A Tríplice Missão da Igreja
Mt. 9.35-38
                                                              

18/08/2012
 

Int.- A Igreja nasceu no coração de Deus antes da fundação do mundo, foi edificada por Cristo na plenitude dos tempos e oficialmente inaugurada pelo Espírito Santo no glorioso Dia de Pentecostes.

      O livro de Atos dos Apóstolos também chamado de Atos do Espírito Santo, narra a caminhada inicial da Igreja conduzida pelo Espírito Santo. Todos os outros livros da Bíblia terminam a sua narração como terminam uma história. Como Mateus, Marcos, Lucas, João, terminam com um amém. Mas o livro de Atos dos Apóstolos não termina com um amém.

At. 28.31: Pregando o Reino de Deus e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum.

      O final do livro de Atos dá a entender que a história continua. A Igreja de Cristo continua a sua marcha, cumprindo a ordem de Jesus.

      Jesus enquanto esteve na terra em seu ministério terreno, preparou os seus discípulos para continuarem aquilo que Ele começou.

Lc. 4.18,19: O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração.

      A apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.

      Jesus ensinou e treinou os seus discípulos para esta importante missão.

Mt. 10.5-8: Jesus enviou estes doze e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho das gentes, nem entrareis em cidade de samaritanos.

      Mas ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel.

      E, indo, pregai, dizendo: É chegado o Reino dos céus.

      Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.

      Depois de Jesus ter ressuscitado e antes de subir aos céus, Jesus disse aos seus discípulos:

Lc. 24.49: E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.

      Os discípulos não conseguiriam dar continuidade a Igreja de Cristo, sem o poder do Espírito Santo.

      O poder do Espírito Santo lhes daria autoridade, ousadia, graça e visão para alcançar os povos para Cristo.

At. 1.8: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.

      E foi isto que aconteceu com a Igreja no primeiro século. A perseguição que veio sobre a Igreja, fez os discípulos saírem de Jerusalém e por onde eles iam, iam pregando o Evangelho e ganhando almas para Cristo.

- A perseguição não parou a Igreja, pelo contrário, ajudou a espalhar o Evangelho de Cristo sobre a terra.

- A Igreja de Cristo é protegida por Deus.

Mt. 16.18: Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

- A palavra grega no Novo Testamento para igreja é “ekklesia”, que significa “uma assembleia de chamados para fora”.

- Nós somos escolhidos e chamados para estarmos fora do mundo.

- A Igreja de Jesus Cristo caminha na contra mão do mundo.

Jo. 15.19: Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos aborrece.

- Eu acho importantíssimo esse versículo.

I Jo. 5.19: Sabemos que somos de Deus e que todo o mundo está no maligno.

- A Igreja de Cristo tem uma distinção concernente ao mundo.

- Nós somos diferentes.

- Jesus disse:

Mt. 5.13: Vós sois o sal da terra.

Mt. 5.14: Vós sois a luz do mundo.

Mt. 5.16: Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.

- A Igreja de Jesus Cristo nesta terra faz a diferença.

- Somos salvos para servir.

Mc. 10.45: Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.

- Amados fazer parte da Igreja de Jesus Cristo é a coisa mais gloriosa para o ser humano.

- E além disso ter sido chamado por Deus para o ministério é um privilégio inigualável.

- Ser um obreiro de Deus não é uma cruz, um peso ou um fardo; mas é uma honra grandiosa para nós.

Ef. 4.11: E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores.

- O que eu vejo aqui de importante: É que foi Jesus que deu; é Ele que chama; é Ele que capacita; é Ele que outorga.

- A escolha não foi nossa, mas foi de Jesus.

I Co. 12.18: Mas, agora, Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis.

- O que cada um vai fazer no Reino de Deus é uma escolha de Deus.

I- A Missão da Igreja na Terra.

      Jesus ao falar com seus seguidores após a sua ressurreição, comissionou a igreja para fazer discípulos e ensinar-lhes o que Ele havia ensinado.

Mt. 28.19,20: Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.

      Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém.

      Todo o livro de Atos dos Apóstolos é a narrativa do trabalho da Igreja em ser leal a essa comissão.

      Na leitura que fizemos em Mateus 9, nós vamos encontrar a tríplice missão que Jesus fazia e que deixou para a sua Igreja fazer.

Mt. 9.35: E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.

Mt. 4.23: E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.

- Nós vamos encontrar nos Evangelhos muitas vezes citando essa tríplice missão de Jesus.

- A Igreja de Jesus Cristo não tem só o proposito de se reunir no templo para cultuar a Deus, mas também tem a importante missão de ensinar, pregar o Evangelho e curar os enfermos.

1- A Primeira Missão da Igreja Ensinar.

      A Bíblia diz que Jesus ensinava com autoridade, ao ponto de deixar espantados os religiosos da época.

Mc. 1.22: E maravilharam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade e não como os escribas.

- O ensino das Escrituras ungido com o Espírito Santo, opera transformação nas pessoas.

- Jesus tanto ensinava nas sinagogas, como ensinava nas ruas, nas praças, nas casas, no barco, na relva.

- Jesus ensinava no sábado, no domingo, nos dias de semana.

- Ensinava pela manhã, a tarde, a noite, e até de madrugada.

Jo. 18.20: Jesus lhe respondeu: Eu falei abertamente ao mundo; eu sempre ensinei na sinagoga e no templo, onde todos os judeus se ajuntam, e nada disse em oculto.

- A igreja primitiva obedeceu a ordem de Jesus e ensinavam o povo.

At. 5.20,21: Ide, apresentai-vos no templo e dizei ao povo todas as palavras desta vida.

      E, ouvindo eles isto, entraram de manhã cedo no templo e ensinavam.

At. 5.42: E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar e de anunciar a Jesus Cristo.

- Paulo ordenava a Timóteo.

I Tm. 4.11: Manda estas coisas e ensina-as.

- Nós como Igreja de Jesus Cristo temos a missão de ensinar ao povo, toda a verdade de Deus.

- Deus tem promessas para aqueles que ensinam a justiça de Deus.

Dn. 12.3: Os sábios, pois, resplandecerão como o resplendor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça refulgirão como as estrelas, sempre e eternamente.

- Uma das grandes falhas de nós como Igreja de Deus, é a negligência de ensinar as pessoas.

- Muitas vezes nos aplicamos a pregação e quase não ensinamos.

- O ensino pode ser individual ou coletivo.

- O ensino leva a formar discípulos.

- No ensino a pessoa guarda com mais facilidade.

- A ordem de Jesus para a Igreja é ensinar.

2- A Segunda Missão da Igreja é de Pregar o Evangelho.

Mc. 16.15: E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.

- É uma ordem imperativa de Jesus para a sua Igreja.

- O Evangelho é as boas novas de salvação em Jesus Cristo.

- A palavra grega traduzida como “evangelho” significa: “uma recompensa por se trazer boas noticias”.

- O evangelho não é um novo plano de salvação; é o cumprimento do plano de Deus para a salvação que começou em Israel, foi completado em Jesus Cristo e é propagado pela igreja.

- O evangelho é a ação redentora de Deus em seu Filho Jesus Cristo.

- Jesus é mais que um mensageiro do evangelho; Ele é o Evangelho.

Is. 52.7: Quão suaves são sobre os montes os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina.

- A pregação do Evangelho é uma obrigação da Igreja de Cristo.

Rm. 10.14: Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?

- Se não pregarmos o Evangelho as pessoas não terão como crer em Jesus.

- Pesa sobre nós essa obrigação.

I Co. 9.16: Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho.

- Paulo estava consciente de sua obrigação de pregar o evangelho.

- Paulo exortava a Timóteo que pregasse a Palavra de Deus.

II Tm. 4.2: Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.

- Os anjos quiseram essa missão de pregar o Evangelho, mas Deus deu esse privilégio para a sua Igreja.

I Pe. 1.12: Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, para as quais coisas os anjos desejam bem atentar.

- É obrigação da Igreja que somos nós de pregar o Evangelho.

- Você tem a missão de pregar o Evangelho.

- A missão da Igreja é pregar o Evangelho de Jesus Cristo.

3- A Terceira Missão da Igreja é Curar os Enfermos.

Mt. 8.16: E, chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e ele, com a sua palavra, expulsou deles os espíritos e curou todos os que estavam enfermos.

- Aqui diz que Jesus curou todos os que estavam enfermos.

- É interessante observar nos evangelhos, que Jesus nunca despediu ninguém vazio, sem receber a benção.

- Jesus deu esta autoridade a sua igreja, de orar pelos enfermos e os enfermos serem curados.

Mc. 16.17,18: E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas.

      Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão.

- Na missão dos setenta discípulos Jesus disse:

Lc. 10.9: Curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: É chegado a vós o Reino de Deus.

- Jesus espera que sua Igreja cumpra também esta missão.

- E muitas vezes esses milagres não acontecem na igreja, por falta do poder de Deus na vida dos obreiros.

- Muitas vezes falta consagrar a vida: Orar, jejuar, buscar a Deus.

- Deus quer que o Evangelho seja pregado acompanhado com a manifestação de poder.

I Co. 2.4: A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder.

- Corinto era uma cidade idólatra e corrompida, mas o evangelho prevaleceu com o poder de Deus sendo ali manifestado.

- Em Atos 3 Pedro e João iam ao templo na hora da oração às 15:00 horas, encontraram um paralitico desde o ventre de sua mãe, o homem estava há mais de 40 anos nesse estado. Pedro e João estenderam a mão e disseram: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.

- Deus quer usar os seus servos para abençoar as pessoas.

- A nossa parte é se colocar a disposição de Deus para que Ele nos use.

- Devemos pagar o preço para que o poder de Deus se manifeste.

 
 

  Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil

 
Mais mensagens