c) A pregação do evangelho, que produz a convicção do pecado, da justiça e do juízo.

Jo. 16.8: E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo.

- É o poder de Deus que se manifesta através do Espírito Santo que opera a conversão no coração do pecador.

d) A salvação e a santificação daqueles que se arrependem e creem no evangelho.

Jo. 17.17: Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.

- O poder de Deus opera a santificação na vida do crente.

e) O batismo no Espírito Santo, com poder, para testemunhar de Cristo.

At. 1.8: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra.

- Uma evidência máxima de que a pessoa está vivendo o reino de Deus é viver uma vida de “justiça, paz, e alegria no Espírito Santo”.

Rm. 14.17: Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.

- O reino de Deus tem um aspecto tanto presente como futuro.

- É uma realidade presente no mundo hoje, mas o governo e o poder de Deus não predominam plenamente em todos e em tudo.

- A obra e a influência de Satanás e dos homens maus continuarão até o fim desta era.

- A manifestação futura da glória de Deus e do seu poder e reino ocorrerão quando Jesus voltar para julgar o mundo.

- O estabelecimento total do reino virá, quando Cristo finalmente triunfar sobre todo o mal e oposição e entregar o reino a Deus Pai.

II- O Papel do Crente no Reino.

1- É responsabilidade do crente buscar incessantemente o reino de Deus.

Mt. 6.33: Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

- Tendo fome e sede pela presença e pelo poder de Deus na sua vida.

2- O crente precisa se esforçar e se dedicar a cada dia pelo reino de Deus.

Mt. 11.12: E, desde os dias de João Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele.

- Jesus está dizendo aqui: Pelo esforço e pela dedicação se apoderam dele.

- Não importando o preço a pagar; um combate de fé, aliado a uma forte vontade de resistir a Satanás, ao pecado e à sociedade perversa em que vivemos.

3- Não conhecerão o reino de Deus aqueles que raramente oram, que transigem com o mundo, que negligenciam a Palavra e que tem pouca fome espiritual.

- Há uma frase minha que eu sempre digo: “A fome que você tem de Deus e da Palavra, revela a intensidade da tua chamada”.

Conclusão: Recebemos a revelação do reino de Deus, ele tem transformado a nossa vida, tem nos feito uma nova criatura, seu poder tem operado em nossa vida, vamos valorizar e desfrutar das suas riquezas imensuráveis.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos