A Plenitude da Bênção do Evangelho de Cristo 
                     03/06/2008   
Ef. 3.14-21

Int.-
Este texto que lemos é uma oração de Paulo pelos Efésios, onde ele roga a Deus para que os crentes de Éfeso, recebessem a riqueza da Glória de Deus, e o poder pelo Espírito Santo no homem interior, e pudessem compreender a dimensão do amor de Cristo, para que eles pudessem serem cheios da plenitude de Deus.

      O que Paulo desejava é que os crentes de Éfeso vivessem a Plenitude das Bênçãos do Evangelho de Cristo.

       
O que é plenitude?

      Estado do que é pleno; estado completo, sem restrição.

      Quantos crentes se acham satisfeitíssimos em apenas escapar da perdição?

      Quantos ignoram a plenitude da benção do Evangelho de Cristo?

      No Evangelho que Cristo apresentou existem mais bênçãos que acompanham a Salvação.

      Muitos se restringem somente a Salvação.

- Mas há um vasto complemento de bênçãos que enriquecem a vida do crente, e que Deus quer que desfrutemos.

Ef.1.3- Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.

Exemplos:

1- João dizia que ele e os apóstolos receberam dessa plenitude.

Jo.1.16- E todos nós recebemos também da sua plenitude, com graça sobre graça.

- Graça sobre Graça ( É como uma onda após a outra ).

2- Paulo dizia aos crentes Romanos que ele pregava a plenitude da benção do evangelho de Cristo.

Rm.15.29- E bem sei que, indo ter convosco, chegarei com a plenitude da bênção do evangelho de Cristo.

I- A Plenitude do Evangelho de Cristo.

1- A primeira coisa que devemos saber é que o Evangelho de Cristo é poderoso; que não é uma filosofia, uma teoria ou um conto humano.

Rm.1.16- Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.

Rm. 15.18,19- Porque não ousaria dizer coisa alguma, que Cristo por mim não tenha feito, para obediência dos gentios, por palavra e por obras.

      Pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus; de maneira que, desde Jerusalém e arredores até ao Ilírico, tenho pregado o evangelho e Jesus Cristo.

I Co.1.17,18- Porque Cristo enviou-me não para batizar, mas para evangelizar; não em sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo se não faça vã.

      Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.

I Co.2.4,5- A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder.

      Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

2- A segunda coisa é que o Evangelho de Cristo é um Evangelho de Amor.

- A base do Evangelho é o amor.

Jo. 3.16- Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Ef.5.1,2- Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados.

     E andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.

- O crente vivendo em Cristo recebe da Graça que opera em nós o amor.

- A Graça de Deus na vida do crente produz o amor.

Rm. 5.5- E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado.

- Se aí tem Graça então tem amor.

3- A terceira coisa é que o Evangelho de Cristo é um Evangelho de Paz.

- Não de guerra, e nem de conflito.

Ef. 2.17- E, vindo, ele evangelizou a paz a vós que estáveis longe e aos que estavam perto.

Rm.14.17- Porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.

 

    

4- A quarta coisa é que o Evangelho de Cristo é um Evangelho de Alegria.

Jo.15.11- E tenho-vos dito isso para que a minha alegria permaneça em vós, e a vossa alegria seja completa.

Jo.17.13- Mas, agora, vou para ti e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos.

- Deus não quer nos ver tristes, deprimidos, abatidos e derrotados.

- Mas alegres, felizes e contentes.

Rm.15.13- Ora, o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo.

 

Conclusão: Temos que tomar algumas medidas para que recebamos toda plenitude do Evangelho em nossa vida de Fé.

1-Temos que crê, isso é, termos fé no complemento dessas bênçãos para as nossas vidas.

2- Ouvirmos e praticarmos a Palavra de Deus em toda a sua plenitude.

3- Não nos conformarmos com o mundo e com as derrotas em nossas vidas.

Rm.12.2- E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.





 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo