A DOUTRINA DO PECADO                                                                                                               12/07/2011

Rm. 3.9-20
 

Int.- Quando Deus completou a obra da criação, declarou que era “muito bom”. Não havia pecado sobre a terra e nem suas conseqüências. Hoje em conseqüência do pecado, contemplamos: o mal, a impiedade, a opressão, a luta, a guerra, a morte, o sofrimento, tudo isso surgiu em conseqüência da queda do homem.

      A raça humana foi criada sem pecado, moralmente correta e com a propensão a fazer o bem.

Ec. 7.29- Vede, isto tão somente achei: que Deus fez ao homem reto, mas ele buscou muitas invenções.

      Entretanto o pecado entrou no mundo quando Adão e Eva violaram uma ordem direta de Deus e comeram do fruto proibido no jardim do Éden.

Gn. 3.1-7- Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher. É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?

      E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos.

      Mas, do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais.

      Então, a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.

      Porque Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.

      E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.

      Então, foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.

- Pelo fato de Adão ser o cabeça e o representante de toda a raça humana, seu pecado afetou as gerações futuras. A natureza corrupta foi transmitida por Adão a todos os seus descendentes.

Rm. 5.12- Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram.

- A partir da natureza perversa do homem surgem todos os pecados.

Mt. 15.19- Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.

I- As Conseqüências do Pecado.

      Ninguém está livre de se envolver com o pecado.

Rm. 3.23- Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.

- A pessoa pode nascer numa ilha deserta, longe de tudo e de todos, que mesmo assim, ela terá o pecado dentro dela.

- Todo ser humano nasce com a semente do pecado dentro de si.

- Mesmo a pessoa mais benevolente da terra, ela trás dentro dela a semente do pecado.

- Desde a queda do homem o pecado tem aumentado cada vez mais.

Mt. 24.12- E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos se esfriará.

      A raça humana originalmente cometeu pecado por causa da tentação trazida por Satanás. Como tentador, ele continua procurando atrair as pessoas ao pecado.

I Pe. 5.8- Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.

- No entanto permanecemos totalmente responsáveis pelo que fazemos.

Ilustração: Não podemos impedir do urubu sobrevoar a nossa cabeça, mas podemos impedir de ele pousar.

- Deus não é o autor do pecado, mas seu plano para a redenção da humanidade o obriga a lidar com a realidade dessa ofensa.

- Vemos essa verdade testemunhada dramaticamente na morte de Jesus Cristo.

- A crucificação ocorreu pela vontade de Deus, mas ao mesmo tempo foi o pior crime da história da humanidade.

- O pecado na Bíblia não é apresentado como sendo a ausência do bem. É demonstrado como um mal real.

II- Definições de Pecado.

A) Antigo Testamento.

- No Antigo Testamento a palavra mais comumente usada para o pecado significa “errar o alvo”.

- Errar o caminho, como um viajante que sai do caminho certo.

- Outra palavra é “tortuosidade”, e é traduzida por “perversidade”. É, pois, o contrário de retidão.

- Outra expressão se traduz por “mal”, exprime o pensamento de violência ou infração.

B) Novo Testamento.

- No Novo Testamento temos a palavra “iniqüidade” que se traduz “desordem”.

I Jo. 3.4- Qualquer que comete o pecado também comete iniqüidade, porque o pecado é iniqüidade.

- Temos muitas outras palavras no Novo Testamento que é sinônimo de pecado: Desobediência; transgressão; queda; derrota; impiedade.

- Portanto pecado é a rebelião das criaturas contra a autoridade de seu Criador.

- Violar a lei de Deus em pensamento, em palavra ou em ação demonstra a pecaminosidade do coração humano.

- O pecado na verdade é uma contradição à santidade de Deus, em cuja imagem fomos criados.

III- As Implicações do Pecado na Raça Humana.

- O pecado consiste em negar o Deus vivo de quem os seres humanos receberam vida.

- Amados, pecado é pecado.

- Aquilo que era pecado a 2 mil anos atrás, continua sendo pecado hoje.

- A ciência se multiplicou, o conhecimento da humanidade se multiplicou, os meios de vida se desenvolveram, mas pecado continua sendo pecado.

- A depravação moral da raça humana é total.

- Coisas que eram absurdas a 30 anos atrás, agora são normais.

- Amados, o crescimento da prostituição, do homossexualismo, do lesbianismo é terrível nos dias de hoje.

- Deus está enojado de ver essa depravação em nossa sociedade.

- Hoje no Brasil tem apologia ao pecado.

- Passeatas na Paulista pelo orgulho Gay.

- Estamos vivendo o mesmo contexto de Sodoma e Gomorra.

Rm. 1.23-32- Leitura.

- A conseqüência dessa revolta é a morte e o tormento do inferno.

- A morte é a punição máxima imposta por Deus por causa do pecado.

Rm. 6.23- Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor.

- Hoje em São Paulo tem até igreja para homossexuais e lésbicas.

- Pastores e pregadoras evangélicas mudaram de lado e estão fazendo apologia do pecado.

I Co. 6.10- Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus.

 

Conclusão: A Igreja do Senhor Jesus que somos nós, devemos nos cuidar, buscarmos muito a graça de Deus, para não engolirmos esses pecados e devassidões como coisa normal. A Igreja de Cristo deve continuar sendo sal da terra e luz do mundo. Não se contamine com o pecado e nem consinta com erro. Pois Deus vai estar com os retos de coração.


    

  Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil

 
Mais mensagens