Fidelidade, Característica Essencial do Obreiro             
I Co.4.1,2
 

Int.- Corinto era a capital da província romana de Acaia; era a mais antiga e mais importante cidade de comércio da Grécia. Estava situada entre o Mar Jônio e o Mar Egeu. Corinto era o elo entre Roma, a capital do mundo, e o Oriente. Corinto era famosa pela sua riqueza e cultura, era conhecida também pela corrupção moral dos seus habitantes, pela libertinagem que dominava os costumes da sociedade e pelo culto à deusa Venus. O paganismo era dominante em Corinto.

      O Apóstolo Paulo fundou a igreja em Corinto na sua segunda viagem missionária, quando ele permaneceu 1 ano e 6 meses pregando e ensinando o Evangelho de Cristo (Atos 18.11).

      Paulo escreveu a Primeira Carta aos Coríntios estando em Éfeso, entre o ano 54 e 57 da nossa era. Nesta Primeira carta Paulo trata da conduta cristã.

I- Conselhos de Paulo aos Ministros.

V.1- Que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus.

- Paulo se preocupava com o reconhecimento dos ministros pelas pessoas.

- Os considerando como homens de Deus.

- Paulo mostrava a característica do ministro na obra de Deus.

a) A palavra Ministro no grego é “Uperetes” – palavra que indicava aqueles que manuseavam a fileira de remos mais inferior de uma embarcação.

- Posteriormente veio significar qualquer pessoa que serve subordinada a outra, um servo, um ajudante.

- Pela Palavra de Deus o Ministro é um servo, um subordinado.

- Paulo começa sua Carta aos Romanos dizendo: Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus.

- Jesus fala em Mc.10.45- Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.

- O obreiro é um servidor.

- Servidor a Deus e a Igreja de Deus.

- Quando o obreiro não entende assim, ele está na contra mão da vontade de Deus.

b) Segundo, Paulo fala que os homens nos considerem como despenseiros dos mistérios de Deus.

- A palavra Despenseiro no grego é “Oikonomos”, que é derivada de “Oikos” que significa casa, e “Nomos” que significa distribuir, determinar. Que indica alguém que tinha por função controlar uma casa.

- Eram os despenseiros que controlavam o dispêndio do dinheiro, a compra dos suprimentos e a distribuição dos bens, dentro da casa.

- Na esfera espiritual Deus é o grande Senhor da casa que é a Igreja, os despenseiros são os obreiros, encarregados da distribuição dos mistérios de Deus.

- Os mistérios são as verdades bíblicas que o obreiro prega e ensina.

II- Qualidades do Despenseiro.

1- Deus conta que o obreiro seja um bom despenseiro.

I Pe.4.10- Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.

2- Deus conta que o obreiro seja um irrepreensível despenseiro.

Tt.1.7- Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância.

3- Deus conta que o obreiro como despenseiro seja prudente.

Lc.12.42,43- E disse o Senhor: Qual é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor pôs sobre os seus servos, para lhes dar a tempo a ração?

      Bem-aventurado aquele servo a quem o senhor, quando vier, achar fazendo assim.

- O despenseiro deve ser fiel e prudente mesmo na ausência do seu Senhor.

- As qualidades do despenseiro são colocadas a prova na ausência do seu Senhor.

- O obreiro mostra o seu caráter quando está sozinho.

- Neste texto diz: Feliz aquele mordomo que estiver distribuindo o alimento com fidelidade, e o Senhor o encontrar fazendo assim quando  voltar.

- Abençoado é o obreiro que não deixa a sua ocupação até a volta de Jesus.

4- Deus conta que o despenseiro administre com equidade a sua mordomia.

Lc.16.1,2- E dizia também aos seus discípulos: Havia um certo homem rico, o qual tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de dissipar os seus bens.

      E ele, chamando-o, disse-lhe: Que é isso que ouço de ti? Presta contas da tua mordomia, porque já não poderás ser mais meu mordomo.

- O obreiro que não administra com fidelidade a sua mordomia, Deus tira a sua mordomia.

5- Todo despenseiro terá que prestar contas a Deus da sua mordomia.

Lc.12.48- Mas o que a não soube e fez coisas dignas de açoites com poucos açoites será castigado. E a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.

III- A Qualidade que Deus mais Requer do Despenseiro é a: Fidelidade.

V.2- Além disso, requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel.

- A grande exigência básica para o oficio dos despenseiros é a fidelidade.

- Todas as virtudes do despenseiro só adquirem sentido se estiver alicerçado na fidelidade.

- Paulo diz que Deus o colocou no ministério por causa da sua fidelidade.

I Tm.1.12- E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus, Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério.

- Um verdadeiro despenseiro dos mistérios de Deus não tem mensagem própria, e seu valor depende de quão fielmente ele se desincumbe de sua função, que lhe foi confiada. Não pode trabalhar visando aos seus próprios interesses, mas deve servir fielmente aos interesses do seu Senhor.

- O que se espera, acima de tudo do despenseiro, é a fidelidade.

- Se ao despenseiro faltar essa qualidade, todas as demais virtudes terão pouco valor.

- Se porventura um despenseiro for hábil, mas preguiçoso ou desonesto, sua infidelidade prejudicará suas qualidades boas.

- Sendo um servo, o despenseiro deve ser fiel para o seu senhor.

- Na qualidade de um discípulo, o despenseiro deve ser fiel aqueles que estão sob sua supervisão.

- O despenseiro não deve ser negligente ao distribuir o alimento, sem adulterá-lo e sem substituí-lo por qualquer outra coisa.

- O Senhor é o Senhor de todos. A mensagem do Evangelho visa a salvação da humanidade.

- Um verdadeiro servo de Cristo, está incumbido de altíssima responsabilidade oficial

- O ministro de Cristo deve objetivar a Glória de Cristo e da edificação da Igreja.

IV- Características do Despenseiro Fiel.

1- A fidelidade se exibe no serviço prestado.

Lc.24.45- Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o Senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo?

- A fidelidade do obreiro é mostrada no trabalho, na obra.

- É no campo de trabalho que o obreiro mostra a sua fidelidade.

- O obreiro que não faz nada, já mostra a infidelidade na mordomia.

2- O obreiro mostra a sua fidelidade na pregação da Palavra.

II Co.2.17- Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da Palavra de Deus, falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus.

- O obreiro fiel não distorce a Palavra de Deus para seu proveito próprio.

3- O Despenseiro deve ser fiel até o fim.

Ap.2.10- Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará algum de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.

- Aquele que for fiel até o fim, receberá a coroa da vida.

4- O obreiro deve ser escolhido pela sua fidelidade.

II Tm.2.2- E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.

- Essa qualidade é essencial ao obreiro.

- Como o Pastor vai confiar algo ao obreiro se ele não for fiel?

- O obreiro deve ser fiel a Deus e a igreja a qual ele pertence.

- Tem obreiro que diz eu sou fiel a Deus, não tenho que dar satisfação ao homem.

- Ninguém pode ser fiel a Deus, sem ser fiel ao anjo da igreja. É algo inerente. Não tem como desassociar.

V- Exemplos de Fidelidade na Bíblia.

1- Moisés foi plenamente fiel a Deus.

Hb.3.5- E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar.

2- Josué foi fiel a Deus e a Moisés.

- Por isso Deus o escolheu para sucessor de Moisés.

Js.1.1- E sucedeu, depois da morte de Moisés, servo do Senhor, que o Senhor falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo:

3- Davi foi um despenseiro fiel a Deus.

At.13.22- E, quando este foi retirado, lhes levantou como rei a Davi, ao qual também deu testemunho e disse: Achei a Davi, filho de Jessé, varão conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade.

4- Paulo foi um exemplo de fidelidade a Deus.

At.26.19- Pelo que, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial.

VI- Promessas de Deus aos fiéis.

1- Deus procura os fiéis para que estejam com Ele.

Sl.101.6- Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que estejam comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá.

2- O Senhor promete vitória aos fiéis.

Ap.17.14- Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, eleitos e fiéis.

3- Deus guarda os fiéis.

Sl.31.23- Amai ao Senhor, vós todos os que sois seus santos; porque o Senhor guarda os fiéis e retribui com abundância aos soberbos.

4- Deus coloca sobre muito aquele que é fiel no pouco.

Mt.25.23- Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

5- Deus promete abundantes bênçãos ao fiel.

Pv.28.20- O homem fiel abundará em bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará sem castigo.

 

Conclusão: Como um obreiro de Deus seja um despenseiro dos mistérios de Deus e seja fiel.

 
    

  Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil