Home
 
 
 
 
 
 
 

19/09/2017 

A Existência de Deus   

Sl. 145.1-21

Int.- A coisa mais importante e sublime de todo universo é a existência de Deus. A sua existência nos dá uma razão de viver, de respirar e existir.

      Estamos aqui esta noite por causa da existência de Deus. Ele é a razão do nosso culto, da nossa adoração da nossa veneração.

      Se Deus não existisse a nossa religião seria morta, sem razão de ser ou de possuí-la. A nossa fé é uma fé viva porque Deus existe.

      Procurando pela existência de Deus, nós vamos encontrá-la em toda a natureza: No universo na existência das galáxias; na luminosidade das estrelas; na uniformidade e rotatividade dos planetas em torno do sol; nas diversidades dos animais da terra; nas flores do campo; nas quatro estações do ano; num simples átomo e molécula existente; pela nossa própria existência, com corpo, alma e espírito, dotado de inteligência e sentimentos.

      Tudo a nossa volta revela a existência de um ser superior que criou tudo isso.

      O salmista Davi neste salmos mostra a grandeza de Deus em tudo que Ele tem feito.

V. 3: Grande é o Senhor e muito digno de louvor; e a sua grandeza, inescrutável.

- Sua grandeza é inescrutável: Quer dizer impossível de ser investigada, impenetrável, insondável.

V. 4: Uma geração louvará as tuas obras à outra geração e anunciará as tuas proezas.

- Temos testificado das obras e grandeza de Deus a esta geração.

V. 5: Falarei da magnificência gloriosa da tua majestade e das tuas obras maravilhosas.

- Davi anunciava os maravilhosos feitos de Deus.

V. 10: Todas as tuas obras te louvarão, ó Senhor, e os teus santos te bendirão.

- Davi mostrava aqui que as próprias obras de Deus faziam o Seu nome ser louvado.

V. 13: O teu reino é um reino eterno; o teu domínio estende-se a todas as gerações.

- Davi cantava o cuidado de Deus para com toda a humanidade.

I- Definição de Quem é Deus.

      Deus é Espírito pessoal, perfeitamente bom, que em santo amor cria, sustenta e dirige tudo.

      A Bíblia não procura provar a existência de Deus, mas simplesmente afirma sua existência ao declarar: “No principio, criou Deus os céus e a terra”.

- Deus revelou a si mesmo através do universo físico.

Sl. 19.1: Os céus manifestam a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.

- Ao observar o universo, a pessoa encontra sinais positivos da existência de Deus.

- A criação revela os resultados de uma mente universal que projeta um plano mestre e o executa.

Rm. 1.20: Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder como a sua divindade, se entendem e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis.

      A maior revelação de Deus, entretanto, é vista na Bíblia. Através do registro escrito e inspirado, tanto a existência de Deus quanto sua natureza são reveladas em Jesus Cristo e por meio dele.

Jo. 14.9: Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem vê a mim, vê o Pai, e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

- Embora a revelação completa de Deus esteja em Jesus Cristo, a mente humana não consegue entender Deus em seu todo. O motivo é a limitação da mente humana.

- Como nossas mentes finitas podem entender o Deus infinito? Isso é impossível.

- Apesar de não compreendermos Deus completamente, ainda assim podemos conhecê-lo.

- Deus pode ser descrito por meio de seus atributos.

- Um atributo é uma característica inerente a uma pessoa ou a um ser.

II- Os Atributos Naturais de Deus.

1- Deus é Espírito.

- Jesus ensinou que Deus é espírito.

Jo. 4.24: Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

- Deus é Espírito com personalidade; ele pensa, sente e fala; portanto, pode ter comunhão direta com suas criaturas feitas à sua imagem. Sendo Espírito, Deus não está sujeito às limitações às quais estão sujeitos os seres humanos dotado de corpo físico.

- Deus não tem corpo, nem forma física ou mensurável.

- Desse modo, Deus é invisível.

- Deus é insondável e inescrutável.

- Tornou-se visível em forma humana na pessoa de Jesus Cristo, mas sua essência é invisível.

2- Deus é Imutável.

- Deus permanece inalterado, caso contrário, não seria perfeito.

Hb. 1.12: E, como um manto, os enrolarás, e, como um vestido, se mudarão, mas tu és o mesmo, e os teus anos não acabarão.

- Deus não muda de acordo com o momento ou o tempo.

Ml. 3.6: Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.

3- Deus é Onipotente.

- O poder de Deus é ilimitado.

- Deus pode fazer qualquer coisa.

- A palavra “impossível” não existe no vocabulário de Deus.

- Deus cria e sustenta todas as coisas, nunca se cansa.

Lc. 1.37: Porque para Deus nada é impossível.

4- Deus é Onisciente.             

- Deus possui todo o conhecimento.

- Deus conhece todas as coisas.

- Deus conhece todas as coisas simultaneamente.

Sl. 147.5: Grande é o nosso Senhor e de grande poder; o seu entendimento é infinito.

- Seu conhecimento do passado, do presente e do futuro é instantâneo.

- Em todas as provas da vida do crente Deus sabe.

5- Deus é Onipresente.

- Deus não se limita a qualquer parte do universo, mas está presente com todo o seu poder em cada lugar do espaço e em cada momento do tempo.

- O espaço material não limita Deus em ponto algum.

- Deus pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo.

- Ele é o Deus de toda a terra.

Sl. 139.7-10: Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da tua face?

      Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Sheol a minha cama, eis que tu ali estás também.

      Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar.

      Até ali a tua mão me guiará, e a tua destra me susterá.

- Embora Deus esteja em todo lugar, ele não habita em todo lugar. Somente com aquela pessoa que se arrependeu de seus pecados e se converteu a Jesus.

6- Deus é Eterno.

- Ele existe desde a eternidade e existirá por toda a eternidade.

- O passado, o presente e o futuro são todos como o presente à sua compreensão.

- Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente.

II Pe. 3.8: Mas, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos, como um dia.

- Deus vê o passado, o presente e o futuro num plano só.

III- Os Atributos Morais de Deus.

1- Deus é Santo.

- A santidade de Deus significa a sua absoluta pureza moral; ele não pode pecar nem tolerar o pecado.

- Por ser santo, Deus exige santidade de seus filhos.

I Pe. 1.16: Porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.

2- Deus é Justo.                                       

- Qual a diferença entre a santidade e a justiça?

- A justiça é santidade em ação.

- A justiça é a santidade de Deus manifesta no tratar retamente com suas criaturas.

Dt. 32.4: Ele é a Rocha cuja obra é perfeita, porque todos os seus caminhos juízo são; Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é.

3- Deus é Amor.

- O amor é a natureza essencial, doadora de Deus.

- O amor de Deus pela humanidade busca despertar nas pessoas uma resposta de amor por Deus.

I Jo. 4.8: Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é caridade.

- Deus, em seu amor, deseja o bem para toda a sua criação.

- Deus amou e sofreu, revelando seu amor ao dar tudo o que tinha na cruz para a redenção da humanidade.

4- Deus é Fiel.

- Ele é absolutamente digno de confiança; as suas palavras não falharão.

- O povo de Deus pode descansar em suas promessas.

Dt. 7.9: Saberás, pois, que o Senhor, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda o concerto e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos.

5- Deus é Misericordioso.

- A misericórdia de Deus é a divina bondade em ação com respeito às misérias de suas criaturas.

- A misericórdia de Deus manifestou-se de maneira grandíssima ao enviar seu Filho ao mundo.

Sl. 103.8: Misericordioso e piedoso é o Senhor; longânimo e grande em benignidade.

- O conhecimento de sua misericórdia torna-se a base da esperança.

6- Deus é Bom.

- A bondade de Deus é o atributo em razão do qual ele concede vida e outras bênçãos às suas criaturas.

Sl. 136.1: Louvai ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade é para sempre.

- Deus é bom. Ele é cheio de bondade e gosta de nos fazer o bem.

- A bondade de Deus enche a terra e traz salvação.

- Deus é o fundamento de qualquer manifestação de bondade e de tudo que possa ser bom.

- A nossa grande dificuldade em compreender a bondade de Deus é porque nós não somos bons.

- A nossa natureza decaída perdeu a capacidade de sermos naturalmente bons.

- Toda a nossa bondade vem de Deus.

- A bondade de Deus se manifesta em tudo que Ele faz.

Conclusão: Conhecemos um pouco de Deus pelos seus atributos.

- O crente convertido sendo morada de Deus, é um dos maiores privilégios que podemos ter em nossa existência.

 

 

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos