Home
 
 
 
 
 
 
 

03/09/17                                    

Jó e a Sua Fé Inabalável

Jó 19.25

Int.: Esta frase foi dita por Jó, mostrando a sua fé inabalável em Deus.

      Jó era natural de Uz no Oriente Médio.

      Jó era um homem sincero, reto, temente a Deus e que se desviava do mal.

      Jó era um homem crente.

      Jó tinha uma esposa, sete filhos e três filhas.

      Jó tinha milhares de ovelhas, camelos, bois, jumentas e muita gente ao seu serviço, a Bíblia fala que Jó era o homem mais rico de todo o Oriente.

      Jó se preocupava tanto com a sua família, que se levantava de madrugada e oferecia holocaustos a Deus por seus filhos.

      E a Bíblia fala: Assim o fazia Jó continuamente.

      Satanás pensava que Jó só servia a Deus porque tinha saúde e muita riqueza.

      Um dia Satanás estava perante Deus, e Deus disse: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, ele é crente de verdade.

      E Satanás respondeu: Mas tu tens dado a ele bens, casa e a tudo quanto tens, e aumentaste a sua terra, assim é fácil ser crente.

      E Satanás ainda disse: Toca-lhe em tudo e verás se não blasfema de ti na tua face.

      E Deus permitiu Satanás tocar-lhe em seus bens e na sua saúde.

      Em poucos dias chegaram às noticias na casa de Jó: Os sabeus atacaram o rebanho e roubaram os bois e as jumentas e mataram os empregados. Pouco tempo depois outro mensageiro veio e disse: Fogo de Deus caiu do céu e queimou as ovelhas e os moços. Um outro mensageiro veio e disse: Os caldeus vieram em três bandos e deram sobre os camelos e os tomaram e os moços mataram.

      Um outro mensageiro veio e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, veio um grande vento sobre a casa a qual caiu sobre todos e morreram.

      Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou.

- Jó não blasfemou, não reclamou com Deus, não resmungou, mas adorou.

Jó 1.22: Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.

- Satanás ainda feriu a Jó de uma chaga maligna, desde a planta do pé até o alto da cabeça.

- A coceira era tamanha, que Jó tomou um pedaço de telha e raspava com ele as feridas, assentado no meio da cinza.

- A mulher de Jó viu a situação do seu marido: Perdeu todos os seus bens, perdeu todos os dez filhos e ainda contraiu uma chaga maligna e disse: Você ainda é crente? Amaldiçoa a Deus e morre.

V. 10: Mas ele lhe disse: Como fala qualquer doida, assim falas tu; receberemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios.

I- Jó Tinha Um Verdadeiro Amigo Entre os Seus Amigos Cruéis.

      Alguns amigos de Jó chegaram para lhe consolarem nesse momento de dor, mas foram amigos cruéis que mais lhe acusaram de pecado por estar naquele estado, do que lhe confortaram em um momento difícil.

      Mas Jó tinha um amigo que ele chama de seu redentor, e que pode contar com ele em sua dificuldade.

V. 25: Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra.

      O vocábulo “Redentor” no hebraico admite três traduções:

1- Seu Parente.

- O mais aparentado de todos.

- No Antigo Testamento o redentor deveria ser o parente mais próximo.

- Nenhum parente é tão próximo quanto Jesus.

- Ninguém é tão chegado nem tão bondoso quanto Jesus.

- De modo voluntário. Não forçado a ser irmão, mas de coração e de livre vontade escolhe nossa natureza; portanto, mais do que irmão.

Hb. 2.11: Porque, assim o que santifica como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos.

- Mesmo quando os discípulos o abandonaram, ele chamou “meus irmãos”.

Mt. 28.10: Então Jesus disse-lhes: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão a Galiléia, e lá me verão.

2- Seu Defensor.

- De toda acusação falsa; pleiteando as causas de nossa alma.

- De todo escárnio e zombaria; pois aquele que nele crê não será envergonhado ou confundido.

- Das acusações verdadeiras, igualmente; suportando ele mesmo o nosso pecado e fazendo-se nossa justiça, e, desse modo, justificando-nos.

- Das acusações de Satanás.

3- Seu redentor.

- Redimindo a pessoa da escravidão

- Redimindo das mãos do inimigo.

II- Jó Tinha Verdadeira Propriedade, no Meio de Pobreza Absoluta.

- Jó fala de “meu redentor”, como que a dizer: “Tudo mais se passou, mas meu redentor ainda é meu, e vive para mim”.

- Ele quer dizer:

a) Aceito-o como redentor, entregando-me em suas mãos.

b) Já tenho sentido o seu poder, e confio porque tudo está bem comigo agora, visto que ele é o meu protetor.

c) Apegar-me-ei a ele continuamente. Ele será a minha única esperança na minha vida e na morte.

- Posso perder tudo o mais, mas nunca a redenção de meu Deus, o parentesco com meu salvador.

III- Jó Tinha Um Parente Vivo Dentre Uma Família Moribunda.

- “Meu redentor vive”.

- Ele admitia o grande Senhor como vivo para sempre.

- Jó podia estar com uma chaga maligna, mas o seu redentor estava vivo.

- Jó podia ter perdido todos os seus bens materiais, mas o seu redentor estava vivo.

- Jó podia ter perdido todos os seus filhos, mas o seu redentor estava vivo.

- A sua esperança era que o seu redentor estava vivo e vivo para sempre.

Jó 13.15: Ainda que ele me mate, nele esperarei; contudo, os meus caminhos defenderei diante dele.

- Jó tinha uma fé viva no Senhor.

IV- Jó Tinha Certeza Absoluta, no Meio de Negócios Incertos.

- Ele dizia: “Eu sei”. Ele não tinha dúvida sobre a questão. Tudo o mais era questionável, mas isso era certo.

- Sua fé lhe deu certeza. A fé traz evidência segura.

- As provações de Jó poderiam fazê-lo duvidar de que haveria uma saída para os seus problemas.

- As suas provações não afetaram o relacionamento com seu Deus, com seu Redentor, com seu defensor.

- Jó dizia: Eu sei que o meu Redentor por fim se levantará sobre a terra.

- Ele falava profeticamente a respeito de Cristo que viria a terra.

- Jó tinha uma esperança real e viva no Senhor.

- O final da vida de Jó não foi frustrado, mas foi mudado.

- Deus virou o cativeiro de Jó e acrescentou a ele tudo em dobro quanto dantes possuía.

- Também teve sete filhos e três filhas.

Jó 42.17: Então morreu Jó, velho e farto de dias.

V- Não Temos Que Temer, Pois o Nosso Redentor Vive.

- O que é um redentor?

- É aquele que liberta ou livra alguém da dificuldade, perigo ou escravidão, pelo pagamento do preço do resgate.

- Jesus Cristo é o nosso supremo Redentor.

- Jesus veio dar a sua vida em resgate por muitos.

Mc. 10.45: Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.

- Por isso, o apóstolo Paulo afirma que os crentes têm a redenção, pelo seu sangue.

Ef. 1.7: Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça.

- Jesus nos libertou da escravidão do pecado.

- Jesus pagou um alto preço para que nós fossemos libertos da escravidão do pecado.

I Pe. 1.18,19: Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais.

      Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado.

Conclusão: Jesus Cristo como nosso Redentor nos livra de todas as dificuldades que possamos se encontrar.

- Jesus como nosso Redentor nos defende diante do inimigo das nossas almas.

- Temos um Redentor que está vivo e vivo para sempre.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos