O JEJUM BÍBLICO                                                                                                                                15/02/2011
Mt.9.14-17

                               

Int.- Os discípulos de João Batista chegaram aos pés de Jesus e o questionaram: Por que nós jejuamos, e também os fariseus, e os teus discípulos não jejuam?

      Jesus respondeu: Enquanto eu estou com eles não há necessidade, mas quando eu não estiver mais, então jejuarão.

      Desde então a Igreja do Senhor Jesus Cristo tem usado essa ferramenta, que Deus concedeu a Igreja, para fortalecimento da fé e para aproximação mais de Deus.

I- Muitos Servos de Deus Mencionados na Bíblia Jejuaram.

1- Moisés jejuou quando estava no Monte Sinai.

Ex.34.28- E esteve Moisés ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as palavras do concerto, os dez mandamentos.

2- Ana jejuou quando queria ter um filho, e o pediu a Deus.

I Sm.1.7- E assim o fazia ele de ano em ano; quando ela subia à Casa do Senhor, assim a outra a irritava; pelo que chorava e não comia.

3- Davi jejuou também, em diversas ocasiões (II Sm.1.22).

4- Toda a nação israelita jejuava no Dia da Expiação.

Lv.23.27- Mas, aos dez deste mês sétimo, será o Dia da Expiação; tereis santa convocação, e afligireis a vossa alma, e oferecereis oferta queimada ao Senhor.

5- Jesus antes de iniciar seu ministério jejuou (Mt.4.2).

- Esteve 40 dias e 40 noites no deserto jejuando antes da tentação.

6- João Batista ensinou seus discípulos a jejuarem com freqüência (Mc.2.18).

7- Ana servia ao Senhor no templo, com jejuns.

Lc.2.36,37- E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade.

      E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia.

8- Paulo jejuava muitas vezes. (II Co. 6.5)                    

9- Cornélio jejuou. (At.10.30)

10- A Igreja de Antioquia jejuou antes de comissionar a Paulo e Barnabé para a primeira viagem missionária. (At.13.2,3)
 

- Os grandes homens de Deus da história da Igreja jejuaram: Martinho Lutero, João Calvino, João Knox, Jonathan Edwards, Carlos Finney e muitos outros.

- Os cristãos da Igreja Primitiva jejuavam as quartas e as sextas-feiras.

II- Características Importantes Sobre o Jejum.

      No Novo Testamento a palavra “jejum” no grego é “nesteia” que significa abnegação.

      O jejum não é uma exigência, nem uma ordenação da igreja que deve e precisa ser seguida.

      Mas o jejum é uma disciplina que fortalece e uma ferramenta que fornece respostas à oração.

- Jejuar é abster-se de alguma refeição que costumamos fazer.

- Jejuar é ficar sem ingerir alimentos sólidos ou líquidos voluntariamente.

- Não podemos chamar de jejum alguma dieta que estamos fazendo.

- Quando vamos jejuar, temos que ter esse propósito com uma objetividade.

- O jejum é o meio escolhido por Deus para intensificar e fortalecer a oração.

- O jejum ativa o poder de Deus.

- O jejum potencializa a nossa oração.

- A oração e o jejum geram poder espiritual.

- O jejum disciplina o corpo, tornando-o um instrumento útil para Deus.

- O jejum nos trás a luz de Deus para tomarmos grandes decisões.

- O jejum fortalece nosso espírito, diminuindo a influência que a carne exerce sobre nós.

- O jejum torna mais eficaz nossa intercessão em períodos de grande aflição.

- Quanto mais jejuamos, mais obedecemos a Deus.

- Quando jejuamos para Deus, enxergamos o problema através dos olhos de Deus.

- O jejum trás tanto benefícios físicos quanto espirituais.

- Toxinas do nosso organismo são eliminadas durante o jejum.

- A alma do jejum é o sacrifício.

- Durante o jejum você paga um preço, abrindo mão de necessidades da vida, bem como de iguarias.

- Quando jejuamos estamos fazendo um sacrifício, uma abnegação para Deus.

 

III- Finalidade do Jejum.

1- Disciplinar a alma.

Sl.69.10- Chorei, e castiguei com jejum a minha alma, mas até isto se me tornou em afrontas.

2- Humilhar a alma.

Sl.35.13- Mas, quanto a mim, quando estavam enfermos, a minha veste era pano de saco; humilhava a minha alma com o jejum, e a minha oração voltava para o meu seio.

3- Buscar o socorro de Deus.

II Cr.20.3,4- Então, Josafá temeu e pôs-se a buscar o Senhor; e apregoou jejum em todo o Judá.

      E Judá se ajuntou, para pedir socorro ao Senhor; também de todas as cidades de Judá vieram para buscarem o Senhor.

4- Preparar-se para a guerra espiritual.

Mt.17.21- Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.

IV- Quando o Cristão Deve Jejuar.

1- Quando tudo estiver dando errado em sua vida.

2- Quando a comunhão com Deus estiver se deteriorando.

3- Quando estiver preocupado com o bem-estar dos outros.

4- Quando se sentir desafiado por preocupações pessoais.

5- Quando estiver enfrentando perigo.

6- Quando estiver engajado numa guerra espiritual.

7- Quando for tocado pelo Espírito Santo.

      Só não deve jejuar quem tem restrições médicas para isso.

- O jejum é saudável e até dá um descanso para o corpo.

- O cristão quando for jejuar não precisa contar para ninguém sobre isso. Só se houver muita insistência de alguém para comer.

- Deus fica sensibilizado com o jejum do cristão.

- Os ninivitas jejuaram e clamaram a Deus, e Deus se aplacou com o arrependimento dos ninivitas.

 

Conclusão: Nós como cristãos, servos de Deus, devemos usar a disciplina do jejum, para estarmos mais perto de Deus, e recebermos as suas bênçãos.
    

  Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil

 
Mais mensagens