Home
 
 
 
 
 
 
 

18/08/18

             Quem Pode Parar Um Homem Chamado Por Deus            

Jr. 1.18,19

Int.- Temos em Jeremias a história de um jovem tímido e sensível, que foi chamado da obscuridade da sua cidade natal para assumir as pesadas responsabilidades de profeta. Jeremias veio da aldeia de Anatote, a uns cinco quilômetros de Jerusalém.

      Seu pai, Hilquias, era sacerdote. Jeremias herdou as tradições de ilustres antepassados. Os primeiros anos da sua vida foram, sem dúvida, moldados por fortes influências religiosas.

      Deus tinha para ele algo melhor do que passar a vida como sacerdote do altar. O Senhor escolhera esse jovem para profeta, na hora mais difícil da vida do povo escolhido.

      Deus muitas vezes escolhe os elementos menos promissores para fazer seu trabalho. Ele escolheu o sensível e retraído Jeremias para o que parecia uma missão sem esperança.

Jr. 1.7,8: Mas o Senhor me disse: Não digas: Eu sou uma criança; porque, aonde quer que eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar, dirás.

      Não temas diante deles, porque eu sou contigo para te livrar, diz o Senhor.

      Esta é a missão do profeta: Anunciar o que Deus diz.

      Jeremias foi chamado pelo Senhor, cedo na vida, para ser profeta.

- Invocou, primeiro, sua pouca idade (apenas 21 anos).

- Segundo, sua inexperiência.

- Terceiro, sua falta de eloquência, como razões para não aceitar o chamado.

Jr. 1.6: Então disse eu: Ah! Senhor Jeová! Eis que não sei falar; porque sou uma criança.

      Não são essas as desculpas que os jovens apresentam hoje para não obedecerem a Cristo?

- Jeremias recebeu a garantia de que Jeová o havia separado para essa obra, antes do seu nascimento.

Jr. 1.5: Antes que te formasse no ventre, te conheci; e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.

- Deus nos diz que fomos criados para as boas obras antes que Deus lançasse os fundamentos do mundo.

Ef. 2.10: Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

- Deus tem um plano para a vida de cada um de nós.

- Jeremias profetizou durante o tempo em que Israel tinha sido levado ao cativeiro e Judá estava em plena decadência.

- A mensagem de Jeremias nunca foi popular.

- Seus inimigos bateram nele e o puseram na prisão, para o fazer parar.

- Jeremias é chamado de o profeta das lágrimas, por causa dos seus sofrimentos que passou.

Jr. 20.2: E feriu Pasur ao profeta Jeremias, e o meteu no cepo que está na porta superior de Benjamim, a qual está na casa do Senhor.

- A primeira coisa que esse homem brutal fez foi espancar Jeremias, para dar-lhe uma lição, fazendo-o fechar a boca.

- Depois que Jeremias foi espancado, foi posto no tronco na porta alta de Benjamim.

- Cepo aqui era um tronco onde era acorrentada a pessoa.

- Este era um instrumento de tortura. Havia no tronco cinco buracos, onde eram metidas a cabeça, as duas mãos e os dois pés, e a pessoa ficava em uma posição desnatural e desconfortável.

- Nesta posição dolorosa Jeremias permaneceu na porta a noite inteira.

- Os inimigos pensavam que com isso iriam fazer Jeremias parar.

- Mas Jeremias não parou, ele continuou a entregar a mensagem de Deus ao povo.

Jr. 20.11: Mas o Senhor está comigo como um valente terrível; por isso, tropeçarão os meus perseguidores e não prevalecerão; ficarão mui confundidos; como não se houveram prudentemente, terão uma confusão perpétua, que nunca se esquecerá.

V. 12: Tu pois, ó Senhor dos Exércitos, que provas o justo e vês os rins e o coração, veja eu a tua vingança sobre eles, pois te descobri a minha causa.

- Para Jeremias o que era mais importante e que Deus estava com ele.

- Se Deus está conosco nós aguentamos a luta, a perseguição, o sofrimento, as oposições.

- Jeremias dizia: “O Senhor está comigo como um valente terrível”.

- Jeremias só aguentou os espancamentos, as torturas, os calabouços, porque sentia Deus na sua vida.

- Jeremias sabia que estava no centro da vontade de Deus.

- E que ninguém podia tocar em sua vida, sem a permissão de Deus.

V. 19: E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo, diz o Senhor, para te livrar.

- O projeto dos inimigos era de matar Jeremias.

Jr. 11.19: E eu era como um manso cordeiro, que levam à matança; porque não sabia que imaginavam projetos contra mim, dizendo: Destruamos a árvore com o seu fruto e cortemo-lo da terra dos viventes, e não haja mais memória do seu nome.

- Mas o Senhor guardou o seu servo e não permitiu que tirassem a sua vida.

- O rei da Babilônia Nabucodonosor com o seu exército invadiu Judá e Jerusalém para destruí-la.

- Nabucodonosor manda o seu capitão da guarda poupar a vida de Jeremias.

Jr. 39.11,12: Mas Nabucodonosor, rei de Babilônia, havia ordenado, acerca de Jeremias, a Nebuzaradã, capitão dos da guarda, dizendo:

      Toma-o, e põe sobre ele os teus olhos, e não lhe faças nenhum mal; antes, como ele te disser, assim procederás para com ele.

- Deus usou um rei ímpio, inimigo de Judá, para poupar a vida do profeta Jeremias.

- Deus move céus e terra para guardar os seus servos.

- O Deus que chama os seus servos é o Deus que garante a proteção e a vida dos escolhidos.

I- A Importância da Chamada do Obreiro.

      A chamada do obreiro começa com a sua vocação para o ministério.

A) Vocação.

Ef. 4.1: Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados.

- Vocação é uma habilidade, inclinação espiritual.

- Aqui Paulo fala: “Andeis como é digno da vocação com que fostes chamados”.

- Andar aqui é se comportar, proceder, agir, viver de uma maneira que demonstre a chamada de Deus na vida.

- Aquele que tem a vocação para o ministério vai demonstrar atitudes que revelam essa chamada, como: Gostar de ler a Bíblia, gostar de estudos bíblicos, querer ver a igreja crescer, se interessar pela salvação das almas, gostar de escola dominical, gostar de oração.

- A vocação é santa; quer dizer: Foi Deus quem colocou no coração da pessoa.

- Paulo está dizendo: Você tem uma vocação de Deus? Então ande de acordo com essa vocação.

B) Chamada.

I Co. 7.22: Porque o que é chamado pelo Senhor, sendo servo, é liberto do Senhor; e, da mesma maneira, também o que é chamado, sendo livre, servo é de Cristo.

- Paulo faz aqui uma comparação e mostra que aquele que é chamado pelo Senhor é servo de Cristo.

- A chamada deve ser definida.

Rm. 1.1: Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus.

- Paulo mostra que tinha uma chamada definida por Deus.

- A chamada é soberana.

Mc. 3.13: E subiu ao monte e chamou para si os que ele quis; e vieram a ele.

- Deus chama para a sua obra aqueles que Ele quer.

- A consciência da chamada.

Gl. 1.15: Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça.

- Paulo tinha a plena consciência que Deus o havia separado desde o ventre de sua mãe.

- Mesmo que ele foi um judaizante, um fariseu por muitos anos, mas ele tinha a plena certeza da sua chamada desde o ventre de sua mãe.

C) Preparação.

      O obreiro chamado por Deus tem um tempo de preparação na escola de Deus.

II Co. 3.5.6: Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus.

      O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, e o espírito vivifica.

- A preparação divina é a capacitação que Deus vai fornecer ao obreiro chamado.

- Essa preparação divina é espiritual.

- Ela abre caminho para a preparação humana.

- Pois o obreiro chamado precisa ser preparado humanamente e espiritualmente.

- Todo obreiro chamado precisa da confirmação de Deus em sua vida.

II Co. 1.21: Mas o que nos confirma convosco em Cristo e o que nos ungiu é Deus.

- A confirmação da chamada precisa do embasamento da unção.

- E essa confirmação deve ser visível, que todos vejam.

- Como aconteceu com Davi, o povo reconheceu a unção que havia em sua vida.

I Sm.18.14: E Davi se conduzia com prudência em todos os seus caminhos, e o Senhor era com ele.

V. 16: Porém todo o Israel e Judá amavam Davi, porquanto saía e entrava diante deles.

- Todo Israel via em Davi a chamada de Deus.

- A presença de Deus na vida de Davi o deixava atraente aos olhos do povo.

- A chamada de Deus na vida do obreiro o leva a separação para a obra de Deus.

I Tm. 1.12: E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus, Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério.

- Paulo havia sido separado por Deus para o ministério.

- Deus nos separa para Ele.

- Nós nos separamos para a Igreja.

- A Igreja nos separa para o trabalho.

      O obreiro separado por Deus para o ministério enfrentará lutas e adversidades em sua vida; opositores que serão uma pedra em seu caminho; ventos contrários e marés altas contra o seu barco; mas o Deus que o chamou o sustentará em toda a caminhada, lhe dará vitória contra todos opositores e contra todas as lutas e adversidades da vida.

- Você obreiro de Deus não vai morrer no deserto.

- O inimigo não conseguirá te parar, pois foi Deus quem te chamou.

- A enfermidade pode bater a tua porta, a luta pode chegar, mas Deus pelejará por vós.

- O Deus que te chamou entra na peleja por você.

Is. 54.17: Toda ferramenta preparada contra ti não prosperará; e toda língua que se levantar contra ti em juízo, tu a condenarás; esta é a herança dos servos do Senhor, e a sua justiça que vem de mim, diz o Senhor.

- Esta é a herança dos servos do Senhor, daqueles que fazem a obra de Deus, e são chamados pelo seu decreto.

- Aquele que te chamou é maior do que aquele que combate contra ti.

- Aquele que te chamou não deixará ninguém te parar.

II- Exemplos na Bíblia de Homens de Deus Que Não Pararam.

1- Davi.

- Temos o exemplo de Davi que tinha uma chamada de Deus para apascentar a nação de Israel, e que sofreu muitas ameaças de morte, mas não desistiu, não conseguiram fazer Davi parar.

- Primeiro o rei Saul enciumado com Davi, pois via nele a presença de Deus, e uma ameaça ao seu trono. E por diversas vezes Saul tentou matar Davi com uma lança.

- Saul perseguiu a Davi pelo deserto por muitos meses, para o matar, mas Deus guardou Davi.

- Deus disse de Davi:

At. 13.22: E, quando este foi retirado, lhes levantou como rei a Davi, ao qual também deu testemunho, e disse: Achei a Davi, filho de Jessé, varão conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade.

- Deus sabia que podia contar com Davi para cumprir a sua vontade.

- Os tempos eram difíceis, a nação precisava alguém que os uni-se, as nações vizinhas se levantavam para impedir qualquer crescimento de Israel; mas Davi com a presença de Deus venceu todos os obstáculos e todos os inimigos, e conquistou um território maior para a nação de Israel.

- Seu próprio filho Absalão se levantou para lhe matar e tomar o trono.

- Mas Deus estava com Davi e lhe deu vitória nesta peleja.

- Apesar de tudo, de todas as lutas e guerras e perseguições, Davi não parou, mas cumpriu a sua vocação e a sua chamada.

2- Neemias.

- Neemias era copeiro do rei da Pérsia, Artaxerxes, pediu ao rei para voltar a Jerusalém para reconstruir os muros da cidade.

- Neemias volta com um grupo de Judeus da Pérsia para Jerusalém, para reconstruir a cidade.

- O rei Artaxerxes lhe deu muito material para ajudar nessa reconstrução.

- Neemias foi designado pelo rei da Pérsia como governador de Jerusalém, para administrar a cidade e a reconstrução dos muros.

- Os inimigos da obra de Deus se levantaram para impedir de Neemias realizar a obra de Deus.

- Se levantou Sambalate, Tobias e Gesém para fazer Neemias parar.

- Foram até Neemias marcar uma reunião para o fazer parar.

Ne. 6.3: E enviei-lhes mensageiros a dizer: Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer. Por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco?

V. 4: E, da mesma maneira, enviaram a mim quatro vezes; e, da mesma maneira, lhes respondi.

- Os inimigos de Neemias e da obra de Deus quiseram o fazer parar, mas Neemias foi valente e não se dobrou as suas ameaças.

- Neemias não parou e terminou a reconstrução dos muros de Jerusalém em cinquenta e dois dias.

Ne. 6.16: E sucedeu que, ouvindo-o todos os nossos inimigos, temeram todos os gentios que haviam em roda de nós e abateram-se muito aos seus próprios olhos; porque reconheceram que o nosso Deus fizera esta obra.

3- Daniel.

- Daniel foi levado muito jovem para Babilônia, quando o rei Nabucodonosor invadiu Judá e Jerusalém.

- Daniel com os seus companheiros foi designado para ajudar na corte do rei, por causa da sua sabedoria, entendimento e habilidade.

- Daniel era um jovem crente que buscava a Deus três vezes ao dia, e por isso tinha um espírito excelente.

- Deus começou a abençoar a Daniel na corte do rei Nabucodonosor, e ele começou a se destacar, porque a benção de Deus estava sobre a sua vida.

Dn. 6.3: Então o mesmo Daniel se distinguiu destes príncipes e presidentes, porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino.

V. 4: Então os príncipes e os presidentes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma, porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum vicio nem culpa.

- Os príncipes e presidentes tomaram conselho a fim de estabelecerem um edito real, para pegarem Daniel numa falta para o matarem.

- Mas Daniel não negou a sua fé e continuou a buscar a Deus, e foi sentenciado a cova dos leões.

- Mas Deus guardou a Daniel na cova e fechou a boca dos leões.

Dn. 6.22: O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em inocência diante dele; e também contra ti, ó rei, não tenho cometido delito algum.

4- Paulo

- Paulo que era fariseu, que outrora era um ferrenho perseguidor dos cristãos, se converte ao cristianismo a caminho de Damasco, quando está indo lá para prender os cristãos.

- Deus manda Ananias ir ao encontro de Paulo para orar por ele e o batizar.

- Mas Ananias fala que Paulo é um perseguidor dos cristãos.

At. 9.15: Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis, e dos filhos de Israel.

V. 16: E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome.

- Então Ananias foi e orou por Paulo e o batizou e ali começou o seu ministério.

- Paulo fez uma obra extraordinária para o reino de Deus, escreveu treze epistolas, onde contém as doutrinas do Evangelho de Cristo.

- Paulo foi o apóstolo aos gentios, pregou para reis e autoridades, abriu igrejas em toda a Ásia e Oriente e na Europa.

- O inimigo se levantou com toda a fúria para fazer Paulo parar.

- Paulo foi açoitado algumas vezes, foi apedrejado, foi preso, mas nada disso fez Paulo se calar.

- Paulo continuou a pregar o evangelho de Jesus Cristo por toda a parte.

- Nada fazia Paulo parar de fazer a obra de Deus.

At. 26.19: Pelo que, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial.

Conclusão: O obreiro chamado por Deus deve perseverar na sua chamada, e na missão que Deus o colocou.

- Deus garante a proteção e a vitória daquele que é chamado por Ele.

V. 19: E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo, diz o Senhor, para te livrar.

- Deus guarda aquele que Ele chama e o livra.

- Deus envia o seu anjo para que vá à frente abrindo caminho.

- Os anjos do Senhor acampam ao redor dos que o temem e o livram.

- Confia que o Deus que te chamou está com você nesta peleja.

- Confia que Deus não te abandonará em nenhum momento.

- Acredite você concluirá a missão que Deus te confiou a fazer.

- Deus te abençoará em tudo e você será vitorioso em nome de Jesus.

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos