Home
 
 
   

A Parábola do Sal da Terra

08/03/2014

Mt. 5.13
 
 

Int.: Jesus trouxe esse ensinamento aos discípulos, quando proferia o Sermão do Monte. O Sermão do Monte é o sermão mais longo e o mais importante do Ministério terreno de Jesus.

      Jesus aqui fez alusão e uma comparação dos discípulos e dos crentes dizendo: “Vós sois o sal da terra”.

      Talvez hoje não damos muito valor ao sal, e até por recomendação médica, estamos diminuindo o sal nos alimentos.

     Mas na época de Jesus o sal era tido como um dos minerais de muito valor e importância.

      Na época do domínio romano, o sal era um importante artigo comercial, servindo até como dinheiro. Os soldados romanos recebiam parte de seu salário em sal.

- A palavra “salário” vem de “sal”.

I- As Propriedades do Sal.

    O sal tem dois valores que são:

A)Dar Sabor aos Alimentos, ou Seja, Temperar.

- O sal foi a primeira substância natural utilizada pela humanidade para dar sabor ou temperar a alimentação.

- Você não vê o sal nos alimentos, mas ele está lá dando sabor aos alimentos.

B) O Segundo Valor do Sal: Ele Tem o Poder de Preservar ou Conservar os Alimentos.

- O sal foi o primeiro conservante alimentício utilizado pela humanidade.

- Numa época a onde não havia luz elétrica, nem geladeira, o sal era muito utilizado para conservar os alimentos.

- Até hoje ainda o sal é utilizado para conservar carne e peixes.

II- O Que Jesus Quis Ensinar?

A)Que da mesma maneira que o sal, o crente tem uma importância e uma missão muito grande no mundo.

- A humanidade está destemperada e se estragando a cada dia.

- E o crente como sal, ele tempera, dá sabor e conserva os princípios de Deus para a humanidade.

- O cristão deve ser exemplo para o mundo, no sentido de dar “sabor”, de fazer a diferença, de dar equilíbrio neste mundo.

- Significa que o cristão possui palavras que edificam, transmite segurança, tratam as pessoas educadamente e usa de honestidade com todos.

- As pessoas no mundo hoje, estão sem sabor, insatisfeitas e azedas de ódio e rancor.

- O verdadeiro cristão tem o sabor de Cristo.

- O verdadeiro cristão tem o fruto do Espírito.

Gl. 5.22: Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.

B) O Cristão Como Sal Tem o Dever de Preservar.

- O cristão verdadeiro conserva o que recebeu de Deus diante da corrupção do mundo.

Ap. 3.11: Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

- O cristão verdadeiro crê que a Palavra de Deus condena todas as formas de pecado.

- O verdadeiro cristão nasceu de Deus.

- Ele recebeu vida nova da parte de Deus.

- Portanto, o seu viver é diferente; sua linguagem é diferente; seu agir é diferente.

- O verdadeiro cristão é capaz de dar sabor à vida das pessoas ao seu redor e conserva a vida espiritual com base na Palavra de Deus.

- Você cristão é sal neste mundo em crise que jaz no maligno.

- O mundo só não está pior, porque a Igreja ainda está aqui no mundo.

- A Igreja conserva a moral, a integridade e a Palavra de Deus neste mundo.

- Nós como Igreja fazemos a diferença.

Mc. 9.50: Bom é o sal, mas, se o sal se tornar insulso, com que o adubareis? Tende sal em vós mesmos e paz, uns com os outros.

- Jesus aqui está dizendo: “Tende sal em vós mesmos”.

- Nós somos escolhidos por Deus para dar sabor neste mundo.

- Precisamos ser o sal da terra neste mundo.

- Deus enviou os seus anjos por intercessão de Abraão, para tirar Ló de Sodoma, porque ele deixou de ser sal naquela cidade.

- Quando deixamos de ser sal, o mundo piora a nossa volta.

- A Igreja de Jesus Cristo, que somos nós, tem um importante trabalho neste mundo.

III- A Grande Lição Que Jesus Ensina.

V. 13: Se o sal for insípido, com que se há de salgar?

- Jesus aqui está dizendo, que existe a possibilidade de o sal se tornar insípido.

- De não prestar mais.

A) O Que Significa a Palavra Insípido?

- Sem sabor; que não possui gosto.

- No sentido figurado, fazendo a comparação espiritual:

- Ausente de atrativos, sem espírito, sem interesse, sem alegria, sem graça.

- Tenho uma importante verdade para dizer:

- Os santos podem perder o sabor.

- O cristão pode perder a graça; perder a alegria; ficar sem graça.

- O cristão pode não mais fazer a diferença neste mundo.

- Permaneça com a Graça de Deus.

- Tome cuidado para você não perder o sabor.

- Quando o crente perde a graça, ele fica sem sabor.

- Só Deus pode fazer abundar em nós a graça.

II Co. 9.8: E Deus é poderoso para tornar abundante em vós toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda suficiência, superabundeis em toda boa obra.

- A pior coisa para o crente é quando ele perde o sabor.

- Quando já não faz diferença nenhuma neste mundo.

- Quando o seu sal está estragado, está insípido, não presta mais.

- Não deixe o teu sal estragar.

- Não perca a salinidade.

- Não perca a graça de Deus em sua vida.

- Existe o sal bom que dá sabor e conserva.

- E existe o sal insípido que nada mais presta.

- Que tipo de sal você é como Cristão?

- Espero que todos aqui sejam o sal bom.

 

Conclusão: Jesus nos leva a uma reflexão como cristãos que somos. Se estamos fazendo a diferença neste mundo ou não? Se estamos dando sabor ou não, e se estamos conservando a moral e a verdade de Deus ou não?

      Sejamos crentes sal.

 
 

  Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil

 
Mais mensagens