Home
 
 
 
 
 
 
  O Cuidado Que o Crente PrecisaTer Com a Sua Vida Espiritual

19/07/2016   

 
  Rm. 12.11    
 

 

Int.- O Apóstolo Paulo foi um dos mais eminentes crentes do século I da Igreja Senhor Jesus. Deixou um legado importante e inspirador para as gerações futuras.

      Paulo se preocupava que tipo de crente estava sendo formado na igreja; que qualidade esse crente teria; que caráter esse crente teria; que fruto esse crente produziria; que vida esse crente viveria para Deus e para a sociedade.

      Paulo desejava muito visitar a igreja que estava em Roma e mandou-lhes esta carta de Corinto, da casa de Gaio, cristão rico desta cidade, por ocasião da sua terceira viagem missionária. Foi escrita no quarto ano de Nero, então imperador de Roma.

      Paulo, o servo escreve aos santos de Roma, a respeito da necessidade da justiça de Deus; como tornar-se cristão; como viver a vida cristã; sobre a vida cheia do Espírito e como servir a Deus.

      Paulo exorta-nos a viver à altura da nossa fé. Mostra que a doutrina da justificação pela fé não permite uma vida de conduta descuidada.

      Somos salvos para servir.

      A vida do cristão precisa ser vivida em relação a Deus, a si próprio e ao próximo.

      Nessa jornada espiritual o cristão vai sofrer muitos ataques de desafios para que abandone a fé e deixe de servir a Deus.

      Primeiro são desafios da sua própria natureza: desânimo, dúvida, preguiça, tristeza em prosseguir. Que faz muitos crentes deixarem de servirem a Deus.

      Segundo são ataques de satanás em nosso ânimo fazendo que: deixemos de orar, de jejuar, de ler a bíblia, de frequentar os cultos.

      Terceiro são ataques em nossos sentimentos: tirando de nós a alegria, a paz, o gozo e plantando em nós o sentimento faccioso, a inveja, a ira, a contenda, o rancor, a peleja, as dissensões. Fazendo que haja em nosso meio inimizades, porfias, tudo aquilo que não agrada a Deus.

      Sem perceber o crente vai estar contaminado pela carne e pelo sistema o qual o vai distanciá-lo de Deus.

      O crente precisa cuidar da sua vida espiritual.

      O crente não pode ser vagaroso nesse cuidado.

- Pois o crente precisa ser diligente no cuidado da sua vida espiritual.

- Quem cuida da sua espiritual se mantém em pé.

I- O Cristão Não Deve Ser Vagaroso no Cuidado.

V. 11: Não sejais vagarosos no cuidado.

- Numa outra versão diz: “Não sejais remissos”.

- Remissos se deriva de um vocábulo grego que significa: lento, preguiçoso, hesitante, tardio.

- O cristão tem trabalho a fazer na igreja local a que pertence, mas também em favor de seus semelhantes e em prol da humanidade inteira, visando sempre à glória de Cristo.

- O cristão, portanto, não pode mostrar-se lento ou preguiçoso e nem hesitar no cumprimento de seus deveres.

- O crente não pode ser preguiçoso em sua atividade e em seu desenvolvimento de natureza espiritual, e nem pode ser tardio em sua atenção para com as coisas espirituais.

- Cada crente deve cuidar da sua vida espiritual para que não perca a fé.

I Tm. 4.16: Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina; persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.

- Paulo exortava a Timóteo a cuidar de si mesmo para que fosse salvo.

- Se não cuidarmos de nós quem é que vai cuidar?

- O crente não pode ser relapso nesse cuidado com a sua vida espiritual.

- Tem crente que só acorda para o cuidado quando cai numa armadilha de satanás.

I Co. 10.12: Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia.

- O crente precisa tomar cuidado para não cair da fé.

- A fé é o nosso bem precioso que precisamos manter, e temos que zelar com muita dedicação.

- Muitas vezes nos acostumamos com a vida cristã, que levamos tudo no automático, sem darmos aquele cuidado aos perigos que advém a vida espiritual.

- Precisamos cuidar da nossa comunhão com Deus.

- O crente precisa levar a sério a sua vida espiritual.

- O crente precisa levar a sério a sua vida de oração.

- O crente precisa ser diligente no seu cuidado espiritual.

- O cristão precisa praticar o jejum regularmente.

- O crente precisa viver uma vida de constante vigilância.

II- Condições Que Levam o Crente a Ser Vagaroso no Espírito.

1- O Sono Espiritual.

- Muitos crentes acabam dormindo espiritualmente e esfriam na fé.

- O sono espiritual leva o crente a ficar despercebido.

- O sono espiritual tira a visão de Deus do crente.

- O sono espiritual esfria o amor de Deus do coração do crente.

- Aquele que está dormindo espiritualmente precisa de um despertamento.

Ef. 5.14: Pelo que diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.

2- A Busca das Coisas Materiais Em Lugar das Espirituais.

- Crentes que deixam Deus em segundo plano.

- Crentes que buscam em primeiro lugar os bens desta vida.

Fp. 2.21: Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus.

- Crentes que se tornam materialistas, visam exclusivamente o dinheiro.

- Deixam a sua comunhão com Deus em segundo plano.

- Não valorizam aquilo que é espiritual.

Mt. 6.33: Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

- Deus tem promessas para aquele que o busca em primeiro lugar.

3- A Falta do Exercício Espiritual.

- O exercício espiritual é a oração, a leitura bíblica, o jejum, o louvor a Deus.

- Se o crente deixar de exercitar-se espiritualmente ira se enfraquecer.

- Eu sempre falo toda negligencia tem a sua consequência.

- O que nos mantém de pé são os exercícios espirituais.

- Se você deixar de praticá-los ira se tornar um crente fraco e carnal.

I Tm. 4.8: Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.

- O crente precisa ter uma vida de oração regular para poder ter força espiritual.

- O crente precisa se alimentar da Palavra de Deus semanalmente para crescer no conhecimento de Deus.

- O crente precisa praticar o jejum bíblico para alcançar o poder de Deus em sua vida.

II- Condições Que Levam o Crente a Ser Vagaroso no Espírito.

1- O Sono Espiritual.

- Muitos crentes acabam dormindo espiritualmente e esfriam na fé.

- O sono espiritual leva o crente a ficar despercebido.

- O sono espiritual tira a visão de Deus do crente.

- O sono espiritual esfria o amor de Deus do coração do crente.

- Aquele que está dormindo espiritualmente precisa de um despertamento.

Ef. 5.14: Pelo que diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.

2- A Busca das Coisas Materiais Em Lugar das Espirituais.

- Crentes que deixam Deus em segundo plano.

- Crentes que buscam em primeiro lugar os bens desta vida.

Fp. 2.21: Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus.

- Crentes que se tornam materialistas, visam exclusivamente o dinheiro.

- Deixam a sua comunhão com Deus em segundo plano.

- Não valorizam aquilo que é espiritual.

Mt. 6.33: Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

- Deus tem promessas para aquele que o busca em primeiro lugar.

3- A Falta do Exercício Espiritual.

- O exercício espiritual é a oração, a leitura bíblica, o jejum, o louvor a Deus.

- Se o crente deixar de exercitar-se espiritualmente ira se enfraquecer.

- Eu sempre falo toda negligencia tem a sua consequência.

- O que nos mantém de pé são os exercícios espirituais.

- Se você deixar de praticá-los ira se tornar um crente fraco e carnal.

I Tm. 4.8: Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.

- O crente precisa ter uma vida de oração regular para poder ter força espiritual.

- O crente precisa se alimentar da Palavra de Deus semanalmente para crescer no conhecimento de Deus.

- O crente precisa praticar o jejum bíblico para alcançar o poder de Deus em sua vida.

III- A Necessidade do Cristão Ser Fervoroso no Espírito.

V. 11: Sede fervoroso no espírito, servindo ao Senhor.

- Em oposto de ser vagaroso o crente é convidado a ser fervoroso no espírito.

- Ser fervoroso é ser ativo, é ser atuante, é ser aquecido pelo Espírito.

- Tem muito crente vivendo a vida de fé frio espiritualmente.

- Aqui no versículo fala para ser fervoroso no espírito, servindo ao Senhor.

- Não sirva ao Senhor com desânimo; com frieza; com preguiça; com morosidade.

- Mas sirva ao Senhor com fervor e cheio do Espírito Santo.

Ef. 5.18: E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito.

- O crente precisa buscar a Deus para alcançar o fervor espiritual.

Cl. 4.2: Perseverai em oração, velando nela com ação de graças.

- É desagradável ver um crente servindo a Deus com desânimo, com tristeza, com preguiça, com morosidade, com fraqueza.

- O crente dever servir a Deus com entusiasmo e com alegria.

Sl. 100.2: Servi ao Senhor com alegria e apresentai-vos a ele com canto.

- A graça de Deus na vida do crente lhe dá força para servir a Deus.

- A graça de Deus concede ao crente o desejo de buscar a Deus e de servi-lo.

- Precisamos da graça de Deus para sermos fervorosos de espírito.

- A unção de Deus em nossa vida nos liberta de toda preguiça.

- A unção de Deus em nós nos liberta da influência mundana.

- A unção de Deus em nós quebra o jugo da natureza pecaminosa.

Is. 10.27: E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo, do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção.

- A unção despedaça todo o jugo.

Conclusão: Sendo fervoroso de espírito seremos mais frutíferos à Deus na sua obra.

      Sendo morosos seremos improdutivos e maus exemplos.

      O crente fervoroso tem mais alegria, mais gozo, mais satisfação.

      Deus quer que sejamos fervorosos no espírito servindo ao Senhor.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos