Home
 
 
 
     
  Razões da Nossa Esperança 

02/09/2014

 
 

Hb. 10.19-23 

   
 

                                                                          

 

Int.- A Epístola aos Hebreus é chamada de “O quinto Evangelho”. Os outros quatro evangelhos descrevem o ministério de Cristo na terra; hebreus descreve o ministério de Cristo no Céu, à destra de Deus. 

      A Epístola aos Hebreus revela as glórias do nosso Salvador Jesus Cristo. Nossos olhos devem estar fixos em Jesus, o Autor e Consumador da Fé. Na Epístola aos Hebreus Jesus aparece no Céu coroado de glória e de honra. 

Hb. 2.9: Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos. 

      A razão maior da nossa esperança é o Senhor Jesus Cristo, não existe nenhuma razão maior da nossa esperança do que Jesus. 

      Amados a nossa maior fraqueza é quando olhamos para nós mesmos, para a nossa fragilidade; quando olhamos para os problemas, para as lutas e tiramos os olhos de Jesus. 

Hb. 3.1: Pelo que, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão. 

- Esse mesmo versículo na versão da Bíblia Viva diz: Portanto, meus irmãos na fé, a quem Deus separou para si mesmo, vocês que são escolhidos para o céu, pensem em Jesus como aquele que é o mensageiro de Deus e o supremo sacerdote da nossa fé”. 

- No versículo diz: Considerai, quer dizer pensem, olhem, contemplem a Jesus, como a razão maior da nossa esperança. 

- Confie em Jesus como o seu Salvador Eterno. 

- Deixe de lutar e ponha tudo nas mãos de Cristo. 

I Pe. 5.7: Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 

- Nada pode abalar o crente que tem esperança. 

- Seja tribulações; seja enfermidades; seja lutas; seja perseguições. 

- A sua convicção de esperança supera todas as dificuldades que tiver rumo aos céus. 

- Amados, se o crente perde a esperança, ele perde a fé; porque a esperança está ligada a sua fé em Jesus. 

- Não é fácil manter a esperança em meio as grandes provas. 

I- A Bíblia Cita Homens Que Esperaram Em Deus. 

1-Abraão. 

- Abraão tinha a promessa de Deus que seria o pai de muitas nações; sua mulher sendo estéril não fez Abraão perder a esperança da promessa de Deus. 

- Abraão esperou por muitos anos, mas chegou o dia que a promessa se cumpriu. 

2- José. 

- José havia recebido de Deus uma promessa em sonhos, quando ainda era bem jovem; vieram a escravidão, a prisão, mas tudo isso não fez José perder a esperança da promessa de Deus. 

- Quando José estava com trinta anos, veio o cumprimento da promessa. 

3- Jó. 

- Jó foi provado em sua vida de uma maneira que nenhum ser humano havia ainda sido provado. 

- Jó perdeu sua riqueza; perdeu seus empregados; perdeu seus filhos e também perdeu sua saúde, ficando enfermo. 

- Mas em tudo isso Jó não perdeu a sua esperança em Deus. 

Jó 19.25: Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. 

- Jó tinha uma esperança viva em Deus. 

Jó 14.7: Porque há esperança para a árvore, que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. 

4- Davi. 

- Davi foi ungido por Samuel como rei de Israel com apenas 17 anos de idade. 

- Davi só assumiu o reinado com 30 anos de idade. 

- Durante este período Davi foi perseguido e ameaçado de morte. 

- Em todas essas provações Davi esperou e confiou em Deus. 

- Davi não forçou com as suas próprias mãos fazer a promessa se cumprir; Davi esperou no tempo de Deus e no agir de Deus. 

II- Características da Esperança do Crente. 

1-Ter Esperança é uma Coisa Boa. 

Lm. 3.26: Bom é ter esperança e aguardar em silêncio a salvação do Senhor. 

- O profeta Jeremias enxergou um raio de esperança em meio a toda dificuldade que enfrentava o seu povo. 

- Por isso, a esperança em seu coração era um riquíssimo tesouro no momento de angústia, dor e sofrimento. 

2- A Esperança do Justo Não é Perdida. 

Pv. 23.18: Porque deverás há um fim bom; não será malograda a tua esperança. 

- No versículo anterior V.17: “Não tenha o teu coração inveja dos pecadores; antes, sê no temor do Senhor todo o dia”. 

- No versículo 18 diz que para o justo haverá um fim bom; e não será perdida a sua esperança. 

- Muitos são aqueles que prosperam sem assumir qualquer responsabilidade com as leis de Deus. Por algum tempo parecem ter sucesso, porém não tem futuro algum. 

- Salmos 73.12-17 – leitura. 

- Deus tem um futuro brilhante para aqueles que o servem, mesmo que as situações sejam adversas, existe esperança de dias melhores. 

3- A Esperança do Crente Não Trás Confusão. 

Rm. 5.5: E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado. 

- A esperança que temos em Deus não nos deixará envergonhados, confundidos, porque Deus não pode faltar com Sua Promessa. 

Hb. 10.23: Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que prometeu. 

Rm. 4.20,21: E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus. 

      E estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer. 

4- Deus Não Permite Um Fim Indesejável Para o Crente. 

Jr. 31.17: E há esperanças, no derradeiro fim, para os teus descendentes, diz o Senhor, porque teus filhos voltarão para o seu país. 

- A confiança no Senhor trará um futuro de paz e alegria, porque Ele prometeu fazer novas todas as coisas. 

5- Fomos Gerados de Novo Para Uma Viva Esperança. 

I Pe. 1.3: Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. 

- O crente em Cristo Jesus tem uma viva esperança. 

- A nossa esperança não é uma esperança morta. 

- Uma grande certeza e alegria que temos na vida cristã é o novo nascimento espiritual gerado pelo poder de Deus. Esta vida nova nos dá o direito de pertencermos a Família de Deus. 

6- Jamais Seremos Envergonhados da Bendita Esperança. 

Sl. 119.116: Sustenta-me conforme a tua palavra, para que viva, e não me deixes envergonhado da minha esperança. 

- Esta era a oração e o pedido do salmista. 

- Deus não deixa o crente envergonhado da sua esperança. 

 

Conclusão:  

- Que como salvos possamos ter convicção e responder para qualquer pessoa, a razão da nossa esperança. 

I Pe. 3.15: Antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós. 

- Que a nossa esperança esteja firme tanto no presente como no futuro, a fim de desfrutarmos tudo aquilo que promete a Palavra de Deus. 

- A nossa esperança está viva.


 


 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos