Home
 
 
 
     
  A Advertência de Jesus Sobre os Cuidados da Vida 

09/12/2014

 
  Gl. 5.16-22     
 
 

Lc. 21.34-36 

Int.- Neste sermão profético quando Jesus fala sobre a vigilância, Ele começa dizendo: “Olhai por vós”. Quer dizer: Cuide da sua vida, esteja preparado, seja vigilante; cuide do seu coração. 

      Aqui Ele diz: “Para que não aconteça que o vosso coração se carregue de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia”. 

V.35: Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. 

V.36: Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas essas coisas que hão de acontecer e de estar em pé diante do Filho do Homem. 

      Aqui diz: Vigiai, pois, em todo o tempo, orando. 

      Não podemos deixar de vigiar em nenhum momento; em todo o tempo; e aqui diz: orando. 

- A oração nos capacita a ficarmos em alerta. 

- A oração nos dá força para mantermos a vida espiritual. 

      Podemos ficar tão absorvidos pelas coisas e trabalhos, mesmo por atividades boas e necessárias, a ponto de perdermos o relacionamento com Jesus. Esse relacionamento é essencial para o crescimento em todos os aspectos da vida. 

      O sucesso é cobiçado e ambicionado. Frequentemente, as pessoas passam longas horas perseguindo esse ideal. Com frequência, buscamos o sucesso quando o nosso verdadeiro objetivo deveria ser a busca de sentido para a vida. 

      Os cuidados da vida absorvem nosso tempo, tomam a nossa mente e nosso viver, ao ponto de ficarmos todo atarefado com as coisas desta vida. 

      Jesus sabia que isso acontecia e que iria acontecer, e já nos advertia sobre isso. 

      Os cuidados da vida envolvem: Preocupações com os bens materiais; sobre o que vamos comer e beber; sobre o que vamos vestir; preocupações quanto ao nosso conforto; preocupações quanto ao trabalho; preocupações quanto aos estudos; preocupações quanto a moradia, preocupações quanto ao carro; preocupações sobre viagens; enfim preocupações sobre tudo que está a nossa volta.  

I- Jesus Advertia Sobre os Cuidados da Vida Nos Seus Ensinos. 

1- Em Lucas 10.38-42: Jesus dá o exemplo da escolha de Marta com os cuidados desta vida e da boa escolha de Maria. 

      Marta estava interessada nas tarefas essenciais de prover alimento e bebida para seus convidados. Como nós, ela se envolveu tanto no trabalho para o Senhor que negligenciou o relacionamento com o Senhor da vida: Jesus. 

V. 41: E, respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas. 

- A ansiedade em arrumar as coisas deixava Marta afadigada. 

- Marta não estava pecando, apenas estava apegada com as tarefas de casa, ao ponto de perder a chance de ouvir Jesus. 

V. 42: Mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada. 

- Marta pediu a Jesus que mandasse Maria lhe ajudar com as tarefas da casa. 

- E Jesus disse: “Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada”. 

- Na vida nós vivemos de escolhas e decisões. 

- Podemos escolher ficarmos embaraçados com os cuidados da vida; ou podemos escolher dar o devido tempo e atenção às coisas de Deus. 

2- Em Lucas 12.16-21: Jesus conta a parábola do rico insensato. 

- Um homem rico tinha uma herdade que tinha produzido com abundância. 

- Esse homem rico estava ocupado nos projetos em como iria recolher os seus frutos. 

- Isso demandava o seu tempo e as suas preocupações. 

- Ele também estava planejando em como folgar a sua alma com essas riquezas. 

V. 20: Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será? 

- Esse rico insensato se prendia, se preocupava apenas com as coisas desta vida, deste mundo; coisas passageiras. 

- E Jesus mostrava que devemos dar atenção maior, aquilo que é eterno, aquilo que é espiritual. 

- Devemos tomar cuidado para que os cuidados da vida, não nos tire a atenção devida às coisas espirituais, as coisas de Deus. 

- Tudo tem o seu devido tempo. 

- A multidão de cuidados tira tempo da leitura, tira tempo da reflexão, desvia o olhar do que realmente importa, nos envolve num turbilhão de ações uma atrás da outra, e transborda o coração de ansiedade. 

      Quanto do que você está fazendo será lembrado na eternidade? 

- Na maioria das vezes fazemos um monte de coisas, que vão desaparecer; coisas que são passageiras; coisas que não serão lembradas. 

- As coisas que fazemos para Deus, são eternas, serão lembradas eternamente. 

- Invista mais o seu tempo naquilo que é eterno, naquilo que é espiritual. 

- Jesus no sermão do monte faz uma pergunta importantíssima. 

Mt. 6.27: E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? 

- Jesus está dizendo que o homem se esforça nos cuidados, mas não consegue alterar o curso da sua vida. 

- Podemos até fazer muitas coisas, e sermos os melhores e maiores empreendedores, mas ao final é só vazio, e a sensação de falta de tempo para o que realmente importa. 

- Na parábola do semeador, Jesus mostra que os cuidados da vida, podem sufocar a semente, destruindo a chance dela germinar. 

Lc. 814: E a que caiu entre espinhos, esses são os que ouviram, e, indo por diante, são sufocados com os cuidados, e riquezas, e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição. 

II- O Cristão Deve Cuidar da Sua Comunhão Com Deus. 

      Três coisas que sufocam o poder da Palavra de Deus em nós: 

1-Cuidados Demasiados Com a Vida. 

- Devemos ser responsáveis e cuidarmos de nossas vidas. 

- Podemos nos esforçarmos para alcançarmos conforto e bem estar. 

- Mas fazermos com equilíbrio e não demasiadamente. 

- Há pessoas que trabalham demais; há pessoas que ficam vidradas na vida material; há pessoas embaraçadas e gastando demasiadamente o seu tempo com aquilo que é supérfluo. 

Mt. 6.31-34: Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos? 

      Porque todas essas coisas os gentios procuram. Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas. 

      Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas. 

      Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. 

2- A Ambição Além da Conta. 

- Podemos ter ambição, mas uma ambição moderada. 

- A ambição demasiadamente toma o nosso tempo, toma os nossos pensamentos, toma os nossos sentimentos. 

Mc. 4.19: Mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas, e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera. 

- A ambição além da conta sufoca a Palavra de Deus em nós. 

3- A Fixação no Possuir. 

- Muitos cristãos criam uma obsessão em possuir as coisas, que extrapolam o bom censo. 

Pv. 15.16: Melhor é o pouco com o temor do Senhor do que um grande tesouro onde há inquietação. 

- Tudo devemos fazer com moderação. 

- Podemos possuir bens materiais e riquezas, mas não perdermos o desejo pela Palavra de Deus e pelas coisas espirituais. 

- A nossa maior riqueza deve ser a nossa comunhão com Deus. 

- Nada nesta vida tem tanto valor como isto. 

Cl. 3.2: Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra. 

- A fixação obsessiva pelas coisas sufocam a Palavra de Deus em nós. 

 

Conclusão: Cuidemos da nossa vida espiritual, da nossa comunhão com Deus, do nosso relacionamento com Deus. 

      A nossa vida material, a nossa vida familiar tem ligação com a nossa vida espiritual. 

      Devemos manter tudo em equilíbrio para que tenhamos paz e sejamos bem sucedidos em nossa vida.


 


 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos