Home
 
 
 
     
  O Amor ao Próximo e a Preparação Para a Volta de Jesus 

17/03/2015

 
  Rm. 13.8-14     
 

                                                                         

 

Int.- O Apóstolo Paulo escreveu treze Epístolas que estão nas Escrituras. As doutrinas do cristianismo foram escritas pelo Apóstolo Paulo inspiradas pelo Espírito Santo. 

      O êxito do cristão como filho de Deus, está na prática dessas doutrinas. 

      Doutrinas Bíblicas é o conjunto de princípios da base do cristianismo. 

      Nosso cristianismo deve ser vivenciado nessa base doutrinária. 

      O cristão não terá sucesso e não estará agradando a Deus se não praticar e viver essas doutrinas. 

       Uma coisa importante para nós cristãos é conhecer as doutrinas da Bíblia. 

      Quando rejeitamos conhecer as doutrinas da Bíblia, estamos buscando o nosso próprio fracasso. 

      Quando você vem ao culto de doutrina e para a escola dominical, você está se dispondo a crescer no conhecimento das doutrinas da Bíblia. 

I- Paulo Destaca o Amor ao Próximo Como Essencial. 

V. 8: A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. 

- O amor é a virtude principal do cristianismo. 

- Esse amor deve ser a Deus e ao próximo. 

- Se o nosso cristianismo é desprovido de amor, então somos apenas religiosos. 

- O amor é o nosso cartão postal. 

I Jo. 3.18: Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade. 

- O amor do cristão não pode ser só de palavras, mas tem que ser por obras e por atitudes. 

- O verdadeiro amor nós demonstramos em atitudes, como o bom samaritano mostrou. 

- Enquanto o sacerdote e o levita que eram religiosos passaram de largo, o samaritano que não tinha obrigações para com os judeus, parou e socorreu o homem vitima de salteadores, e o levou até uma estalagem. 

- Paulo fala aqui em Romanos: “A ninguém devais coisa alguma”. 

- O crente não deve deixar de pagar suas dívidas. 

- Isso não significa que é proibido tomar emprestado do próximo. 

- Se contrair uma dívida, pague a quem lhe emprestou. 

Sl. 37.21: O ímpio toma emprestado e não paga; mas o justo se compadece e dá. 

- É dever do cristão ter o caráter de Cristo. 

- É dever do cristão ser honesto, pagar seus credores, não dever nada à ninguém. 

- Aqui Paulo fala: “A não ser o amor com que vos ameis uns aos outros”. 

- A única dívida que nunca quitamos é de amar uns aos outros.  

- No versículo nove Paulo faz uma lista de pecados que o homem comete que prejudica ao próximo. 

- E Paulo diz se há algum outro mandamento se resume: “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”. 

- Como é difícil amar o nosso semelhante como a nós mesmos. 

- Você ver o próximo como você vê a si mesmo. 

V. 10: O amor não faz mal ao próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor. 

- A primeira evidência do amor cristão é apartarmos do pecado e de tudo aquilo que causa dano e tristeza ao próximo. 

- O verdadeiro amor não é egoísta, individualista, pensando só em si mesmo, nem fazendo mal ao próximo. 

I Co. 13.4,5: O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. 

      Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal. 

- O amor não leva o crente a pisar no próximo. 

- Quem faz isso age com soberba, sentimento de inveja, com leviandade, com interesse próprio. 

- O cristão deve olhar o próximo com o verdadeiro amor que recebeu de Deus. 

- Vivemos num mundo onde o desamor e o egoísmo tem imperado. 

- Mas eu e você como servos de Deus, somos orientados pela Palavra de Deus a fazermos a diferença. 

- A nossa luz resplandece quando praticamos as boas obras. 

Mt. 5.16: Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos ceús 

II- Estamos Próximos da Volta de Jesus. 

V. 11: E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. 

- Estamos mais próximos de chegar do que voltarmos a trás.  

- Paulo fala: “Desperta do sono”. 

- O materialismo leva o crente ao sono espiritual. 

- Os prazeres do mundo leva o crente ao sono espiritual. 

- A busca das coisas pessoais leva o crente ao sono espiritual. 

- E Paulo dizia: “Conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono”. 

- O crente não pode dormir espiritualmente. 

- Não pode fazer como as virgens loucas, que adormeceram, e deixaram de comprar azeite para as suas lamparinas. 

Ef. 5.14: Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá. 

- Satanás procura fazer o crente dormir espiritualmente. 

- Dormimos espiritualmente quando perdemos o interesse das coisas de Deus. 

- Dormimos espiritualmente quando perdemos a fome pela Palavra de Deus e pela oração. 

- Dormimos espiritualmente quando não sentimos prazer em estar nos cultos. 

- Dormimos espiritualmente quando aceitamos as obras das trevas. 

V. 12: A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz. 

- A preparação para a volta de Jesus se faz rejeitando as obras mundanas, aquilo que é das trevas, aquilo que não agrada a Deus. 

- Estamos atravessando esse mundo de trevas em direção ao céu de luz. 

- E o Espírito Santo vai iluminando o nosso caminho em meio a essas densas trevas. 

- Você tem a luz de Deus em sua vida. 

- Tenha reserva de azeite em sua lamparina. 

- Não deixe a tua luz se apagar.  

V. 13: Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. 

- Essas são obras da carne, do mundo, obras das trevas. 

- Paulo aqui dizia: “Andemos honestamente, como de dia”. 

- Quem anda de dia espiritualmente, anda com uma vida transparente, não tem nada a esconder; sua vida é como um livro aberto, para todos lerem. 

Ef. 5.8: Porque, noutro tempo, éreis trevas, mas, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz. 

- Os filhos da luz andam com um andar diferente. 

- Nós cristãos, devemos andar na contra mão do mundo; a nossa direção é contrária a direção do mundo; os nossos caminhos são opostos.  

V. 14: Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências. 

- Revestir-se do Senhor Jesus é você se identificar com Cristo. 

- É você imitar Jesus como padrão para o seu viver. 

- É você adotar seus princípios; obedecer seus ensinamentos. 

- É você tornar-se semelhante a Ele. 

I Jo. 2.6: Aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou. 

- O cristão verdadeiro tem prazer de imitar a Cristo. 

- O verdadeiro cristão tem o caráter de Cristo. 

- O verdadeiro cristão se parece com Jesus Cristo. 

- Por isso que somos chamados de cristãos. 

- Honremos o nome de carregamos. 

- A ordem é: “Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo”. 

- É uma decisão nossa; é um ato de iniciativa nossa. 

- É como colocarmos uma roupa nova. 

Conclusão: É assim que nos preparamos para a vinda de Cristo. 

- É dessa maneira que devemos esperar a volta de Cristo. 

- Temos que ter a consciência da eminente volta de Cristo. 

- Temos que ter a consciência que estamos vivendo os últimos tempos. 

- Por isso que devemos estar em alerta, esperando a qualquer momento a volta de Cristo. 

- A nossa esperança é a sua vinda.

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos