Home
 
 
 
     
  A Importância do Cristão Produzir Bons Frutos 

07/07/2015

 
  Mt. 12.33-37     
 

                                                                        

Int.- Neste texto que nós lemos, Jesus estava exercendo o seu ministério na Galiléia. Jesus estava argumentando com os fariseus, que era uma classe de religiosos judeus, que observavam práticas minuciosas da lei, mas que deixavam de praticar o amor e a misericórdia. 

      Jesus aqui apresenta duas provas de qualidade de árvores: A árvore boa que produz bons frutos e a árvore má que produz maus frutos. E Jesus aqui diz que pelo fruto se conhece a árvore. 

      Jesus aqui mostra que fruto que produzimos na vida somos julgados. 

      Amados, Jesus nos escolheu neste mundo de trevas, onde praticávamos aquilo que não agradava a Deus. Ele nos perdoou, nos limpou pela lavagem da regeneração; transformou a nossa vida, e nos fez novas criaturas em seu nome. Colocou em nós o Seu Espírito Santo; e nos fez morada de Deus. 

      Agora em Cristo Jesus nós andamos em novidade de vida. Deixamos o velho homem para trás, com suas obras más, e nos revestimos do novo homem, praticando obras boas como filhos da luz. 

      O nosso olhar agora é outro; o nosso pensamento agora é diferente; nosso linguajar mudou; nossos sentimentos e atitudes agora são bons. Nós fomos transformados para produzirmos frutos de justiça. 

      Deus espera agora que eu e você, como árvores de Deus, produzamos frutos que glorifiquem o Seu nome. 

      Se somos salvos, regenerados, transformados, não há razão da nossa árvore não produzir frutos. 

      Se nossa árvore está plantada em terra boa, ela não vai ser estéril, mas vai produzir frutos, que glorifiquem o nome do Senhor. 

      A terra boa é a Evangelho de Jesus Cristo, e essa árvore deve ser regada com a Palavra de Deus e com o Espírito Santo. 

      Se formos alimentados diariamente com a Palavra de Deus, e se buscamos diariamente a comunhão do Espírito Santo, não temos dúvida nenhuma, que essa árvore vai dar fruto, vai produzir frutos com abundância. 

      Deus nos chamou para darmos frutos para a Sua glória. 

      E somos conhecidos por todos pelos nossos frutos. 

I- O Cristão Não Pode Ser Infrutífero. 

      Antes de conhecermos a Cristo éramos imprestáveis; nada produzíamos para a glória de Deus e para a eternidade. 

- Porque vivíamos na prática do pecado. 

- Como cristãos não podemos ser estéreis. 

- A árvore infrutífera ocupa espaço na lavoura do dono da vinha sem nenhum propósito de produzir. Apenas usufrui dos benefícios que o agricultor proporciona, mas não dá fruto. 

- Na parábola da figueira estéril que Jesus proferiu em Lucas 13; Jesus disse que o dono da vinha foi procurar fruto numa figueira que ele tinha plantado na sua vinha, mas não tinha fruto. E o dono da vinha disse ao vinhateiro: Não há fruto nesta figueira corta-a, e o vinhateiro pediu ao dono da vinha mais um ano, para escavar e colocar esterco, para ver se desse fruto, se não desse mandaria cortá-la. 

- Deus não quer crentes estéreis na sua vinha. 

Jo. 15.2: Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. 

- O crente é infrutífero quando não faz nada para o Reino de Deus. 

- O crente é infrutífero quando não pensa no seu próximo. 

- O crente é infrutífero quando não ora. 

- O crente é infrutífero quando não evangeliza. 

- O crente é infrutífero quando não participa da vida da igreja. 

- O crente é infrutífero quando não coopera para o bem do seu irmão. 

- O crente é infrutífero quando deixa de ter comunhão com a igreja. 

- O crente é infrutífero quando não contribui na casa de Deus. 

- O crente é infrutífero quando não glorifica o nome do Senhor. 

- O crente é infrutífero quando deixa de cultuar na sua congregação. 

Hb. 10.25: Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns; antes, admoestando uns aos outros; e tanto mais quanto vedes que se vai aproximando aquele Dia. 

- O crente é infrutífero quando perde a comunhão com seu irmão. 

- O crente é infrutífero quando está na carne. 

Rm. 8.8: Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. 

- Estar na carne é estar com o pensamento e os desejos nas coisas deste mundo; é deixar a natureza pecaminosa que está dentro de nós sobressair. 

Gl. 5.16: Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne. 

II- O Desejo de Deus é Que Sejamos Frutíferos. 

- Quando estamos ligados ao trono da graça damos frutos naturalmente. 

Sl. 92.12-14: O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano. 

      Os que estão plantados na Casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus. 

      Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e florescentes. 

- Deus se alegra ao ver o cristão frutificar; porque foi para isso que Ele nos chamou. 

Jo. 15.16: Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vos conceda. 

- O Senhor Jesus nos escolheu e nos nomeou, para que demos fruto. 

- O Senhor nos deu a ordem para sejamos frutíferos. 

- O crente frutífero tudo que ele faz é para a glória de Deus. 

- O crente frutífero coopera na obra de Deus com seus talentos. 

- O crente frutífero trabalha para a edificação do corpo de Cristo. 

- O crente frutífero é sempre voluntário na casa de Deus, para qualquer trabalho. 

- O crente frutífero ora. 

- O crente frutífero evangeliza. 

- O crente frutífero sempre se coloca na brecha na obra de Deus. 

Jr. 17.7,8: Bendito o varão que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor. 

      Porque ele será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se afadiga nem deixa de dar fruto. 

- Esse é o crente que confia em Deus e põe sua esperança no Senhor. 

- Aqui diz que mesmo no tempo de sequidão, não deixará de dar fruto. 

- Você não foi chamado para ser um consumidor, mas foi chamado para ser um cooperador. 

- Cooperador é aquele que trabalha; aquele que atua; aquele que pode contar com ele. 

- Se ponha a disposição de Deus, para Ele te usar. 

- Sua árvore ainda vai dar muito fruto. 

- A primavera vai chegar para você. 

- O crente precisa morrer para poder gerar frutos. 

Jo. 12.24: Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, dá muito fruto. 

- Se estivermos na vaidade do nosso eu, Deus não pode nos usar para darmos fruto. 

- Precisamos morrer para as nossas vaidades, nosso orgulho, nossa soberba; para o nosso desejo de querer aparecer. 

- Jesus aqui fala: “Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, dá muito fruto”. 

- Se você morrer, Deus vai te usar. 

Pv. 11.30: O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas sábio é. 

- Olha que palavra maravilhosa: “O fruto do justo mostra que a sua árvore tem vida”. 

- Se você der fruto você está mostrando que tem vida. 

- Quem está morto espiritualmente não pode dar fruto. 

- Mas o crente que tem vida espiritual dá muito fruto. 

Rm. 7.4: Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais doutro, daquele que ressuscitou de entre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus. 

- Agora somos de Jesus, e o nosso fruto é para Deus. 

Conclusão: 

- Deus quer que andemos dignamente diante dele, lhe agradando em tudo e frutificando em toda boa obra. 

Cl. 1.10: Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. 

- Nesse versículo Paulo fala tudo o que Deus espera do crente. 

- Israel conheceu Davi pelas suas obras. 

- Os judeus conheceram João Batista pelas suas obras. 

- Os povos no primeiro século conheceram Paulo pelas suas obras. 

- Que o mundo possa nos conhecer como servos de Deus pelas nossas obras. 

Mt. 5.16: Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.


 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos