Home
 
 
 
 
 
 
 

                                                                                                    03/06/18

A Fidelidade do Ministro de Cristo

Ef. 6.21-24

Int.- Tíquico foi companheiro e cooperador de Paulo, era natural da província da Ásia; acompanhou Paulo desde a Macedônia até Jerusalém, acompanhando-o na sua terceira viagem missionária.

At. 20.4: E acompanhou-o, até a Ásia, Sópatro, de Beréia, e, dos de Tessalônica, Aristarco e Segundo, e Gaio, de Derbe, e Timóteo, e, dos da Ásia, Tíquico e Trófimo.

      Tíquico estava com Paulo naquele culto em Trôade que se estendeu até a meia-noite, e o jovem Eutico caindo da janela tomado pelo sono morreu, e Paulo descendo abraçando-o o ressuscitou em nome de Jesus.

      Tíquico estava com Paulo em Jerusalém quando o prenderam, e o feriram, e o queriam matar.

      Tíquico como companheiro, cooperador, irmão em Cristo, não abandonou Paulo em nenhum momento, em todas as viagens o acompanhou, e quando chegou o momento difícil para Paulo, Tíquico esteve ao seu lado, como fiel companheiro.

      Tíquico esteve em Roma com Paulo, quando ele estava na prisão.

Cl. 4.7,8: Tíquico, irmão amado, e fiel ministro, e conservo no Senhor, vos fará saber o meu estado.

      O qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console os vossos corações.

      Paulo confiava no cooperador Tíquico, que iria levar a mensagem de como estava o seu estado.

      Além de Tíquico ser um obreiro mensageiro, ele era um obreiro que iria consolar os corações com suas palavras.

      Tíquico era um obreiro com mensagem de conforto, com mensagem de esperança para as pessoas.

      Paulo sempre usava Tíquico para enviar as suas mensagens.

Tt. 3.12: Quando te enviar Ártemas ou Tíquico, procura vir ter comigo a Nicópolis; porque deliberei invernar ali.

      Paulo enviava Tíquico as igrejas para os instruir sobre o que o apóstolo fazia, sobre o que ele pregava, para confortar aos irmãos.

      Parece algo tão simples, falar do ministério de outra pessoa, do que ela faz e de como ela age. Mas o próprio apóstolo Paulo disse:

I Co. 11.1: Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo.

      Tíquico foi um obreiro com que Paulo podia contar, porque tinha compromisso com Deus e com o ministério.

I- O Portador da Epístola aos Efésios.

      Tíquico foi o portador da Carta aos Efésios; esta carta é uma carta circular, que deveria ser lida em várias igrejas. A Carta aos Efésios pode ser aplicada a qualquer igreja daquela época, bem como para as igrejas da atualidade.

      De Tíquico Paulo diz: “Irmão amado e fiel ministro do Senhor”, o que deixa em evidência a confiança que Paulo tinha nele, sendo Tíquico capaz e confiável para levar as noticias a respeito do apóstolo e dos irmãos crentes da cidade de Roma. Muito mais coisas haviam de ser passadas aos efésios que por carta não daria, por isso Paulo diz que Tíquico lhes faria conhecer tudo o que se passava ali.

      Tíquico tinha duas tarefas ao ser enviado por Paulo aos efésios:

1- Informar-lhes tudo: Sobre Paulo, sobre o trabalho, sobre o desenvolvimento do Reino de Deus naqueles lugares.

2- Encorajar-lhes o coração. O verbo encorajar (parakale), também pode ser traduzido por consolar.

      Tíquico os encorajaria mostrando que o apóstolo estava firme na presença de Deus em meio às terríveis lutas que enfrentava.

A) Paulo Chama Tíquico de Irmão Amado.

      Chamar alguém de irmão amado é apontar para algo em comum, a saber, a mesma graça que me salvou também salvou a você. Outro fator que nos torna irmãos é a fé no mesmo Senhor e Pai. Essa fraternidade deve ser cercada pelo amor. Somente os laços do amor podem fortalecer a comunhão.

      Uma igreja onde o amor não é vivenciado, onde os irmãos não se amam de verdade não pode ser considerada a Gloriosa Igreja de Cristo.

Hb. 10.24: E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos à caridade e às boas obras.

- Considerar (Katanoe) quer dizer: Olhar com atenção, reparar, observar.

- Se não nos olharmos com atenção não veremos a luta, a dor e a necessidade de cada um.

- Foi por amor que a Igreja foi salva; é por amor que muitos ainda são salvos e alcançados pela Graça.

      Paulo tinha uma estima muito especial por Tíquico ao chamá-lo de: irmão amado.

- Assim como Jesus tinha alguns discípulos mais chegados a Ele, Paulo também tinha alguns obreiros mais achegados, de mais confiança.

- Tíquico era esse obreiro que Paulo tinha plena confiança.

- Tíquico conquistara o respeito de Paulo, e em seguida o seu amor, devido à sua fidelidade em situações difíceis.

- Como é importante o obreiro ser amado pelos seus lideres pela confiança conquistada, pelo seu trabalho, e pelo seu caráter.

- Como é importante no ministério termos companheiros amigos.

- Nas horas difíceis que o obreiro passa no ministério o amigo vai estar ao seu lado para lhe ajudar.

- O apóstolo Paulo tinha a sua chamada, o seu ministério, mas ele formou uma amizade grande com muitos obreiros, que nas horas difíceis lhe ajudaram, estiveram com ele na prisão lhe confortando.

- Como obreiro não podemos nos isolar, mas forme amizade sadia com companheiros de ministério, porque nos tempos difíceis eles te apoiaram.

- Abraão além de todas as suas amizades, ele tinha a mais importante.

Tg. 2.23: E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus.

- Não existe título mais importante do que ser chamado de amigo de Deus.

- Para o obreiro não existe nada mais sublime do que ser amado por Deus e ser querido pelo Senhor.

- Para isso o obreiro precisa alegrar o coração de Deus.

- Quando Deus se alegra conosco, então nós somos fortalecidos.

Ne. 8.10: Disse-lhes mais: Ide, comei as gorduras, bebei as doçuras e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor. Portanto, não vos entristeçais, porque a alegria do Senhor é a vossa força.

- O obreiro alegra a Deus fazendo a vontade do Senhor.

- O obreiro alegra a Deus cumprindo o seu ministério.

- O obreiro alegra a Deus ganhando almas para o Senhor.

Jo. 15.14: Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.

- Quer dizer: para ser amigo de Jesus, tem que fazer aquilo que ele mandou fazer.

Jo. 15.15: Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.

- Jesus chama os seus discípulos mais do que servos, os chama de amigos.

II- Tíquico Um Fiel Ministro do Senhor.

      A confiança que Paulo depositava em Tíquico não se baseava numa coisa qualquer, mas, na fidelidade no Senhor que Tíquico mostrava em seu viver o tempo todo.

      Uma pessoa que se revela fiel a Cristo em tudo é digna de confiança da parte dos demais, pois, os padrões dessa pessoa são elevados, a saber, a glória do nome do Senhor.

      Como ministro, Tíquico não se colocava acima dos demais, como comumente acontece em nosso meio. Antes, ele sabia que como ministro ele era um serviçal, alguém que estava disposto a servir em vez de ser servido.

      Essa é outra virtude que precisa ser cultivada na igreja de Cristo, a saber, a humildade para servir.

      Enquanto abrigarmos em nossos corações o desejo de sermos servidos, estaremos muito longe do ideal de Cristo para nós.

Mc. 10.45: Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.

- O Senhor Jesus define aqui o propósito da sua missão: servir e não ser servido.

- Para Jesus Cristo era prazeroso servir as pessoas pela causa do Reino de Deus.

- Foi para isso que Ele veio.

- Tíquico era servo de Cristo, e não de Paulo.

- Todo serviço que Tíquico prestava para Paulo era porque cumpria fielmente a sua comissão, recebida da parte do Senhor.

- Eu sempre falo: Faça para Deus, obedecendo ao Pastor.

V. 21: Fiel ministro do Senhor.

- Tíquico era um obreiro que tinha compromisso com Deus.

- Tíquico era um obreiro fiel em tudo.

- Paulo confiou algumas cartas a Tíquico como portador, por causa da sua fidelidade no Senhor.

- Ao obreiro fiel são designadas algumas responsabilidades maiores.

- Tíquico era um obreiro fiel, a qual Paulo podia contar.

- Como é importante ter obreiros fieis na Igreja de Deus.

Sl. 101.6: Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que estejam comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá.

- Deus continua procurando os fiéis da terra para que estejam com Ele.

a) Deus viu fidelidade em Moisés.

Nm. 12.7: Não é assim com o meu servo Moisés, que é fiel em toda a minha casa.

- Moisés servia a Deus com fidelidade e verdade.

- Moisés cumpria tudo aquilo que era do agrado de Deus.

- Quando Deus o chamou, ele largou o rebanho do seu sogro, seus sonhos, seus desejos, e obedeceu a Deus.

b) Deus viu fidelidade em Paulo.

I Tm. 1.12: E dou graças ao que em tem confortado, a Cristo Jesus, Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério.

- Paulo faz aqui uma alusão que Deus só chama para o ministério os fiéis.

- Quando Deus chamou Paulo na sua conversão no caminho de Damasco, Paulo se sujeitou a vontade de Deus, abriu mão do seu conhecimento, dos seus desejos, e se sujeitou aos desígnios de Deus.

- Paulo foi o apóstolo aos gentios, levando a mensagem do evangelho a todo aquele que não é judeu, abrindo igrejas e escrevendo treze epistolas que contém as doutrinas do evangelho.

At. 26.19: Pelo que, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial.

- O que Cristo designou para Paulo, ele cumpriu fielmente.

- Como é maravilhoso poder cumprir a vontade de Deus.

- Paulo pregou o evangelho por toda a Ásia Menor, partes da Europa, Oriente Médio, ensinou nas sinagogas, curou os enfermos, abriu igrejas.

- Paulo foi açoitado, apedrejado, perseguido, passou fome, foi preso, mas sentiu satisfação em tudo que passou pela causa de Cristo, pois estava fazendo a obra de Deus.

- Quando o obreiro sofre fazendo a obra de Deus, ele é consolado pelo Espírito Santo e sente satisfação por isso.

- O obreiro deve servir ao Senhor com alegria e satisfação no coração.

Sl. 100.2: Servi ao Senhor com alegria e apresentai-vos a ele com canto.

- O obreiro deve fazer a obra de Deus com prazer no coração.

- Fazer a obra de Deus não deve ser um peso para o obreiro.

- Mas deve ser um prazer, uma alegria, uma satisfação.

- O obreiro que faz a obra de Deus com alegria produz frutos no Reino. III- O Obreiro Deve Ser Fiel Ministro do Senhor.

- Deus chamou-nos para o ministério e espera que sejamos fiéis ministros do Senhor.

I Co. 4.1: Que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus.

V. 2: Além disso, requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel.

- O ministro de Cristo é um despenseiro dos mistérios de Deus.

- A palavra Despenseiro no grego é “Oikonomos”, que é derivada de “Oikos” que que significa casa, e “Nomos” que significa distribuir, determinar. Que indica alguém que tinha por função controlar uma casa.

- Eram os despenseiros que controlavam o dispêndio do dinheiro, a compra dos suprimentos e a distribuição dos bens, dentro da casa.

- O ministro tem acesso à despensa de Deus, que trás o alimento de Deus ao povo.

- Os mistérios são as verdades bíblicas que o obreiro prega e ensina.

- E esse despenseiro de Deus, precisa ser fiel.

- O despenseiro não pode ser negligente ao distribuir o alimento, não pode adulterá-lo e nem substituí-lo por qualquer outra coisa na distribuição diária.

A) Qualidades do Despenseiro.

1- Deus conta que o obreiro seja um bom despenseiro.

I Pe. 4.10: Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.

2- Deus conta que o obreiro seja um irrepreensível despenseiro.

Tt. 1.7: Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância.

3- Deus conta que o obreiro como despenseiro seja prudente.

Lc. 12.42,43: E disse o Senhor: Qual é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor pôs sobre os seus servos, para lhes dar a tempo a ração?

      Bem-aventurado aquele servo a quem o senhor, quando vier, achar fazendo assim.

- O despenseiro deve ser fiel e prudente mesmo na ausência do seu Senhor.

- As qualidades do despenseiro são colocadas a prova na ausência do seu Senhor.

- O obreiro mostra o seu caráter quando está sozinho.

- O Senhor é o Senhor de todos.

- A sua mensagem visa à redenção da humanidade.

- Um verdadeiro servo de Cristo, pois, está incumbido de altíssima responsabilidade oficial.

- Mostrar-se um ministro da Palavra infiel a Cristo é equivalente à traição.

- Por isso o obreiro tem o compromisso em ser fiel ao Senhor como ministrante da Palavra de Deus.

- A fidelidade deve ser uma característica de todo obreiro da casa de Deus.

B) O que é Fidelidade?

- Fidelidade é o termo com origem no latim fidelis, que significa uma atitude de quem é fiel, de quem tem compromisso com aquilo que assume. Característica daquele que é leal, que é confiável, honesto.

- A qualidade que Deus mais requer do despenseiro é a fidelidade.

V. 2: Além disso, requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel.

- A grande exigência básica para o ofício dos despenseiros é a fidelidade.

- Todas as virtudes do despenseiro só adquirem sentido se estiver alicerçado na fidelidade.

- Paulo diz que Deus o colocou no ministério por causa da sua fidelidade.

- O obreiro deve ser escolhido para o ministério pela sua fidelidade e pela sua chamada.

II Tm. 2.2: E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.

- Paulo estava aqui instruindo Timóteo como deveria escolher os obreiros da casa de Deus, homens fiéis que fossem idôneos.

- A fidelidade do obreiro é mostrada no trabalho, na obra.

Mt. 24.25: Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o Senhor constituiu sobre a sua casa, para dar sustento a seu tempo?

- É no campo de trabalho que o obreiro mostra a sua fidelidade.

- O obreiro que não faz nada, já mostra a infidelidade na mordomia.

- O obreiro fiel não distorce a Palavra de Deus para seu proveito próprio.

- O obreiro fiel não procura os seus próprios interesses, mas os interesses do Reino de Deus.

IV- Tíquico Foi Um Obreiro Encorajador Digno de Confiança.

      Tíquico tinha a tarefa de acalentar e fortalecer os efésios.

V. 22: O qual vos enviei para o mesmo fim, para que saibais do nosso estado, e ele console os vossos corações.

      Uma das grandes tarefas dos obreiros é serem consoladores de corações.

      Em nosso meio precisamos de obreiros mais dispostos a encorajarem os irmãos.

      Assim como nos dias de Paulo, nossos dias também são difíceis, e existem muitos irmãos sucumbindo diante das lutas. Dai a necessidade de sermos encorajadores, consoladores de corações.

      Nosso encorajamento terá mais eficácia quando formos dignos de confiança, pois, nossas palavras terão mais credibilidade.

      Mas, encorajar não significa bajular, adular, massagear o ego da pessoa.

      Encorajar significa dizer as palavras certas para a ocasião certa com o propósito certo.

      Às vezes uma palavra de encorajamento necessitará primeiramente ser uma palavra de confrontação onde um erro precisa ser contestado e corrigido para que a pessoa então viva conforme Cristo deseja.

      O encorajamento é feito com eficácia quando é a Palavra de Deus o instrumento para corrigir, instruir, aconselhar e fortalecer a pessoa.

- O que Deus quer que você faça?

      Seguindo o exemplo de Tíquico, que você zele pela sua reputação.

- Que você seja:

1- Um obreiro cheio de amor pelos irmãos.

2- Um obreiro cheio de humildade para servir a Deus na sua obra.

3- Um obreiro cheio da Palavra para encorajar quem precisa.

Conclusão: Tíquico foi um obreiro desconhecido, mas que fez um trabalho importante e fundamental no reino de Deus. Não importa a projeção do obreiro perante as pessoas, o importante é que a obra seja feita, e o reino de Deus seja engrandecido.

 

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos