Home
 
 
   

Nossa Viagem Para a Glória                   

08/01/2013
Fp. 3.13-21
 
 

Int.- Aceitamos a Jesus como Salvador para termos os nossos pecados perdoados; para termos uma eternidade com Deus no Céu e para termos uma vida de paz e felicidade neste mundo.

      Todos nós carregávamos um fardo imenso de pecados e o trocamos pelo fardo leve de Jesus. Na cruz do Calvário fizemos esta troca e recebemos a Graça de Deus para suportarmos as agruras da vida e as provações para chegarmos ao nosso destino final que é o Céu.

      Nenhum de nós aceitamos a Jesus com um prazo de validade: Por cinco anos, por dez anos, por quinze anos ou até sermos curados ou até sairmos das dificuldades. Aceitamos a Jesus para toda a vida, até a eternidade com Deus no Céu.

      Nessa vida como salvos em Cristo Jesus enfrentamos todo o tipo de adversidades, combates, provações e tentações, mas nos mantemos seguros em Deus com a ajuda do Espírito Santo.

Jd. 24: Ora, aquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória.

      A nossa vida assemelha-se a uma viagem; e uma viagem em direção ao Céu. O Apóstolo Paulo compreendia o propósito dessa viagem como cristão, ele sabia das lutas, provações e tentações e dizia: Esqueço-me das coisas que atrás ficam e avanço para as que estão diante de mim.

V.14: Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

- Paulo dizia: Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.

- Paulo dizia: Que muitos só estavam preocupados com os prazeres terrenos e advertia os crentes para prosseguir para o alvo, que é o Céu.

- Paulo dizia: Sede meus imitadores. Naquilo a que já chegamos, vamos manter o que conquistamos.

- Desde o dia que aceitamos a Jesus como Salvador, iniciamos uma viagem em direção ao Céu.

I- Vamos Entender a Nossa Viagem Para a Glória.

1-O Mundo é o grande oceano.

- A qual temos que atravessar.

I Jo. 2.15-17: Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

      Porque tudo o que há nu mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.

      E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

I Jo. 5.19: Sabemos que somos de Deus e que todo o mundo está no maligno.

- A nossa embarcação está atravessando o grande oceano (Que é o mundo).

2- O Navio ou a Embarcação é a Igreja.

- Não dá para fazer esta viagem sem o navio (Que é a Igreja).

- A Igreja de Jesus Cristo nasceu no coração de Deus antes da fundação do mundo, foi edificada por Cristo na plenitude dos tempos e oficialmente inaugurada pelo Espírito Santo no dia de Pentecostes.

Mt. 16.19: E eu te darei as chaves do Reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

- Aqui Jesus está falando daquilo que é ligado na Igreja.

- O cristão precisa estar ligado na Igreja, para estar ligado no Céu.

- Na Igreja o cristão tem a plena segurança.

- Assim como no navio, na Igreja o cristão tem o alimento espiritual e tem a segurança da viagem.

Mt. 16.18: Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

- O inferno não tem poder contra a Igreja (Que é o navio).

- O navio (Que é a Igreja) é protegido por Deus neste mundo.

- Se você não está na Igreja, está sem proteção e amparo.

- Na Igreja você é alimentado, edificado, renovado, fortalecido.

3- O Destino da Viagem é o Céu.

I Ts. 4.16,17: Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

      Depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles na nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

- O alvo da nossa viagem é o Céu.

- Aceitamos a Jesus para chegarmos no Céu.

- O Apóstolo Paulo revelava o seu alvo maior.

I Co. 15.19: Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.

V.14: Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.

4- O Capitão Desse Navio é Jesus.

- Ele é o cabeça da Igreja.

Ef. 1.22: E sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja.

Cl. 1.18: E ele é a cabeça do corpo da igreja; é o principio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.

- A ordem para nós é crescer em Jesus.

Ef. 4.15: Antes, seguindo a verdade em caridade, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.

- Nos evangelhos nós vemos que nos barcos que Jesus estava, nenhum afundou, antes Ele acalmou o vento e o mar.

- Tendo Jesus como capitão do nosso navio (Que é a Igreja) não tem como as coisas darem erradas.

5- A Bíblia contém o plano da viagem.

- Lendo a Bíblia, estudando a Bíblia, nós vamos achar a rota certa dessa viagem.

Sl. 119.105: Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho.

- A Palavra de Deus vai iluminando o nosso caminho.

- Meditando na Palavra não tem como errarmos o caminho.

Pv. 6.23: Porque o mandamento é uma lâmpada, e a lei, uma luz, e as repreensões da correção são o caminho da vida.

- A Palavra de Deus vai nos corrigindo na trajetória do Céu.

Is. 30.21: E os teus ouvidos ouvirão a palavra que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho; andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda.

- A Palavra de Deus nos conduz por caminhos retos.

II Tm. 3.16: Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça.

6- O Navio tem uma Forte Âncora.

Hb. 6.18,19: Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta.

      A qual temos como âncora da alma segura e firme e que penetra até ao interior do véu.

- A âncora desse navio é a esperança.

- O que nos mantém nesse navio sem desistirmos é a esperança.

- A esperança da volta de Jesus.

- A esperança da vida eterna.

- A esperança de chegarmos ao porto final.

- A nossa esperança deve ser uma esperança viva.

I Pe. 1.3: Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos.

7- A Corrente da Âncora é a Fé.

Hb. 11.1: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem.

- O que nos dá segurança da esperança é a fé.

- A fé é o sustentáculo da esperança (ou da âncora).

- Quando temos fé nos mantemos seguros.

 

Conclusão: A viagem do cristão para o Céu é gratuita e segura; atravessamos esse oceano, nesse navio, com o nosso capitão Jesus, tendo esse plano de viagem maravilhoso para nos guiar; chegaremos com alegria no porto, no destino final, que é o Céu.

 
 

  Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil

 
Mais mensagens