Home
 
 
 
 
 
 
 

16/01/2018 

              A Preparação do Crente Para o Final dos Tempos              

I Pe. 4.7-14

Int.- O Apóstolo Pedro já naquele tempo advertia a Igreja da proximidade dos finais dos tempos, e de todas as coisas, e como o crente devia agir.

      É uma palavra profética de Pedro para a Igreja e também de aconselhamento e de orientação de como se comportar em meio a esses dias finais da igreja.

V. 7: E já está próximo o fim de todas as coisas.

- São vários acontecimentos finais concernentes à igreja e a esse mundo.

- As profecias já tem se cumprido na sua totalidade.

- Por isso Pedro fala próximo está o fim de todas as coisas.

      Devemos considerar a nossa vida presente, a luz da Palavra de Deus, diante da vinda iminente de Cristo e do fim do mundo.

Tg. 5.8,9: Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações, porque já a vinda do Senhor está próxima.

      Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta.

- O que Tiago está dizendo aqui?

- Seja paciente, não seja ansioso, não saia da presença de Deus, não abandone o barco, vá até o fim; fortalecei os vossos corações.

- Só vai aguentar ficar firme e ir até o fim, quem fortalecer o seu coração no Senhor.

I- Conselhos de Pedro Para o Crente nos Fins dos Tempos:

1- Sede Sóbrios e Vigiai em Oração (V. 7).

- O que Pedro está dizendo aqui, é que o crente deve orar a Deus com fervor todos os dias.

- Ser sóbrio é levar a sério a vida cristã, é não brincar de ser crente.

- Pedro está dizendo, enquanto você está esperando Jesus voltar, vai orando a Deus diariamente.

Cl. 4.2: Perseverai em oração, velando nela com ação de graças.

- A oração é o meio de nossa comunicação com Deus.

- A oração é o canal que nos liga ao Trono da Graça.

- A oração é o combustível que vai alimentar o nosso espírito.

- A oração vai trazer para nós a graça de Deus.

I Ts. 5.17: Orai sem cessar.

2- Amar Uns aos Outros Com Sinceridade e Fervor de Coração.

V. 8: Mas, sobretudo, tende ardente caridade uns para com os outros, porque a caridade cobrirá a multidão de pecados.

- O amor é a base essencial do cristianismo.

- E o nosso cristianismo nós provamos amando os outros, o nosso semelhante.

- Não adianta nada nós orarmos, lermos a Bíblia, tomarmos a ceia, se não amarmos o nosso semelhante.

- A prova do nosso cristianismo está no amor que temos pelo nosso próximo.

I Pe. 1.22: Purificando as vossas almas na obediência à verdade, para caridade fraternal, não fingida, amai-vos ardentemente uns aos outros, com coração puro.

- Tanto no versículo oito como nesse versículo Pedro pede para amar ao próximo com ardente amor.

- O crente vai ser visto e reparado neste mundo pelo amor demonstrado ao próximo.

Mt. 22.37-39: E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

      Este é o primeiro e grande mandamento.

      E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

- Jesus mostrou a importância do amor na vida do cristão.

- Primeiro amar a Deus acima de todas as coisas, segundo amar o teu próximo como a ti mesmo.

- Amar o nosso próximo como fosse a nós mesmo.

- Está aqui um grande desafio para nós como servos de Deus: Amar o nosso próximo como a nós mesmo.

I Ts. 4.9,10: Quanto, porém, à caridade fraternal, não necessitais de que vos escreva, visto que vós mesmos estais instruídos por Deus que vos ameis uns aos outros.

      Porque também já assim o fazeis para com todos os irmãos que estão por toda a Macedônia. Exortamo-vos, porém, a que ainda nisto abundeis cada vez mais.

- Paulo trás nesses versículos a instrução de Deus para que o crente ame um ao outro.

- E ele fala aqui: e que abundeis cada vez mais.

3- Ser Hospitaleiro e Generoso Com os Necessitados.

- Vivemos numa época onde fica acentuada a pobreza e a riqueza.

- Onde em meio à crise há muitas pessoas desempregadas.

- Como servos de Deus não podemos fazer vistas grossas, como não vendo os necessitados a nossa volta.

- Até mesmo na igreja existem pessoas desempregadas e que precisam de uma mão generosa do povo de Deus.

Gl. 6.10: Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.

- Paulo está dizendo aqui para fazer o bem e ajudar os necessitados, mas começando pelos domésticos da fé, começando pelos irmãos carentes da igreja, aí depois aos outros fora da igreja.

Tg. 1.27: A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo.

- A igreja de Atos dos Apóstolos, a igreja Primitiva vivia essa virtude intensamente no seu tempo.

- Os crentes da igreja Primitiva eram hospitaleiros, eram generosos em repartir com o seu próximo os seus bens.

- Os crentes da igreja Primitiva tinham tudo em comum, tinham um coração generoso.

At. 2.44: E todos os que criam estavam juntos e tinham tudo em comum.

- O crente deve ser generoso e procurar fazer o bem para o seu próximo.

Gl. 6.9: E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.

- Fazer o bem ao próximo deve ser uma prerrogativa do cristão.

- Você já fez o bem a alguém no dia de hoje?

4- Servir aos Outros Crentes Mediante os Dons Espirituais que Foram Concedidos Pelo Espírito Santo.

V. 10: Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.

- Deus concedeu os dons espirituais para edificação da igreja.

- O crente usado por Deus nos dons espirituais vai servir ao corpo de Cristo de uma maneira maravilhosa, a qual vai edificar e promover crescimento desse corpo em harmonia e poder.

- O crente usado por Deus em algum dom espiritual, é um despenseiro da multiforme graça de Deus.

I Co. 12.7: Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil.

- Esse crente tem acesso à despensa de Deus, o qual trás do que está na despensa de Deus para a Igreja.

5- Testemunhar de Cristo e Servir a Deus no Poder do Espírito Santo.

V. 11: Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre. Amém.

- Uma ordem que Jesus deu para a Sua Igreja nessa terra é de testemunhar do seu evangelho.

- Quanto mais a Sua Igreja anuncia o evangelho, mais perto fica a volta de Jesus.

- É um dever de todo o crente testemunhar do evangelho de Cristo.

Mc. 16.15: E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.

- Todo o crente deve ter prazer de contar o que Jesus fez em sua vida.

- Paulo sentia essa obrigação de anunciar o evangelho.

I Co. 9.16: Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho!

6- Permanecer Leal a Cristo no Meio das Provações.

V. 12: Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse.

- Pedro está dizendo para o crente não achar estranho quando chegar à prova na vida.

- Mas para se alegrar, por ser participante das aflições de Cristo.

V. 16: Mas, se padece como cristão, não se envergonhe; antes, glorifique a Deus nesta parte.

- E o mais importante para o crente é permanecer leal a Cristo no meio das provações.

- E aquele que for fiel até o fim será salvo.

Conclusão: O céu é para os fiéis, os vencedores, os humildes, os retos.

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos