Home
 
 
 
 
 
 
 

01/05/2018 

                          A Importância da Presença de Deus                          

Êx. 33.12-17

Int.- Deus havia tirado o povo hebreu da terra do Egito com mão forte e poderosa, usando Moisés seu servo. Eles haviam iniciado a jornada de quarenta anos de peregrinação pelo deserto, onde aprenderiam a depender de Deus. Deus lhe dá o maná no deserto para comer, e os sustenta por quarenta anos. Deus os guia com uma nuvem de dia que os cobre e os protege do calor do deserto, e a noite uma nuvem de fogo que aquece o acampamento.

      Agora o povo hebreu está no segundo ano da jornada pelo deserto, haviam passado pelo Monte Sinai, Deus havia dado as tabuas com os Dez Mandamentos e dado todos os demais preceitos para eles obedecerem. Quando Moisés subiu ao Monte Sinai para falar com Deus, o povo pediu para Arão fazer um bezerro de ouro para eles adorarem. Quando Moisés desceu do Monte Sinai, Moisés irado com o povo e pegou o bezerro de ouro e queimou no fogo e mandou matar os idólatras.

      E Moisés orou a Deus pedindo a Deus que perdoasse o pecado do povo que havia pecado.

      E disse o Senhor a Moisés: “Vai, sobe daqui, tu e o povo que fizeste subir da terra do Egito, a terra que jurei a Abraão, a Isaque e a Jacó, dizendo: À tua semente a darei”.

V. 2: E enviarei um anjo adiante de ti e lançarei fora os cananeus, e os amorreus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus.

V. 4: E, ouvindo o povo esta má noticia, entristeceram-se, e nenhum deles pôs sobre si os seus atavios.

- Tanto Moisés como o povo ficaram triste ao saber que Deus não iria no meio deles, mas iria enviar um anjo.

- Moisés tinha uma intimidade com Deus a qual nenhum homem tinha.

V. 11: E falava o Senhor a Moisés cara a cara, como qualquer fala com o seu amigo; depois tornava ao arraial; mas o seu servidor, o mancebo Josué, filho de Num, nunca se apartava do meio da tenda.

- Moisés tinha a experiência em ter a presença de Deus e de não ter a presença de Deus.

- Moisés sabia que a presença de Deus faria toda a diferença.

- Em várias ocasiões depois que Moisés saia da presença de Deus, seu rosto brilhava.

Êx. 34.29: E aconteceu que, descendo Moisés do Monte Sinai (e Moisés trazia as duas tábuas do testamento em sua mão, quando desceu do monte). Moisés não sabia que a pele do seu rosto resplandecia, depois que falara com ele.

- Moisés não queria que Deus mandasse um anjo os guiando no deserto.

- Moisés queria que o próprio Deus fosse com eles na jornada do deserto.

- Tem muito crente que se contenta com anjo.

- Os anjos são apenas mensageiros de Deus para executarem ordens de Deus em favor dos santos.

- Para nós servos de Deus o mais importante é a presença de Deus.

- E Moisés diante dessa grande jornada disse para Deus:

V. 15: Então disse-lhe: Se a tua presença não for conosco, não nos faças subir daqui.

- Moisés não aceitava sair dali e seguir a jornada pelo deserto sem a presença de Deus.

- Deus não queria ir no meio do povo, porque o povo era um povo obstinado.

- Mas Moisés insistia com Deus, para que a sua presença fosse com eles.

- Moisés sabia que iria encontrar adversidades grandes na jornada pelo deserto, e que só Deus poderia dar o livramento para eles.

V. 13: Rogo-te que agora me faças saber o teu caminho, e conhecer-te-ei, para que ache graça aos teus olhos; e atenta que esta nação é o teu povo.

- Moisés pedia para Deus mostrar o caminho para eles, para que ele pudesse achar graça diante dos olhos de Deus.

- Moisés apelava para Deus dizendo: “Olha que esta nação é o teu povo”.

- De tanto Moisés suplicar e insistir, Deus disse:

V. 14: Disse, pois: Irá a minha presença contigo para te fazer descansar.

- Deus iria no meio da congregação na jornada pelo deserto.

- A presença de Deus traria descanso para todo o povo.

- Quando Deus está presente: Deus protege, Deus guarda, Deus dá segurança, Deus trás tranquilidade, Deus ilumina o caminho, Deus dá conforto ao coração.

I- O Crente Precisa da Presença de Deus.

      Todo crente precisa buscar a presença de Deus em suas decisões da vida, para que Deus venha lhe guiar e lhe dar vitória em todas as coisas.

Ef. 5.17: Pelo que não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.

- O crente com a presença de Deus vai ser guiado a fazer a vontade de Deus.

- Nada pode substituir a presença de Deus no meio da igreja.

- Deus prometeu ao povo enviar o seu Anjo.

- É uma coisa maravilhosa ter o anjo do Senhor acampado ao nosso redor. Eles são ministros de Deus em nosso favor. Mas Moisés queria Deus e não apenas o anjo de Deus. Não há substitutos para a presença de Deus no meio da igreja.

A) Como Buscar de Volta a Presença de Deus no Meio do Povo.

      O povo havia pecado e Deus havia se afastado do povo.

1- Moisés sente o fardo e retira-se para orar.

- A restauração da igreja começa quando os líderes sentem sobre si o fardo da oração.

- A restauração da igreja começa quando alguém rompe o estado de letargia e começa a buscar a Deus em oração.

- Foi assim na história. Sempre que um homem, um grupo se consagrou a oração e começou a buscar a Deus fervorosamente, houve restauração.

- Sem oração a igreja não tem poder.

- Sem oração os corações não se derretem.

- Sem oração. A shekiná da glória de Deus não desce sobre o povo.

2- Não basta apenas, deixar o pecado, é preciso ansiar ardentemente pela volta da presença de Deus.

- Moisés estava ansioso para que a presença de Deus retornasse.

- Assim ele estabeleceu um lugar de oração. Ele não pressionou. Era espontâneo. Todo aquele que buscava ao Senhor saia a tenda da congregação.

- Nem todos foram à tenda da congregação. Mas houve pessoas que sentiram o mesmo fardo que Moisés sentiu e foram buscar a presença de Deus.

- É importante notar que eles não se contentaram em orar em suas próprias tendas. Eles tinham um lugar especifico para oração.

3- Como Moisés orava?

- Moisés buscava a Deus continuamente.

- Moisés era um homem de oração.

- Ele costumava tomar a tenda e armá-la para si fora do arraial.

- Mesmo diante da crise espiritual do povo, ele mantinha a sua vida intima de oração.

- Deus falava com Moisés face a face.

- Moisés tinha intimidade com Deus

4- Por que Moisés orava?

- Ele queria conhecer a Deus na intimidade.

- Ele queria restabelecer a honra do povo de Deus.

- Ele queria mais de Deus para a sua vida e para o seu povo.

- Ele queria ver a glória de Deus.

II- A Presença de Deus Volta Sobre o Seu Povo.

- Quando Moisés se separou para buscar a Deus o povo também foi buscar a Deus, e a nuvem da presença de Deus veio sobre a tenda da congregação.

V. 9: E aconteceu que, entrando Moisés na tenda, descia a coluna de nuvem, e punha-se à porta da tenda; e o Senhor falava com Moisés.

- Quando a presença de Deus veio sobre a tenda o povo começou a adorar a Deus nas suas tendas.

V. 10: E, vendo todo o povo a coluna de nuvem que estava à porta da tenda, todo o povo se levantava e inclinava-se cada um à porta da sua tenda.

- A oração muda às coisas.

- Deus havia dito que sua presença não iria com o povo.

- Mas quando o povo se arrependeu e orou e buscou a Deus, Deus disse: “A minha presença irá contigo, e eu te darei descanso”.

- Quando a presença de Deus é restaurada o povo quer mais de Deus.

- Quando a presença de Deus é restaurada desejamos ansiosamente ver a glória de Deus.

Conclusão: O sinal da presença de Deus que tinha ido embora volta.

- A igreja é restaurada quando há uma manifestação da presença de Deus em seu meio.

- Há uma nova vitalidade. A adoração torna-se viva. As orações fervorosas. Quando a coluna de nuvem cobre a tenda os corações se dobram nos lares.

 

 

   

 

 
       
 

Pr. Silvano Doblinski
Presidente da Igreja Assembleia de Deus
do Jabaquara em São Paulo - Brasil







 

 
Mais mensagens
Adicionar AD Jabaquara aos Favoritos