Home
 
 
 
     
  Providência de Deus 

10/08/2014

 
  Êx. 2.23-25     
 
 
 
 

Deus tem providência para a tua vida no momento de angústia. 

Int.: O povo hebreu já estava vivendo 430 anos no Egito, na região de Gósen. Desde a morte de José se passaram aproximadamente trezentos anos. Os setenta hebreus que se haviam radicado na terra de Gósen no Egito, multiplicaram em centenas de milhares; prosperaram, e isso desencadeou uma preocupação no novo Faraó que não conhecera José e também os egípcios que viam os hebreus crescendo na sua terra. 

- A situação política mudou radicalmente no Egito. 

- O povo hebreu outrora objeto do favor de Faraó, passaram a ser escravos de Faraó. 

- O Egito chegou ao apogeu de seu poderio militar e se inicia um grande programa de construção de cidades de tesouro e de depósito. 

- Os serviços que José prestou ao Egito já são esquecidos. 

- Não havia mais gratidão para com os hebreus no coração dos egípcios. 

- Os egípcios veem com alarme o crescimento da população israelita. 

- Os últimos cem anos dos hebreus no Egito foram de escravidão. 

- Faraó obrigava os hebreus a tirarem barro e fazerem tijolos, construírem edifícios, construírem canais e prepararem fossos para irrigação. 

- Até então os hebreus não desejavam sair do Egito. 

- Os hebreus estavam no Egito por apenas um momento, um período de anos permitido por Deus. 

- Mas eles se acomodaram e se esqueceram que ali era somente uma terra de passagem. 

- Se enriqueceram com gado e plantações. 

- E Faraó com os egípcios os saquearam e lhes tomaram tudo. 

- Alguém pode perguntar por que Deus permitiu a escravidão chegar a cem anos? 

- Porque os hebreus precisaram sofrer uma geração e meia na escravidão, para desejarem sair do Egito? 

- Deus permitiu o aperto chegar, para que o povo desejasse sair do Egito. 

- Muitas vezes Deus permite o aperto, o deserto na vida do crente chegar, para que o crente se aproxime mais de Deus. 

V.23: E aconteceu, depois de muitos dias. 

- Esses muitos dias foram anos que se passaram dos hebreus no Egito. 

I- A Angústia Faz a Pessoa se Lembrar de Deus. 

- Os hebreus no Egito não tinham mais paz. 

- Os bens que eles haviam conquistado foram tomados por Faraó. 

- Tinham que trabalhar no regime de escravidão quase dezoito horas por dia. 

- A aflição tomou conta do coração dos hebreus. 

- Não tinham mais perspectiva de dias melhores no futuro. 

- Os filhos que lhes nasceram nesta última geração, nasceram já no regime de escravidão. 

- A Bíblia diz V. 23: Que os filhos de Israel suspiraram por causa da servidão e clamaram a Deus. 

- Alguém pode perguntar por que levou tanto tempo para os hebreus clamarem a Deus? 

- Porque estavam tão distantes de Deus, que não compreendiam que Deus pudesse intervir e se lembrar deles. 

- Olharam a sua escravidão como algo apenas político e de perseguição humana, e tentaram sair dessa situação com suas habilidades e conhecimento. 

- Deus só interveio quando o povo se lembrou dele e lhe clamaram. 

Ec. 12.1: Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento. 

- Deus trabalha na vida daquele que se lembra dele. 

- Muitos buscam a Deus somente depois de passarem por grande sofrimento. 

- O Egito representa o mundo; e Deus quer que o seu povo saia do mundo; não no sentido físico, mas no sentido espiritual.  

- Na oração sacerdotal Jesus dizia: 

Jo. 17.15: Não peço que os tire do mundo, mas que os livres do mal. 

V.16: Não são do mundo, como eu do mundo não sou. 

- Depois que aceitamos a Jesus como Salvador, passamos a ser peregrinos neste mundo. 

- Passamos a ter dupla cidadania: A terrena e a celestial. 

- O Egito não mais nos interessa. 

- Não temos mais prazer nas coisas do Egito, ou seja, nas coisas do mundo. 

Tg. 4.8: Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. 

II- Deus Ouviu o Clamor dos Hebreus. 

V.24: E ouviu Deus o seu gemido e lembrou-se Deus do seu concerto com Abraão, com Isaque e com Jacó. 

- Chegou ao Trono da Graça o clamor dos hebreus. 

- Porque foi um clamor de um coração quebrantado. 

Sl. 51.17: A um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus. 

- Um momento feliz para o crente é quando Deus ouve a sua oração. 

- Isso trás uma satisfação grandíssima ao coração do crente. 

- Depois de tanto sofrimento e angústia Deus ouviu a oração do seu povo. 

Is. 59.1: Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem o seu ouvido, agravado, para não poder ouvir. 

- Os ouvidos de Deus estão atentos ao seu clamor. 

- Deus te ouve. Deus te atende. 

- Aqui fala que Deus lembrou-se do seu concerto com Abraão, com Isaque e com Jacó. 

Gn. 17.7: E estabelecerei o meu concerto entre mim e ti e a tua semente depois de ti em suas gerações, por concerto perpétuo, para te ser a ti por Deus e à tua semente depois de ti. 

- Deus havia prometido a Abraão que seria o seu Deus e da sua descendência. 

- Deus é fiel a Sua Palavra; Deus é um cumpridor de promessas. 

- A aliança que Deus faz Ele cumpre. 

- Deus fez uma aliança conosco no dia que aceitamos a Jesus, que seria o nosso Deus. 

Hb. 10.16: Este é o concerto que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seu coração e as escreverei em seu coração e as escreverei em seus entendimentos, acrescenta: 

V.17: E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniquidades. 

- Hoje vivemos debaixo destas promessas de Deus. 

- Deus fez uma aliança conosco em Jesus Cristo, que nos ouviria e nos socorreria. 

- Na tua angústia Deus te ouve e te socorre. 

Sl. 18.6: Na angústia, invoquei ao Senhor e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz e aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face. 

- Deus está atento ao clamor do seu povo.  

III- Deus Atentou Para os Filhos de Israel. 

V.25: E conheceu-os Deus. 

- O que quer isto dizer? 

- Que Deus conheceu o sofrimento do seu povo. 

- Deus deu atenção aos sofrimentos dos israelitas. 

Ex. 3.7: E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores. 

- Deus conheceu as dores do seu povo. 

- Agora a graça de Deus passaria a ocupar uma posição forte, evidente e eficaz. 

- O favor de Deus estava prestes a entrar em ação, com base no amor de Deus e na compaixão Dele por Seu povo oprimido. 

- Amados, Deus se compadece do seu povo na hora da aflição. 

Sl. 103.13: Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem. 

- Os olhos de Deus estão sobre aqueles que o servem. 

- Deus contempla as angústias, as dores, as aflições do Seu povo. 

Sl. 33.18: Eis que os olhos do Senhor estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia. 

- Deus viu José dentro do poço em que foi jogado por seus irmãos. 

- Deus enxergou Davi dentro da Caverna de Adulão fugindo de Saul. 

- Deus viu Sadraque, Mesaque e Abednego dentro da fornalha de fogo ardente. 

- Deus enxergou Daniel dentro da cova dos leões na Babilônia. 

- Deus viu o profeta Jeremias dentro do calabouço lamacento em Jerusalém. 

- Deus enxergou Paulo e Silas dentro da prisão em Filipos, cantando e orando, depois de uma surra de varas que levaram. 

Conclusão: Não importa qual é a sua aflição; não importa qual é a sua dor; o importante é você saber que Deus está te vendo; que Deus agirá com sua graça em teu favor. 

Sl. 30.5: O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. 

- O sol de Deus está raiando na sua vida. 

- A manhã de Deus está chegando para a tua vida. 

- Deus se levanta do Seu Trono para responder ao seu clamor.


 


 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos