Home
 
 
 
     
  A Confiança de Paulo 

16/08/2015

 
  II Tm. 1.11,12     
 
 
 

Int.: O Apóstolo Paulo escreveu esta segunda Epístola a Timóteo estando na prisão em Roma, na qual ele declara estar terminando a sua carreira na terra. 

      Depois de ter escrito a Primeira Epístola a Timóteo, Paulo foi preso novamente. Enquanto aguardava numa prisão em Roma o tempo da sua partida, Paulo escreveu esta sua última Epístola a Timóteo. 

      Esta foi a segunda prisão de Paulo em Roma. Na primeira prisão foi permitido a Paulo alugar uma casa; agora nessa segunda estava recluso. Na primeira se achava cercado de amigos, estava acessível a todos, nesta segunda estava sozinho. Na primeira Paulo tinha esperança de ser libertado, agora esperava ser morto. 

      Paulo já havia comparecido perante o imperador Nero, mas seu caso havia sido adiado. Esperava novo julgamento no inverno, foi quando escreveu a Timóteo. 

      Esta segunda Epístola a Timóteo foi a última mensagem escrita de Paulo. Nesta Epístola Paulo menciona vinte e três pessoas. Embora sozinho e tendo a morte pela frente, Paulo esqueceu-se de si mesmo para pensar nos outros. 

      Paulo aqui no versículo onze declara o seu chamado: “Fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios”. 

      Paulo tinha consciência do seu chamado por Jesus. 

I Co. 9.16: Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho. 

      O Senhor Jesus chamou Paulo para anunciar o evangelho aos gentios, que são todos aqueles que não são judeus. 

      Quando da conversão de Paulo, o Senhor mandou Ananias ir ao encontro de Paulo e orar por ele. 

At. 9.15: Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis, e dos filhos de Israel. 

V. 16: E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome. 

- Paulo foi o principal cristão da igreja do primeiro século. 

- Paulo foi o mais notável cristão da Igreja de Cristo. 

- Paulo escreveu treze Epístolas das Escrituras Sagradas. 

- Paulo cumpriu a sua missão designada por Jesus Cristo. 

I- O Sofrimento de Paulo. 

V. 12: Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho. 

- Paulo dizia que sofria por ser um pregador do Evangelho; por ser um apóstolo e por ser doutor dos gentios. 

II Co. 11.24-28: Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um. 

      Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo. 

      Em viagens, muitas vezes; em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos. 

      Em trabalhos e fadiga, em vigílias, muitas vezes, em fome e sede, em jejum, muitas vezes, em frio e mudez. 

      Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas. 

- Sofrimentos que Paulo passou por ser um servo do Senhor. 

- Mas Paulo sabia que esse sofrimento não foi em vão, foi por uma boa causa. 

- Ele dizia: “Me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas”. 

- Paulo dizia que não se envergonhava desse sofrimento. 

- Cristo era o fundamento no qual Paulo confiava inteiramente. 

- Por isso Paulo não temia sofrer. 

- O inimigo tentou de todas as maneiras fazer Paulo parar. 

- Mas nada fazia Paulo parar: Nem o ataque de Satanás, nem os ataques dos falsos irmãos, nem os perigos das viagens, nas quais punha em risco a própria vida. 

- Se prendiam Paulo: Ele pregava aos presos. 

- Se expulsavam Paulo de uma cidade: Ele ia para outra cidade e anunciava a Cristo. 

- Muitos desistem de Cristo por causa do sofrimento. 

- Paulo se gloriava pelo sofrimento, por padecer pela causa de Cristo. 

- O sofrimento lhe fortalecia para confiar ainda mais em Deus.  

II- A Fé Inabalável de Paulo. 

V. 12: Porque eu sei em quem tenho crido. 

- Essa é uma palavra de convicção, de certeza. 

- Paulo tinha uma fé inabalável no Senhor Jesus. 

- Paulo sabia quem era Jesus, e conhecia o Seu poder. 

- O conhecimento de Cristo que Paulo tinha, lhe dava certeza da sua fé. 

- Como é importante sabermos em quem temos crido. 

Rm. 10.17: De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus. 

- Você ouve a Palavra de Deus, e a fé cresce no seu coração. 

- Isso aconteceu com Zaqueu, quando Jesus foi a sua casa. 

- Isso aconteceu com Nicodemos, quando encontrou com Jesus de noite. 

- Isso aconteceu com a mulher samaritana, quando encontrou com Jesus na fonte de Jacó em Sicar na Samaria. 

- Em quem você tem crido? 

- Em quem você confia? 

- Paulo confiava em Jesus. 

- Em Filipos, no cárcere, Paulo não sabia o que aconteceria ao amanhecer, mas orava e cantava hinos ao Senhor. 

- Paulo não sabia o que lhe aconteceria em Jerusalém, mas foi confiando em Cristo. 

- Em Roma, Paulo sabia que esta seria sua última prisão e que seu fim estava próximo, mas confiava que o Senhor Jesus estava com ele. 

- Paulo sabia em quem tinha crido. 

- Paulo se entregou completamente a Cristo em sua vida. 

Gl. 2.20: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim. 

A) A Nossa Fé em Jesus é a Segurança da Vida Eterna. 

- O cristão precisa ter uma fé viva em Cristo. 

- A nossa fé em Jesus é um sustentáculo nos momentos de angústias.  

- Através da fé perseveramos contra as adversidades. 

- Foi a sua fé em Deus que fez Jó suportar as perdas materiais e a perda dos filhos. 

Jó 19.25: Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. 

- A fé em Jesus fez a mulher cananeia perseverar para alcançar a libertação da sua filha. 

- A fé em Jesus levou quatro homens levarem numa cama um paralítico em Cafarnaum e subirem no telhado e descerem o paralítico no meio da sala até onde estava Jesus. 

- Davi confiava e esperava em Deus. 

Sl. 39.7: Agora, pois, Senhor, que espero eu? A minha esperança está em ti. 

- Foi essa confiança em Deus que fez Davi vencer todas as adversidades. 

 III- A Certeza de Paulo. 

V. 12: Estou Certo De Que é Poderoso. 

- Para que? 

1- Para Guardar o Meu Depósito. 

- Abraão não podia contar as estrelas, Cristo as criou e as conhece pelo nome. 

- Os sábios caldeus não souberam revelar o sonho ao rei Nabucodonozor, mas o Senhor o revelou a Daniel. 

- Ele libertou Sadraque, Mesaque e Abednego da fornalha. 

- Ele libertou Daniel na cova dos leões. 

- Como não poderia guardar o depósito de Paulo. 

- Ele tudo pode. Aleluia. 

Mt. 28.18: É-me dado todo o poder no céu e na terra. 

- Jesus tem todo o poder para operar em sua vida. 

- A sua confiança em Jesus Cristo não será malograda. 

- Ele tem te guardado e irá te guiar até o fim. 

2- Até Aquele Dia. 

- Paulo desprezou sua posição social e riqueza por amor a Cristo. 

- Sabia que a sua salvação estava segura, ninguém o arrebataria das mãos de Jesus. 

Jo. 10.28: E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos. 

- Olha que promessa maravilhosa que Jesus fez. 

- Ele fala: “Nunca hão de perecer”. 

- Quem serve a Deus e confia no em Jesus, nunca há de perecer. 

- E Jesus ainda fala: “E ninguém as arrebatará das minhas mãos”. 

Conclusão: 

Rm. 8.31: Se Deus é por nós, quem será contra nós? 

- O crente que serve e confia em Deus se torna inabalável. 

- A confiança de Paulo em Deus era o seu paradigma. 

- Amados, Ele é poderoso para nos guardar até aquele dia.  

- Vale a pena confiar no Senhor.

 

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos